Naturalmente Bonita

120 dias de Suplemento Alimentar Força – Resenha

1.jun.2020

Eu sempre tive dedinho nervoso para cortar o cabelo e por causa disso passei uns bons anos com ele no mesmo comprimento. Era só crescer um pouquinho que eu já corria para tirar as pontas e ajustar o corte redondinho que eu amo demais; mas desde que fiquei ruiva, tenho imaginado meu cabelo grandão e com a chegada do Suplemento Alimentar Força me animei mais ainda para começar o projeto cabelão 2020 e hoje é dia de fazer uma resenha desse suplemento alimentar para você que ta atrás de um cabelo de respeito.

resenha suplemento alimentar força

O que é o Suplemento Força?

O Suplemento Alimentar Força é um conjunto de vitaminas que auxiliam no crescimento do cabelo e das unhas, além de melhorar a pele. Ele tem alto teor de zinco e biotina, e é enriquecido com aminoácido, vitaminas e minerais, trazendo multibenefícios para seu organismo. Pra saber mais sobre a importância de suplementos, clique aqui.

Ah! Uma coisa muito importante é que o suplemento serve apenas para complementar, então se você quer que o resultado seja bom, beba água todos os dias e se alimente da forma correta. Olha só o que minha nutricionista falou:

Ou seja, se sua alimentação não estiver boa, o suplemento vai apenas suprir outras partes do seu organismo, e o cabelo, pele e unhas vão ficar só com o que sobrar. Mas você não quer isso, né? Aproveita e vai agora beber água.

Aqui tem a tabela nutricional para você conferir:

Como consumir?

O ideal é tomar 1 comprimido por dia e o melhor horário é de manhã porque nosso organismo absorve melhor as coisas. Eu tomei todos os dias em jejum, mas se você tem enjoo ou não gosta de beber água em jejum, pode tomar depois do café da manhã também.

Se acontecer de você não lembrar de tomar de manhã, pode tomar em qualquer horário do dia sem problemas. O importante é manter a regularidade pra ter resultados mais consistentes.

Resultados

Eu usei o Suplemento Alimentar Força durante 4 meses e o resultado foi muito bom! O cabelo crespo por ser mais curvado desde a raiz tem mais dificuldade de crescer, além de ser muito mais fácil de se quebrar e ainda temos o temido fator encolhimento que não deixa o comprimento real do cabelo aparecer. Mas usando a suplementação, olha só:

Até sem esticar a mecha na parte da frente, deu pra perceber que meu cabelo cresceu!

Ele está mais volumoso, forte, nasceram fios novos e eu estou cheia de baby hair também. Sem contar que minhas unhas estão crescendo muito, estão bem fortes e minha pele ta linda! Estou apaixonada e ansiosa para as outras caixinhas chegarem porque eu não largo mais.

Aqui tem um vídeo lá do meu Instagram pra você ver também. Eu achei legal registrar também em vídeo para não restarem dúvidas: 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Luciellen Assis (@luciellenassis) em

Ficou interessada? Acesse o site clicando aqui e não esquece de usar o cupom LUCIELLEN no final das compras.

Aqui tem mais sobre o Suplemento Alimentar Força e você também pode me contar, está tomando? Curtiu os resultados?

Luciellen Assis

Luciellen é baiana, de Feira de Santana. Aborda temas, em seus canais, que variam entre estética e beleza negra, moda, autoestima, empoderamento e relações raciais.

Dicas Para Enriquecer a Mente Durante a Quarentena

6.Maio.2020

Em época de confinamento por causa do Coronavírus a gente acaba ficando sem saber o que pesquisar quando se trata de conteúdos que além de entreter, trazem algo que vai enriquecer a mente, então eu e Carla Paredes trouxemos algumas indicações de conteúdos em várias plataformas diferentes para você assistir ou só ouvir nessas muitas horas vagas que temos nessa quarentena.

Podcasts

Eu tenho passado a ouvir bem mais Podcasts nesses dias, principalmente pela manhã enquanto to arrumando a casa porque a gente não precisa parar para assistir nada, é só dar play no Soptify e pronto! Carlinha deixou algumas sugestões de Podcasts muito legais, olha só:

“Confesso que nesse período de quarentena, eu não estou conseguindo focar muito em ted talks, documentários ou até mesmo em livros. Em compensação, passo o dia ouvindo podcasts, sobre os mais variados assuntos. E todos eles me trazem diferentes ensinamentos, pontos de vista e até mesmo coisas para pensar. 

