Naturalmente Bonita

Cabelo Crespo e Autoestima

17.dez.2018

O cabelo sempre esteve muito ligado a autoestima da mulher e a ideia de cabelos longos, sedosos, brilhantes e com muito balanço fez parte dos sonhos de muitas meninas negras justamente por ser algo aparentemente inalcançável para nós. Eu me recordo bem de como desejava ter os cabelos lisos durante a infância e adolescência para ser aceita no colégio, já que os elogios eram sempre voltados a meninas com cabelos lisos e longos, mas o meu não era assim. Meu cabelo é crespo e para estar “arrumado” mainha alisava toda sexta-feira com ferro e pente quente. Eu detestava passar por isso, mas acreditava que era necessário porque meu cabelo “não era bom”, então o único jeito de arrumar era alisando.

cabelo crespo

Hoje já com o cabelo natural depois de ter passado pela transição capilar (em um outro texto falarei mais sobre esse período), percebo que nós naturalizamos por anos uma coisa extremamente cruel e nociva à saúde física e psicológica de crianças e adolescentes e que ainda permanece na vida de mulheres adultas hoje em dia. Falar sobre cabelo para mulheres negras não é um assunto simples porque não tem relação apenas com o cabelo. O negócio é bem mais profundo do que as pessoas geralmente imaginam porque está ligado a anos de negação e auto-ódio.

Se quiser saber mais sobre transição capilar, pode conferir aqui.

cabelo crespo

Entender a beleza natural do cabelo crespo e cacheado, dando maior ênfase ao cabelo crespo, que é ainda mais rejeitado por não ter cachos perfeitos, sedosos e brilhosos dá trabalho porque nosso olhar não foi acostumado a isso. Mulheres negras não eram e ainda não são vistas como padrão de beleza e consequentemente nosso cabelo também não é. Exatamente por isso que pessoas crespas como eu, Joicy (Tipo4) e Maraisa (Blz Interior) passamos por diversos ataques na internet por conta das nossas características físicas como cor de pele e tipo de cabelo. A exaltação do cabelo natural existe desde que ele não seja volumoso, nem tenha frizz, ou seja, uma cabelo ondulado ou cacheado mais aberto. No seu primeiro texto aqui, a Joicy falou sobre como o CRESPO É LINDO!

Falar sobre o cabelo da mulher negra tem relação direta com aceitação, empoderamento, enfrentamento ao racismo, ao ódio gratuito e principalmente de resgate a  história de todo um povo que foi apagada pelas marcas da escravidão que acabou a pouquíssimos anos atrás e que ainda é um problema muito mal resolvido no Brasil, já que as pessoas tratam como algo que aconteceu a muito tempo como se tivesse ficado no passado apenas, não levando em consideração a forma como a liberdade foi dada aos escravizados e as consequências que esse descaso causou a nossa geração e uma das marcas desse problema é justamente o racismo velado disfarçado de opinião onde existe uma preferência e aceitação infinitamente maior a tudo que for branco e em contrapartida, a demonização e marginalização do que é negro. Não é apenas falar de cabelo, mas falar de dores, apoiar-se e perceber que a luta é coletiva e constante para que haja uma mudança.

cabelo crespo

.

Desmistificar simbologias da cultura negra e retirar conceitos racistas do nosso cotidiano é uma das maneiras mais simples de se lutar contra o racismo. Entender que o cabelo crespo ou cacheado não precisa ser domado, nem ficar sem frizz, que nem todo cabelo é brilhoso mesmo estando saudável e que ele definitivamente não precisa ser definido são coisas aparentemente simples, mas que fazem uma diferença enorme quando falamos da estética do cabelo negro. Essas “necessidades” com relação ao cabelo crespo e cacheado existem hoje justamente por conta de uma política de embranquecimento onde se faz necessário que  nossas características negras sejam menos fortes ou apagadas se necessário e isso não está ligado apenas ao tom de pele, mas também ao cabelo, que é uma das características e símbolo de resistência mais forte do povo negro. A gente cresceu tendo medo do volume, do cabelo “duro” (que na verdade é muito macio), da falta de balanço e de brilho porque o racismo criou isso.

cabelo crespo

.

