Desabafo de uma gorda que namora

Prazer, esse é o Rodrigo. Nós nos conhecemos no dia 1o de janeiro de 2016, no sítio da minha família. Ele é primo da noiva do meu primo, que inclusive vão se casar neste mês de junho. Conversamos bastante nesse dia, trocamos mil ideias, jogamos truco, bebemos cerveja. Eu adicionei Rodrigo no facebook. Ele puxou papo e pediu meu whatsapp. Ele me convidou pra sair. Eu sugeri cinema. Começamos a nos falar todos os dias e sair pelo menos uma vez por semana. Desde o primeiro dia em que nos conhecemos, nunca deixamos de nos falar nem um diazinho. Em março começamos a namorar, nunca lembro o dia certo, ele sempre puxa minha orelha por isso.

Não sou muito de expor meu relacionamento nas redes sociais por uma questão minha mesmo, de querer preservar um pouco essa parte da minha vida. Mas, de uns tempos pra cá, senti necessidade de falar sobre um assunto específico que eu não sabia o tanto de mulheres que são atingidas por ele: o fato de uma gorda namorar um cara magro. Ou simplesmente mais magro que ela. Ou mais forte, enfim. Rodrigo é 100% adepto de academia, se deixar vai até sábado e domingo. Mesmo assim, nunca me cobrou nada com relação ao corpo ou afins, nem eu o cobro também.

Desde que ele começou a aparecer um pouco em stories, fotos no meu perfil pessoal, marcações com amigos e até mesmo no encontrinho que fiz aqui em BH, muitas mulheres vieram me perguntar sobre como namorar sendo gorda, como não basear qualquer frustração amorosa no peso, como não se sentir pra baixo por causa de questões do corpo. E pra mim é muito simples: eu não sou só um corpo.

Rodrigo não me vê só como um corpo, apesar de ter certeza que ele gosta do meu. Nosso relacionamento definitivamente não é pautado na base da perfeição. Ele é pautado nos memes que a gente se marca no facebook, nos rolês com nossos casais de amigos que a gente tanto ama, no sushi que a gente marca de vez em quando no meio da semana pra sair da rotina, nas séries que a gente maratona no fim de semana e quase afunda o sofá de tanto ficar deitado.

Quando a gente cria um relacionamento baseado apenas na estética, a chance dele ruir é gigantesca. Isso não quer dizer que não precisa ter atração física. Mas quem somos nós pra falar o tipo de pessoa que atrai outra pessoa? Quem somos nós pra pautar que apenas um tipo de corpo deve ser desejado e qualquer outro deve ser infeliz no amor eternamente e nunca será amado? Difícil engolir, mas fácil de entender, né?!

Nunca consegui pensar na idéia de que seria infeliz pra sempre por ser gorda. Muito menos que alguém me trocaria por outra pessoa dentro do padrão apenas por estética. Aliás, se existe alguém que faz isso, essa pessoa é babaca. Até porque, padrões mudam, beleza passa e o que fica é o que temos dentro da gente. Então, vamos aproveitar esse dia 12, namorando ou solteira, culpando menos nosso próprio corpo e nos amando mais pra depois entregar amor a outras pessoas.

As franjas voltaram com tudo

A moda é assim: vai e volta, e uma tendência que está de volta e bombando são as franjas! Nos mais variados modelos e estilos, esse é um corte que promete, literalmente, fazer a cabeça da mulherada.

Bianca Bin, Thaila Ayala e Giovanna Lancellotti são algumas das celebridades que já aderiram a febre da franja e estão esbanjando a beleza de seus novos visuais por aí.

Pensando na febre das franjas, hoje trago algumas sugestões e maneiras diferentes de entrar nessa moda.

 

1. Franja curtinha

Definitivamente não é aquele corte para agradar a gregos e troianos. Tem que ter atitude e saber carregar. É um estilo de franja que remete a muito estilo e personalidade, para mulheres que querem demonstrar feminilidade e confiança, fugindo do “feminino é ter cabelo comprido”.