Para mim, enriquecer a mente e o espírito tem a ver com esse lugar de repensar estruturas, de botar a cabeça para entrar em um processo constante de desconstrução e de sair de lugares confortáveis para formar senso crítico. Se vocês curtem podcasts, vou dividir 3 que fazem exatamente isso, e que não saem dos meus ouvidos: 

1 – Dilemas

quarentena

Lua Barros é educadora parental focada em parentalidade positiva e eu amo tudo que ela faz, sou super fã. O Dilemas é o podcast que ela fez com seu marido, Pedrinho Fonseca, e toda semana eles pegam um dilema de algum ouvinte e discorrem sobre. A maior parte é voltada para relacionamentos familiares, e por isso mesmo, acaba me fazendo pensar muito sobre mim. Indico muito!

2 – CaosCast

quarentena

Conheci o CaosCast porque fui convidada para falar em um episódio, e desde então não larguei mais. Esse é o podcast do grupo Consumoteca, uma consultoria que reúne antropólogos e pesquisadores comportamentais e sociais, que se reúnem de 15 em 15 dias para falarem sobre tendências de comportamentos atuais. Aprendo demais com eles em quase todos os episódios. Ainda mais porque eles falam de assuntos relevantes com muito bom humor e linguagem acessível. Recomendo!

3 – Segue o Fio

quarentena

Na verdade, o Segue o Fio não é um podcast específico, mas uma série que acontece dentro do Midcast que tem como objetivo pegar threads interessantes que acontecem no Twitter e narrar. Descobri por causa do último episódio, sobre o surgimento da Monalisa, mas já não consigo mais parar de ouvir. Fico por dentro de muita coisa interessante, aprendo sobre diferentes assuntos e, ainda por cima, me divirto rs. Então, fica a dica!”

Documentários

Eu sou a louca dos documentários! Amo descobrir como as coisas funcionam ou entender um mundo que seja totalmente diferente do meu, além de ser apaixonada por história desde a infância, então agora vou te apresentar alguns dos meus favoritos até agora. 

1- Guerras do Brasil

quarentena

Esse documentário explica sobre como a colonização aconteceu aqui no Brasil e quais impactos essa guerra que acontece até hoje tem causado na população não branca daqui. No primeiro episódio você já tem uma visão totalmente diferente do que foi ensinado nos livros sobre a chegada dos portugueses aqui e como foi que essa guerra de fato começou. 

Mais que saber sobre o Holocausto e outros fatos históricos pelo mundo, a gente precisa mais do que nunca entender como as coisas aconteceram e acontecem aqui no Brasil por conta dessa construção de raça superior. 

2- Hot Girls Wanted 

quarentena

Esse documentário é muito importante principalmente por conta do momento de confinamento que temos agora. Muitas pessoas acabam indo sim buscar “entretenimento” no pornô e conhecer como essa indústria funciona através da exploração de mulheres é muito importante para mudar a relação com algo que é muita vezes lido como normal ainda nos dias de hoje. 

3- Explicando

quarentena

Esse é bem o estilo das coisas que amo assistir, um combo de explicações sobre várias coisas que vão de comportamento humano a tecnologia. Cada episódio é uma coisa diferente e isso ajuda a não ser cansativo. Se é que descobrir como qualquer coisa funcione pode ser cansativo rs.

4- Universo

quarentena

Esse é um documentário relativamente antigo, de 2009, mas não deixa de ser muito massa de assistir. Ele basicamente explica como funciona o universo da ótica de vários estudiosos e como as teorias foram mudando com o passar dos anos. Essa da pra reunir as crianças na sala, se as suas crianças gostarem dessas coisas como eu gostava quando era pequena e amo até hoje.

5- Nosso Planeta

quarentena

Esse é o meu favorito de todos. Basicamente o documentário explica como funcionam todos os ecossistemas do nosso plante e a importância de cada um deles para o funcionamento correto de tudo que a gente precisa para viver aqui. E depois de explicar e mostrar como nosso planeta é perfeito, a cada episódio eles apresentam também o que o homem tem feito e quanto de cada ecossistema tem sido destruído. Isso é muito importante para que a gente reflita sobre como estamos cuidando da nossa casa, que é o planeta e nos faz repensar muito nosso consumo. Vale super a pena! 

 

Essas são as indicações de hoje para você curtir a quarentena da melhor maneira possível. Aqui a gente espera muito que isso passe logo e que em um futuro muito próximo toda essa preocupação com o Coronavírus seja só uma lembrança. 