Hoje o movimento de autoconhecimento e resgate da ancestralidade negra é gigante através da internet e tem crescido e se fortalecido mais a cada dia no Brasil e no mundo, e fazer parte de um movimento tão lindo quanto esse é maravilhoso e inspirador. O trabalho ainda vai demorar para acabar porque é muito difícil mudar o nosso pensamento, quanto mais o de outra pessoa. Mas continuaremos usando nossas vozes para propagar a mensagem de amor próprio, da aceitação e do antirracismo aos quatro cantos.

 E se você leu esse texto mas não é uma pessoa negra, não significa que não pode fazer algo com relação a isso. A luta pelo fim do racismo e qualquer outro tipo de preconceito é coletiva e você também faz parte dela.

luciellen-assis

Luciellen é baiana, de Feira de Santana. Aborda temas, em seus canais, que variam entre estética e beleza negra, moda, autoestima, empoderamento e relações raciais.

Luciellen Assis

Luciellen é baiana, de Feira de Santana. Aborda temas, em seus canais, que variam entre estética e beleza negra, moda, autoestima, empoderamento e relações raciais.

Como parar de usar canudo de plástico, algodão, absorvente e mais umas coisinhas – Consumo Consciente

5.dez.2018

Oi! Tudo bem? Me chamo Luciellen Assis e sou uma das novas Embaixadoras da Bio Extratus e você pode me conhecer um pouquinho mais aqui! Me sinto imensamente feliz por poder compor esse time e por fazer parte de uma marca que tem princípios parecidos com os meus, por isso, meu primeiro conteúdo aqui vai ser sobre a consciência que tenho tomado com relação ao consumo consciente e as mudanças de hábitos que tenho tido para poluir menos o planeta.

Então vamos a lista de alguns desses produtos que parei de consumir e espero que você consiga parar ou diminuir o consumo também.

Algodão

Essa observação começou quando eu fui tirar o lixo do meu quarto depois de alguns dias de gravação intensa para minhas redes sociais. Quando olhei minha lixeirinha, metade dela era algodão e lenços demaquilantes. Quando me deparei com isso, resolvi que precisava encontrar uma maneira de reduzir esse lixo, então fui em busca de como fazer isso, até que descobri a opção de usar discos de crochê que são laváveis.

disco de croche

.

Se você souber fazer crochê (indico que aprenda, é terapêutico) pode criar os seus do tamanho que quiser, ou você pode encontrar em lojas online e físicas. Na The Body Shop inclusive, eles dão como brinde.

Outra coisa que você pode usar para substituir os lenços demaquilantes e algodão são toalhinhas de rosto, eu usei por bastante tempo até encontrar a ideia dos discos de crochê e são muito baratas. Da pra usar tanto como demaquilante, como pra remover esmalte das unhas e afins.

Absorvente

Quando eu digo que não uso absorvente, as pessoas ainda se assustam porque tudo que envolve menstruação e corpo feminino ainda é tratado como tabu. Mas a substituição do absorvente é simples, econômica, ecológica e melhora a saúde íntima da mulher! Olha só que maravilha!! Para fazer isso você pode usar absorventes de tecido, calcinhas absorventes ou coletores menstruais.

1- Absorvente de Tecido:

Os absorventes de tecido são bem parecidos com os descartáveis e são super seguros. Você só precisa comprar mais de um para quando precisar trocar, já que para usar novamente é necessário lavar e secar. Eu sugiro que você tenha uns 2 ou 3 para ficar tranquila.

absorvente de tecido

.

2- Calcinha Absorvente:

A ideia da calcinha absorvente é igual a do absorvente de tecido, só que a tecnologia absorvente fica no fundo da calcinha. Ela é lavável e você também precisa ter mais de uma para quando precisar trocar durante o dia.

Hoje em dia você encontra até maiôs e biquínis absorventes! Isso é fantástico!

calcinha absorvente

.