 

2. Franja na altura da sobrancelha

Um estilo bem democrático e perfeito para quem quer mudar sem radicalizar muito. O efeito desfiado também ajuda a deixar o visual mais leve e despojado. É o meu estilo de franja favorito e parecido com o que eu já aderi uma vez (no final do post mostro pra vocês, hehe).

 

3. Franja comprida

“Acho lindo franja, mas fica caindo no olho, incomoda muito!” Então, minha amiga, a franja longa é pra você! O bom da franja longa é que você pode jogar para o lado – ou meio a meio – e você até esquece que ela está ali. Ótima opção para quem quer mudar mas tem dó de cortar muito o cabelo! 🙂

 

4. Franja para cacheadas

As cacheadas podem tudo, meu bem! As franjas dão um charme ainda maior aos cabelos cacheados. Deixam o visual leve e remetem a feminilidade.

 

5. Franja de mentira

E para quem quer entrar na moda da franja mas definitivamente não tem coragem de cortar o próprio cabelo, que tal apostar nos apliques de franja? Recentemente a blogger e youtuber Camila Coelho apareceu esbanjando beleza com franja, e depois explicou que se tratava de um aplique. É uma ótima opção para quem quer fazer um teste antes de se aventurar a cortar o próprio cabelo.

 

E essa é a minha versão de um tempinho atrás.

Optei por uma franja um pouco mais comprida, não tão grande como as que mostrei no post e nem tão média como as que ficam bem rente à sobrancelha. Também pedi para a profissional desfiar um pouco para ficar mais leve e adorei o resultado na época, e confesso estar pensando seriamente em aderir de novo! Hehehe…

 

Espero que tenham gostado das inspirações.

Um beijo.

Bruna Munhoz, paulista, é formada em Administração Financeira e uma apaixonada por beleza, moda, viagens e tudo que diz respeito ao universo feminino. Dessa paixão, surgiu o desejo de criar o blog...

Celebrando uma marca onde o Dia do Meio Ambiente é todo dia!

Quando entrei nesse mundo do mercado de beleza, anos e anos atrás, eu nunca parei para pensar na responsabilidade das marcas em relação ao meio ambiente. Na verdade, nunca tinha parado para refletir como o impacto ambiental da produção do que consumimos pode ser repensado de forma que a gente estabeleça uma relação saudável com o planeta. Sendo muito sincera mesmo, eu nunca tinha parado para pensar no assunto até a visita que fiz à fábrica da Bio Extratus no ano passado.

Eu já sabia que a marca havia ganhado prêmios importantes relacionados ao meio ambiente (ISO 14001 pela excelência do Sistema de Gestão Ambiental, o VII Prêmio Hugo Wernek de Sustentabilidade e também do Prêmio ABIHPEC – Beleza Brasil, na categoria Sustentabilidade). Também sabia que o investimento em energia elétrica autossustentável (https://bioextratus.com.br/bio-extratus-torna-se-empresa-auto-sustentavel-em-geracao-de-energia-eletrica/) eram diferenciais importantes para uma empresa que assume sua responsabilidade ambiental nos 365 dias do ano. Também já sabia que a Bio Extratus não realiza testes em animais, participa de projetos para recuperar nascentes de rios e proteger a mata nativa, além de controlar os resíduos sólidos da produção. Isso já era o suficiente para me deixar orgulhosa de ser uma das embaixadoras da marca.

No dia da visita que fiz à fábrica (http://f-utilidades.com/2017/10/30/fabrica-bio-extratus/), pude ver com meus próprios olhos as placas fotovoltaicas – que captam a luz solar para gerar energia. Vi também o esquema de tratamento de água e o lago com água de reuso, cheio de peixes nadando. Mas mais do que isso, pude ver a verdadeira conexão com a natureza que eles criaram em Alvinópolis. E, a partir desse dia, vi como sou uma privilegiada de ter essa marca como uma das parceiras mais antigas do blog.

É muito bonito celebrar o Dia do Meio Ambiente dizendo que vai plantar umas árvores ou doar dinheiro para ONG ambientais – a essa altura do campeonato, qualquer ajuda para manter nossa natureza plena é válida – mas naquela visita pude entender que manter a promessa da sustentabilidade não é tarefa das mais fáceis. Por isso mesmo, eu fico feliz e orgulhosa de estar aqui escrevendo este post para vocês.