Se cuida, lave as mãos e se puder, fica em casa!

Luciellen Assis

Luciellen é baiana, de Feira de Santana. Aborda temas, em seus canais, que variam entre estética e beleza negra, moda, autoestima, empoderamento e relações raciais.

Como Realçar a Cor do Cabelo Tingido?

27.abr.2020

A saga de quem tem o cabelo tingido é manter a cor bonita e intensa pelo máximo de tempo possível, e como eu não sou ruiva natural (caso alguém tenha dúvidas haha) sei bem que o nossos sonho é pintar o cabelo e a cor continuar igualzinha pra sempre. Isso não é possível, mas existem algumas dicas para ajudar a retardar a necessidade de retoque de cor e é sobre isso que vou falar hoje.

Quando fiquei ruiva em 2018, a primeira coisa que me veio a mente foi que produtos eu deveria usar para manter a cor bonita e sem aquele aspecto desbotado conforme fosse lavando o cabelo; e como eu sigo o cronograma capilar e por isso trato ele no mínimo duas vezes por semana, a cor com certeza ia perder o brilho rapidinho se eu não tivesse os cuidados corretos. Foi então que achei a linha Pós-Coloração.

Como Realçar a Cor do Cabelo Tingido?

cabelo tingido

 Ela tem como ativos o Goji Berry que é um antioxidante poderoso, além de proteger a cor e a saúde dos fios; também tem Aminoácidos de Cereais que reparam danos internos e externos, além de serem nutritivos para os cabelos, e por fim tem a Tecnologia Lumicor que interage com os pontos de danos oxidativos, reparando a fibra capilar, repondo massa, hidratando e reativando o brilho dos cabelos. Esse é o pacote completo para manter a cor lindíssima por muito mais tempo!

Agora vamos conhecer cada produto que compõe a linha:

Shampoo

cabelo tingido

O shampoo é liberado para Low Poo, sendo livre de sulfatos, parabenos, silicones, petrolatos e sal. Ele tem uma limpeza suave, o que é o ideal para cabelos coloridos e não deixa o cabelo com aquele aspecto de super ressecado e embaraçado. E para mim que além de ter o cabelo tingido sou crespa, ele cumpre o que promete.

A fórmula:

cabelo tingido

Condicionador

cabelo tingido

O condicionador também é liberado para Low Poo e é livre de parabenos e petrolatos. A textura dele é bem grossinha, o que faz com que renda bastante e ele ajuda muito no desembarace dos cabelos, além de servir como complemento do tratamento que foi feito antes. É um dos meus condicionadores favoritos.

A fórmula:

cabelo tingido

Banho de Creme

cabelo tingido

O banho de creme é liberado para Low Poo e não contém petrolatos e parabenos. A sensação que tenho quando uso ele é que meu cabelo “desmaiou”! Facilita muito na hora de desembaraçar, tem uma textura bem grossinha e o pote de 250 gramas rendeu muito; outra coisa que amei é que o tempo de ação dele é de apenas 2 minutos e trás um resultado muito bom.

A fórmula:

cabelo tingido

Super Dose

cabelo tingido

Esse é meu produto favorito da linha.  A Super Dose que além de ser prática por tratar os cabelos em 60 segundos, tem a tecnologia de memorização da cor, é muito potente e rende bastante. É o produto que mais uso porque meu cabelo sente logo a diferença e é perfeita para levar em viagens, já que quase não ocupa espaço.

A fórmula:

cabelo tingido

Finalizador

cabelo tingido

O finalizador é liberado para Low Poo, não tem petrolatos ou parabenos, contém filtro solar, dá brilho, protege a cor, tem termoproteção e ainda tem ação condicionante. O cheirinho que fica no cabelo é uma delícia e ele não pesa, sendo assim eu consigo ter o volume que gosto. Perfeito para manter o cabelo tingido protegido!

A fórmula:

cabelo tingido

Aqui tem um vídeo meu usando essa linha completa no meu ruivo:

Se quiser comprar os produtos e receber em casa, é só clicar aqui.

E já que estamos falando sobre tintura, caso você queira saber sobre o tom do meu cabelo, todo processo foi feito com produtos da Bio Extratus e nesse vídeo aqui eu mostro o que usei para ter esse tom de ruivo doce de leite:

Gostou da dica de como manter a cor do cabelo tingido por mais tempo? Fica ligada aqui no blog porque a gente sempre trás conteúdos incríveis para você!