3- Coletor Menstrual:

Existem coletores de diversos tamanhos, eles funcionam como um absorvente interno, só que mil vezes mais confortável. Esses “copinhos” são feitos de silicone cirúrgico, são laváveis, duram em média 10 anos e você pode ficar com eles por até 9 horas seguidas! Claro que vai depender do seu fluxo.

.

Eu uso coletor menstrual a quase 1 ano e com certeza foi a melhor decisão que tomei na vida! As vezes eu esqueço que estou usando ele, de tão confortável que fica, já que ele é maleável e se ajusta ao nosso corpo. Falando assim parece que é algo super complicado, mas hoje em dia você encontra vários grupos em redes sociais e tutoriais de como usar e higienizar seu Coletor menstrual. Aqui tem o link de um grupo no Facebook pra trocas de experiências com o Coletor Menstrual.

Basicamente, você precisa esterilizar ele a cada fim de ciclo em uma panelinha de ágata para não soltar resíduos no coletor e durante o uso é só lavar em água corrente com um sabão neutro ou só com água mesmo.

.

Esses três substitutos para o absorvente são mais caros de início, mas duram muito e em poucos meses você já vai ter economizado bem mais do que se estivesse comprando absorvente todo mês. Sem contar que vai estar ajudando o planeta e fazendo um bem danado a sua saúde íntima.

Copo Descartável

Eu parei de usar copo descartável tem vários meses porque tenho um copo retrátil que dura “pra sempre”. Existem copos assim com vários tamanhos e você pode guardar facilmente na bolsa e até no bolso. Eles são bem maleáveis e fáceis de lavar.

copo retrátil

.

Canudo de Plástico

O plástico tem acabado com a vida marinha e os canudinhos descartáveis que parecem ser inofensivos podem acabar com a vida de tartarugas marinhas e outras espécies que são tão importantes para o planeta. Minha alegria hoje em dia é comprar bebidas fora de casa e falar “não precisa de canudo” porque me sinto uma fada ecológica (hahaha). Hoje uso canudos de metal que sempre deixo na bolsa e são bem fáceis de limpar. Eles vem com uma escovinha para quando você beber sucos e afins.

canudo de metal

.

Se você não encontrar esses canudos, uma forma de parar de consumir os descartáveis é levar o canudo daqueles copos divertidos que a gente encontro em todo lugar.

Sacolas plásticas

Essa eu ainda estou em processo de parar de consumir porque muitas vezes esqueço de sair com minha ecobag, mas estou me policiando melhor nesse sentido. As outras embaixadoras já conversaram sobre isso aqui e, inclusive, a Érika propôs um desafio.

ecobag

.

Na hora de fazer as compras do mês, dá pra usar caixas, ou as ecobags, que são muito resistentes e baratas. Além disso, se você tiver carro, da pra colocar as compras direto no porta-malas.

Essas são algumas coisas simples que podemos fazer para ajudar o planeta e de quebra, economizar. As vezes pensamos que produtos ecológicos são caros, mas é só pensar no quanto eles vão durar em comparação aos descartáveis que você percebe que o gasto é mínimo!

Você também pode pensar que o seu consumo não faz diferença em um mundo cheio de gente, empresas e tudo mais, mas se a gente espalhar essa mensagem, mais pessoas com esse pensamento e mais empresas como a Bio Extratus irão existir. Nosso trabalho pode parecer pequeno, mas ele é multiplicador e pode mudar a realidade das próximas gerações.

Quer conferir o que a Bio Extratus faz? A política ambiental deles está no site ou você pode ver aqui embaixo.

.

Nunca é tarde para mudar seus hábitos e transformá-los em algo bom para todos. Vamos juntos?

luciellen-assis

Luciellen é baiana, de Feira de Santana. Aborda temas, em seus canais, que variam entre estética e beleza negra, moda, autoestima, empoderamento e relações raciais.

Luciellen Assis

Luciellen é baiana, de Feira de Santana. Aborda temas, em seus canais, que variam entre estética e beleza negra, moda, autoestima, empoderamento e relações raciais.