Todo esse ambiente quase utópico que acontece na fábrica não é algo barato de se fazer. Numa das conversas que pude ter com o Sr. Lindouro, um dos diretores da Bio Extratus e o responsável pelo Projeto Sol Nascente, eu perguntei sobre os anos que demoram para ter um retorno financeiro nesse tipo de investimento. E a resposta que eu tive diz muito sobre a conduta da marca e a sua responsabilidade ambiental: ele contou que a previsão para que esse investimento se pague é de 7 a 10 anos, mas que a melhor recompensa já acontece hoje, quando se analisa os danos que a fábrica deixa de gerar ao meio ambiente por causa de toda essa estrutura sustentável implantada.

Por isso, nesse dia do Meio Ambiente, queria fazer minha parte e contar para vocês um pouco de tudo que eu sei sobre os valores ambientais que a Bio Extratus pratica e como ela consegue aliar produtos de qualidade e tecnologia com respeito à natureza. Porque é valorizando esses gestos e enaltecendo marcas que procuram fazer a diferença no dia a dia que a gente consegue ir, aos poucos, mudando o mundo.

Dicas para ter um guarda-roupa versátil

Vamos falar sobre #PeçasDeConexão?

É tanta roupa tendência que está na moda e às vezes falta uma peça-conexão no nosso armário – daquelas que são ótimas para montar looks para o trabalho. Eu nomeei Peças de Conexão para facilitar, mas nada mais são do que aquelas curingas, atemporais, básicas, que ajudam a compor com mais facilidade o #BusinessLook. Fiz uma sequência de 3×3 (3 peças de conexão com 3 inspirações).

 

#PeçaConexão1 

Pra começar, CAMISA BRANCA.

1 | A clássica das clássicas: fiz questão de separar esse modelo tradicional, porque não tem erro. E pra você ver que ela não deixa o look com “cara de chato”. O truque: só dar uma dobradinha na manga e já deixa seu #LookTrabalho + cool.

2 | A repaginada: esse modelo não deixa de ser uma peça clássica, porém veio toda repaginada com esses botõezinhos, deixando o look mais criativo. Rende MUITAS combinações interessantes. Pode apostar.

3 | A elegante: o modelo “envelope”, esse transpassado na frente que veio da inspiração do famoso “vestido-envelope” criado na década de 70 pela estilista Diane von Fürstenberg [prometo fazer um post só com as inspirações dela], é superatemporal e nunca será um erro no #LookTrabalho.

 

#PeçaConexão2

JEANS BÁSICO é um ótimo aliado no seu guarda-roupa para montar o Look Dia a Dia. Eu sei que isso pode até soar meio “óbvio” ter um jeans básico, mas a questão é que isso precisa ser uma VERDADE no seu armário. Acredita que euzinha não tinha NENHUM jeans básico até pouco tempo atrás? Eu tinha aqueles destroyed “rasgados”, coloridos, estampados, com bordados, mas nenhum que fosse atemporal.

Separei 3 modelos para indicar:

1 | Reto: esse modelo, considero o mais curinga de todos e o mais neutro. Ele se adapta a vários tipos físicos e ele é funcional, nada de modismo. Vai bem com calçado aberto ou fechado. Sempre é comportado.

2 | Skinny: esse modelo também não deixa de ser curinga. Particularmente é o que eu mais tenho no meu guarda-roupas e o que eu mais gosto de usar, porque fica bom com sapatilha, salto alto, tênis, é supereclético nesse quesito. A única questão é: em mulheres que possuem o quadril mais largo, a calça skinny evidencia essa parte do corpo. Então se isso é um problema pra você, esse modelo não é indicado. Ou você pode usar com blusas mais alongadas que escondam o seu quadril. Agora, se você se orgulha do seu quadril, não tem problema de exibi-lo como a Beyoncé rsrsrs, então vai fundo no modelo. Só não esqueça de encontrar o equilíbrio pra não ficar nada em excesso por estar montando o Look Trabalho. Deixe ousadias para o fim de semana ou momentos com amigos!