Luciellen Assis

Luciellen é baiana, de Feira de Santana. Aborda temas, em seus canais, que variam entre estética e beleza negra, moda, autoestima, empoderamento e relações raciais.

Quais Fantasias Não Usar no Carnaval

19.fev.2020

Chegamos no mês do Carnaval e com ele surgem os bloquinhos de rua, trios elétricos ensaios pré-Carnaval e mais um monte de coisas que envolvem estar cheio de glitter curtindo essa época tão gostosa do ano.

via GIPHY

Se você acompanhou minimamente as redes sociais nos últimos anos, já deve ter visto muitas discussões sobre fantasias ofensivas, racistas e homofóbicas no Carnaval e as opiniões sobre o assunto são diversas. Há quem diga que ninguém pode usar mais nada, ou que estamos sendo uma geração chata demais que reclama de tudo, mas hoje eu vou te mostrar que não é frescura e você pode sim curtir o Carnaval sem ofender ninguém. A não ser que você seja preconceituoso demais para isso, né? 

Existem Fantasias Ofensivas?

Por incrível que pareça, sim! Existem fantasias que são muito ofensivas e eu vou explicar os motivos das mais básicas e usadas durante a folia. 

Nega Maluca

O próprio nome da fantasia já diz muito e essa caracterização reforça todos os estereótipos racistas possíveis com relação a mulher negra. O “look” consiste em fazer um Black Face fazendo referência a uma mulher negra, geralmente com roupas curtas e chamativas, corpo também pintado de preto ou com uma segunda pele preta, rosto extremamente caricato dando destaque aos lábios enormes e vermelhos. A própria personificação do racismo e da ridicularização das características negras. 

Se você não sabe de onde veio a ideia de se pintar dessa maneira que chamamos de Black Face, segue um pouco de história:

Reprodução de um poster de um minstrel show em 1900, de William H. West

O Black Face (rosto negro) surgiu a mais ou menos 200 anos e foi criado para ridicularizar pessoas negras nos teatros unicamente para entretenimento de pessoas brancas; ele já foi considerado arte nacional americana, se tornando um gênero de teatro e tendo exibição em horário nobre! Além dos estereótipos na estética, os atores brancos que usavam black face tinham comportamentos exagerados em suas peças teatrais de humor para fazer referência ao comportamento de pessoas negras, além de ridicularizar seus sotaques. 

Cocar Indígena

Há quem diga que usar o cocar indígena é homenagem, mas vamos parar pra pensar, existe algum tipo de preocupação com o genocídio da população indígena ou respeito a eles enquanto povo durante outras épocas do ano? Temos algum tipo de mobilização em massa para o fim do extermínio desse povo? As representações indígenas que ocorrem nesse período sempre estão ligadas a sexualização por conta da nudez ou a ridicularização pela forma como eles falam, então isso está muito longe de ser uma homenagem ou troca de cultura. 

É verdade que no Brasil, praticamente todos tem sangue negro ou indígena, mas isso não significa que automaticamente o racismo que está baseado na estética desses dois povos vai desaparecer. 

Para dar uma explicação sobre o assunto, deixo abaixo o vídeo de Katu, uma mulher indígena que produz conteúdo para a internet e que pode falar com total propriedade sobre isso:

E para finalizar, deixo a opinião de outra indígena, Ka’Ayguá, sobre esse assunto: 

“Eu penso que tudo o que fazem no Carnaval com nossos adereços é uma grande falta de respeito com nossa história e nossa cultura. As pessoas falam que estão nos “homenageando” mas sequer sabe a importância do cocar, grafismo e tudo que tá vestindo. Falam que estão nos homenageado mas segue destilando racismo e nos estereotipando cada vez mais, nos colocando sempre no papel de ser folclórico, que ainda não evoluiu, que ainda anda pelado e não fala português.

De fato tem povos que vivem assim hoje em dia, mas vale lembrar que o povo indígena é diverso e hoje em dia estamos em outros contextos, até por que, 2020 né? Eu fico chocada quando estou em algum lugar e vejo alguém se fantasiando de índio; me sinto desrespeitada! Como se minha cultura e minha história não fosse nada pros não indígenas.”

Transsexuais ou Travestis

Outra coisa que ocorre muito no Carnaval são homens fingindo ser mulheres, imitando gays afeminados e travestis de forma pejorativa. Temos inclusive blocos onde todos os homens usam “roupas de mulher” para entrar na folia. Em contrapartida, vivemos no país que mais mata pessoas LGBTQI+ no mundo. Sendo assim, só é aceitável fingir ser gay para ser motivo de risos no carnaval? E os outros dias do ano? Como fica? 

