Clube das Cabeludas, episódio 8: depois do big chop, o que mudou?

No episódio 8 da série Clube das Cabeludas convidamos a Jéssica (nossa modelo do episódio 1) e a Samara (modelo do episódio 5) para falar sobre o que mudou depois do big chop. Um ano após fazer a transformação com o Clube das Cabeludas, a Jéssica está se sentindo bem mais segura. A autoestima dela melhorou, ela posta mais fotos nas redes sociais e recebe mensagens de mulheres que estão passando pela transição e que se inspiraram no processo e no vídeo dela. A Samara, que optou por fazer a transição gradual e cortar o cabelo aos poucos, também se sente mais confiante e diz que os produtos estão ajudando bastante a lidar com as pontas do cabelo que ainda têm química.

Aproveitamos o nosso encontro para atualizar o corte de cabelo de ambas!

Confira o vídeo:

Foi muito lindo acompanhar tantas transformações, aprender com cada história e saber que os vídeos que criamos junto com a Bio Extratus inspiraram milhares de mulheres de todo o Brasil a refletirem sobre os padrões de beleza e a aceitarem os seus cabelos crespos e cacheados, livres de alisamento.

Aguardem nosso último episódio, com a história escolhida para fechar nossa série!

Clube das Cabeludas, episódio 7: transição capilar e big chop da Rafa

Lembram que falamos que o objetivo do Clube das Cabeludas era inspirar mais mulheres a passarem pela transição capilar e aderirem ao big chop? O primeiro vídeo da série tem mais de 80 mil visualizações e uma das pessoas impactadas por esse conteúdo foi a Rafa, que ficou tão emocionada com a reação da Jéssica (episódio 1), que resolveu cortar o cabelo também. A Rafa contou um pouco sobre a transição dela e aproveitou para atualizar o corte com o Charles, já que ela optou pela transição gradual, cortando aos poucos.

 

O vídeo completo da transformação da Rafa:

 

Que tal? Deixe aqui seu comentário!

Clube das Cabeludas, episódio 6: transição capilar e big chop da Juliana

A Juliana é chef de cozinha vegana e resolveu voltar ao cabelo natural ondulado após 15 anos de progressiva, sem saber que estava fazendo a transição capilar. O cabelo dela, que é superfino, ficou ainda mais frágil por conta da química. O desafio era cortar o máximo possível para tornar o dia a dia mais prático, já que ela passa a maior parte do tempo de touca, por conta do seu trabalho.

 

O vídeo completo da transformação da Juliana:

 

Comente aqui o que você achou!

Fios coloridos exigem um cuidado maior

Volta e meia me perguntam como consigo manter os cabelos coloridos sem danificar. Pinto os fios desde 2015 e creio que acabou virando uma “característica” minha. “Qual será a próxima cor que Maraisa colocará no cabelo?” Sim, é uma pergunta frequente porque eu gosto MESMO de mudar.

Antes de falar dos meus cuidados, quero muito comentar algo! Na época em que não tinha nenhuma tintura no cabelo, eu era outra pessoa. Sim, já era uma mulher confiante com o crespo natural, sem química, mas uma pessoa okay. Na minha cabeça, como sempre ouvi dizer, crespo não combinava com cor e assim eu o mantinha. Eis que, em maio de 2015, eu comecei a aventura e não parei mais! O que mudou em mim? MUITA COISA! Hoje eu vejo que posso pintar o cabelo de todas as cores que imaginar. Hoje eu sei que cabelo crespo combina sim com tinta, é só escolher uma que você goste e tá linda. Hoje eu sei, também, que o comprimento de um cabelo não dita minha feminilidade (digo isso porque essa noção veio depois que comecei a pintar). Isso tudo para dizer que: se tem vontade de pintar o cabelo, pinte! A vida é curta demais para não realizarmos esses pequenos desejos.

Agora sim, falo dos cuidados: um cabelo colorido exige MUITO cuidado. Não é apenas tingir, descolorir ou tonalizar no salão e pronto. O cuidado em casa faz toda a diferença na saúde dos fios. Eu sempre digo que é impossível ter cabelos coloridos se não tiver tempo disponível para cuidar.

Gosto muito de alternar linhas porque cada uma tem um ativo, composições que se complementam e no final suprem toda a necessidade dos fios. A primeira linha que comento é a Botica Cachos Perfeitos; desde o seu lançamento eu não parei de usar! O produto queridinho é a máscara (disponível em dois tamanhos, 250g e 450g) que consegue recuperar qualquer cabelo! Até a Jo do Futilidades também usa depois da minha indicação. Contém microqueratina vegetal e baobá na composição que, juntos, nutrem, reconstroem e possuem diversas vitaminas como A, C, D, E e F.

Outra que uso é mais recente: a linha Pós-Coloração. Fornece brilho e protege a cor, fazendo com que ela não saia com tanta rapidez após as lavagens. Isso é possível porque contém goji berry na composição, que se trata de um poderoso antioxidante. A cor oxida muito rápido no cabelo e perde sua vitalidade, a função do goji berry é manter essa cor sem oxidar.

Os favoritos da linha são o shampoo e o banho de creme. O shampoo me impressiona porque ele é liberado para quem segue e técnica low poo e limpa MUITO BEM sem ressecar. Um shampoo lotado de sulfato retira demais a vitalidade da cor; esse consegue manter. O banho de creme é um caso à parte porque tem uma fórmula bem concentrada e textura consistente. Hidrata e nutre profundamente este fio que precisa de cuidados especiais (ainda mais os meus que são descoloridos).

Eu lavo com o shampoo da linha Pós-Coloração e, se um dia uso a máscara Botica Cachos Perfeitos, na lavagem seguinte uso o banho de creme Pós-Coloração. Isso tem ajudado DEMAIS a manter a saúde do meu crespo e a cor por mais tempo.

O legal é sempre ler sobre as linhas e combiná-las no seu cuidado diário. Com esse costume, o cabelo estará sempre saudável e com “tudo em dia”: nutrição, hidratação e reconstrução. Depois de um certo tempo cuidando dos fios em casa, a gente começa a perceber como ele reage e a entender do que ele precisa.

A cor é muito legal e divertida, mas não podemos esquecer de cuidar!

Beijos!
 

Clube das Cabeludas, episódio 5: desprogressiva, transição capilar e big chop da Samara

A Samara estava em transição capilar e acreditou que teria seus cachos de volta com a “desprogressiva”, que é na verdade um tipo de permanente (ou seja: mais uma química e não tira a progressiva!). Confira o que isso provocou no cabelo dela e veja como um bom corte e produtos adequados ajudam na transição capilar gradual.

 

O vídeo completo da transformação da Samara:

Se você também está passando pela transição capilar e quer concorrer a um big chop, compartilhe uma foto que mostre a dupla textura do seu cabelo e a história da sua transição, usando a nossa hashtag: #ClubeDasCabeludas.

As melhores histórias, de qualquer lugar do Brasil, vão receber produtos Bio Extratus e uma delas vai ganhar uma viagem a São Paulo para fazer o big chop e gravar um vídeo da nossa série!

Serão consideradas as postagens públicas (não temos como visualizar os perfis fechados), até o dia 1º de dezembro de 2017.

Comente aqui e participe!