3 | Flare: essa modelagem que é mais ajustada em cima e mais ampla do joelho para baixo, chamamos de “Flare” ou “Boot Cut”. As mais experientes irão lembrar que já foram chamadas de “Boca de Sino” rsrsrs, é a mesma ideia, só mudou o nome. Esse modelo é um ótimo truque para equilibrar visualmente a silhueta de mulheres que possuem o corpo no formato “pera” ou “triângulo”, ou seja, o quadril mais largo. A ideia é equilibrar. Com citei acima, se você usar uma calça skinny que tem as pernas superjustas, isso irá evidenciar o quadril e logo chama mais atenção. Agora se você usar esse modelo Flare, o “final” da calça segue a mesma proporção do quadril. E, na parte de cima, pode apostar em blusas com detalhes no ombro, pra tirar a atenção de onde você não quer evidenciar.

 

#PeçaConexão3

SCARPIN. Há anos esse sapato foi introduzido no look das mulheres. Muito além de mostrar um símbolo de elegância, o scarpin veio marcar uma nova mulher no período pós-guerra, construída pelo olhar de Christian Dior em 1947, através do estilo “New Look”. Com certeza, é o sapato mais democrático e versátil que você pode ter no seu armário. Mulheres de todos os estilos podem usar o scarpin para compor looks diferentes. Vai bem com jeans, vestido, saia, no inverno e no verão. Preto, cinza e nude são cores “curingas” para investir. E você, curte scarpin?

 

Curtiu, amiga? Possui alguma dificuldade na hora de montar o seu look por falta de uma peça-conexão? Me escreve, terei o maior prazer em compartilhar!

Bjokas da Japa e até a próxima :*

Usando pela primeira vez: linha Antiqueda – Jaborandi

Quando comecei a usar a linha Antiqueda-Jaborandi da Bio Extratus, fiquei pensando: “Como nunca usei essa linha antes?” Sério! Desde o momento que eu passei a escrever aqui no Naturalmente Bonita, e isso já tem três anos, ainda não tinha testado essa linha tão famosa! O que me deixa com mais vergonha ainda é ouvir da minha mãe “Eu já usei essa linha filha!” COMO ASSIIIIIIIIIM? hahahaha

Tenho cabelo crespo, seco e tingido. Ao ler a sua composição percebemos jaborandi, quilaia, alecrim e vitaminas A, B e E. Quem gosta do assunto e lê bastante sobre, sabe que alecrim é inicialmente indicado para cabelos oleosos. Porém, a queda do fio acontece pelo excesso de oleosidade na raiz, obstruindo assim o folículo. Isso pode acontecer com todo e qualquer tipo de cabelo.

O cabelo crespo é seco no seu comprimento e pontas. A raiz tem oleosidade que, pela curvatura dos fios, não consegue chegar até as pontas. Já ouviram falar para esfregar o shampoo apenas no couro cabeludo? Sim, eu só lavo meus fios dessa forma.

Essa linha consegue limpar o cabelo de maneira gentil, delicada e não ressecar os fios. Estimula a circulação dos vasos na região ajudando no crescimento saudável dos cabelos. A fragrância é gostosa e acolhedora. Assim que senti, parece que voltei para minha infância, quando mamãe cuidava do meu cabelo na casa da vovó. É algo gostoso e familiar, aconchegante.

O banho de creme pode ser usado sozinho ou com o tônico, para um resultado ainda mais “potente”. Por falar em tônico, é bem fácil de usá-lo! Antes de colocar água nos fios, aplica na raiz, massageia bem e deixa agir de 15 a 45 minutos. Depois é só lavar normalmente e usar a linha toda por aproximadamente um mês, que o resultado é explícito.

O finalizador é leve e hidratante. Se você gosta de um produto mais pesado, indico que misture o Óleo de Argan e Cártamo. Se gosta de creme leve, se joga com gosto porque vai amar!

A minha dica é sempre a mesma: pare, leia o rótulo do produto e passe a entender as necessidades do seu fio. Com isso, usamos as linhas com a sua máxima eficácia e nosso cabelo apenas agradece!

Beijos
Mah