Eu convidei a Sasha Vilela, que é travesti, publicitária e maravilhosa para falar um pouco sobre o assunto:

“Pra mim é bem contraditório o fato de homens se fantasiarem de mulher no carnaval ou em qualquer oportunidade que surja pra se vestir de algo, e quando isso ocorre a primeira frase que vem da boca dessa galera e EU SOU TRAVESTI, e NÃO pessoal, travesti não e fantasia. Nós estamos falando de mulheres historicamente marginalizadas e que sofrem constantemente por serem quem são. Particularmente acho extremamente ofensivo e com zero tom de homenagem (como já ouvi isso sendo dito, acredita?!) quando isso acontece, pois mostra o quanto nossa classe ainda é vista como marginal, piada, com olhar de deboche por essa galera, não somos fantasias, somos seres humanos e merecemos o máximo respeito por sermos quem somos.”

Tá, então eu não posso me fantasiar de mais nada? 

Pode sim! Existem MUITAS opções de looks e fantasias para o carnaval que inclusive estarão aqui no blog para você curtir essa época linda sem racismo, preconceito ou estereótipos. 

Se quiser conferir alguns looks, clica aqui que Joicy já deixou dicas e fica de olho que vem mais por aí!

Luciellen Assis

Luciellen é baiana, de Feira de Santana. Aborda temas, em seus canais, que variam entre estética e beleza negra, moda, autoestima, empoderamento e relações raciais.

Baby Hair: Como Lidar Com Ele

24.jan.2020

Nos últimos anos com o aumento da popularização do que envolve a estética e cultura negra na internet, a gente conheceu ou passou a enxergar como bonitas muitas coisas relacionadas aos cabelos crespos e cacheados. Uma dessas coisas é o Baby Hair, que é muito famoso na gringa e passou a ser usado por várias pessoas aqui no Brasil.

Se você não conhece, Baby Hair é o nome dado aos cabelinhos novos que ficam ao redor da raiz na frente dos cabelos. Eles são mais finos e menores que nosso fio no restante da cabeça, por isso o nome.

Imagem Pinterest

Me lembro que a muitos anos, na época que eu estava no ensino médio, o Baby Hair era tido como feio porque era usado por meninas da periferia (negras) e elas eram muito hostilizadas no meio dos adolescentes por usarem os cabelos dessa forma. Mas os tempos mudaram e quase todo mundo quer aprender a deixar o seu Baby Hair “na régua” e dar um ar lindo e sofisticado aos penteados. Então se você quer aprender, já fica atenta que eu vou deixar algumas dicas.

Como Arrumar?

Para deixar seu Baby Hair arrumadinho e criar vários efeitos diferentes você precisa de basicamente duas coisas: um gel potente e uma escovinha.

O gel que eu uso para fazer o meu é o Tanogel Radical da Bio Extratus. Ele dura bastante e já aconteceu do baby hair durar mais de um dia lindíssimo. Aproveita que você pode comprar ele clicando aqui e se quiser se inspirar em mais penteados com ele, clique aqui!

Nesse vídeo do Instagram, eu mostro como faço o meu de forma bem simples. Ainda não consegui fazer coisas super artísticas, mas um dia eu chego lá! 😉

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Luciellen Assis (@luciellenassis) em

Algumas meninas usam escova de dentes, outras usam aquelas escovinhas de pentear sobrancelhas e algumas usam até pente fino; então você precisa fazer testes para saber qual material vai funcionar melhor para você.

Inspirações Baby Hair

E agora que você sabe como fazer e quais materiais usar, é só treinar muito até conseguir deixar o seu do jeitinho que você quiser! Para isso, vou deixar algumas inspirações de meninas que arrasaram nas produções e solte a criatividade!

baby hair
Nataly Nery

baby hair
Imagem Pinterest

baby hair
Imagem Pinterest

baby hair
Josy Ramos

baby hair
Nina Gabriella

baby hair
Nataly Nery

baby hair
Imagem Pinterest

Gostou? Então se joga no Baby Hair também e se usar nossos produtos, marca a gente nas redes sociais.

Luciellen Assis

Luciellen é baiana, de Feira de Santana. Aborda temas, em seus canais, que variam entre estética e beleza negra, moda, autoestima, empoderamento e relações raciais.

Carregar Mais