Naturalmente Bonita

3 Roupas que Gorda não Pode Usar de Jeito Nenhum

14.out.2020

Como estudante de Design de Moda, formada em consultoria de moda e imagem em duas instituições e detentora de um corpo gordo, já começo esse post dizendo: gorda pode usar tudo que ela tiver vontade. Mas então, por que fazer um post sobre 3 roupas que gorda não pode usar? Porque meu objetivo aqui é mostrar pra vocês o que mais nos dizem que não podemos usar de maneira nenhuma. É surreal a capacidade que a sociedade tem de nos moldar e nos querer encaixar em caixinhas do padrão, do que é certo e do que é bonito. Só que nem sempre é possível atingir esse padrão. Não é como um interruptor, que podemos apertar quando a gente quiser pra mudar de lado.

Se nosso corpo hoje tem um formato X e vivemos uma vida inteira, muitos anos de existência, pra ele chegar nesse formato X, não vai ser do dia pra noite que ele mudará. E não, nós não precisamos muda-lo e nem esperar que ele mude pra sermos felizes e pra usarmos a roupa que tivermos vontade, né?! Já pensou passar uma vida inteira esperando ter o corpo da Gisele Bundchen pra começar a viver? Seria frustrante né?! Pois é, chega de bla bla bla e bora pras 3 peças de roupas que dizem que gorda não pode usar.

1) Gorda não pode usar look branco

Felizmente não existe nenhuma lei que proíba uma mulher “acima do peso” considerado ideal de usar branco. Aliás, nem o branco nem nenhuma outra cor. O que acontece é que crescemos acreditando que temos que usar o pretinho básico pois ele emagrece. Quem disse? O efeito visual que uma roupa causa no nosso corpo vai além da cor que ela tem. Tem a ver com textura, com corte, com acabamentos, com aviamentos, com caimento…

É realmente um conjunto de fatores que determinam se uma roupa vai ou não alongar/diminuir a silhueta. Ah, e uma coisa muito importante da gente lembrar aqui: quem disse que nosso objetivo principal é diminuir a silhueta? O meu, por exemplo, é ser elegante, passar uma imagem de mulher segura e dona de mim mesma.

2) Gorda não pode usar brilho

Tá pra nascer a pessoa que vai me mandar não brilhar nessa vida. Afinal, ela é curta demais pra gente ficar se prendendo a essas crenças limitantes que só nos fazem deixar de ser quem somos e de vestir o que queremos. O brilho numa roupa passa uma imagem que pode ir do despojada ao elegante e sofisticado, mudando apenas os complementos. Você pode apostar em tecidos acetinados ou com glitter. Lurex, cetim, cirrê, paetê e muitos outros são bem vindos se tiverem a ver com seu estilo e com a imagem que você quer passar.

3) Gorda não pode usar roupas justas

Outra falácia que nos tentam enfiar goela abaixo. A roupa ajustada ao corpo tem muito mais a ver com o estilo pessoal do que propriamente com o corpo da pessoa que está vestindo. Quem tem um estilo mais sexy e empoderado pode e deve se jogar em peças mais ajustadas, sem medo de ser feliz. Isso vale desde o manequim 34 ao 60+. O importante de verdade é você ser livre pra escolher o que quer usar.

Essa liberdade de se vestir de quem somos é conquistada com o tempo, conforme vamos aprendendo que esperar uma vida pra ter o corpo “ideal” é besteira, que prestar atenção só na opinião dos outros é furada e que mais vale ser feliz hoje, independente do nosso corpo. Afinal, nenhuma de nós somos só o nosso corpo, né?! Somos todas muito mais do que isso. Agora me conta, qual roupa te disseram que você não podia usar por não ter o corpo “certo”?

Ana Luiza Palhares

Sempre muito comunicativa, Ana Luiza nunca teve vergonha de mostrar quem é e o que pensa. Adora escrever textos sobre moda inclusiva e empoderamento feminino, hoje produz looks do dia plus size, rese...

É Cabelo Com Muito Brilho Que Você Quer? Lançamento +Brilho

2.out.2020

Quem ai ama cabelos brilhosos e hidratados levanta a mão? Eu também sou 100% dos times das que mantém sempre a saúde dos cabelos em dia. Hoje, depois de estudar muito sobre a estrutura capilar, sei que essa saúde vem de dentro pra fora e é essencial cuidar dos fios e entender as necessidades deles para ter cabelos brilhantes e saudáveis. Eis que a Bio Extratus lançou a Linha +Brilho, que veio justamente com a proposta de transformar cabelos opacos e sem vida em cabelos brilhantes e macios.

Mas afinal de contas, o que é um cabelo com brilho?

O brilho nos cabelos nada mais é do que a reflexão da luz, quando um feixe de luz incide sobre o cabelo e retorna ao meio. Ou seja, cabelos saudáveis e hidratados, com a cutícula fechada, tendem a brilhar ainda mais. Eu testei essa linha completa para contar pra vocês os efeitos no meu cabelo.

Como usar a linha +Brilho?

Comecei, como sempre, no banho. Apliquei o shampoo na raiz do cabelo e esfreguei de leve com as pontas dos dedos. De cara já percebi que a textura dele, por ser cremosa, fez uma espuma bem suave. Ele limpa direitinho mas sem deixar o couro cabeludo esturricado de seco, sabe? Em seguida, após enxaguar bem, apliquei a máscara no meio e pontas dos cabelos. Eu costumo massagear a máscara durante um tempinho pra ela penetrar bem no fio. Deixei agir por 5 minutinhos e enxaguei desembaraçando com minha escova Michel Mercier.

Depois apliquei o condicionador no meio e pontas para selar e alinhar as cutículas dos cabelos. O produto que eu mais estava curiosa pra testar era o Selador de Cutículas. Logo na embalagem conseguimos ler a promessa: sem nó e sem frizz. Meu cabelo sempre forma nós, especialmente na parte próxima da nuca. Estava curiosíssima pra testar. Apliquei como finalizador, borrifando o spray em toda extensão dos fios e deixei secar. Senti que o desembarace ficou mais suave com o produto do que quando faço sem aplicar nada.

Deu bons resultados?

De casa, com o cabelo seco, já pude perceber os primeiros efeitos no meu cabelo. Ela realmente é uma linha que fecha bem as cutículas, fazendo com que o cabelo brilhe ainda mais. Achei bacana esse efeito também porque, selando as cutículas, a hidratação e a nutrição se mantém por mais tempo dentro do fio, evitando que ele perca esse brilho. Acredito que a longo prazo a linha pode reavivar cabelos opacos e deixa-los ainda mais saudáveis e bonitos.

Continuarei usando a linha na minha rotina, intercalando com outros produtos da Bio Extratus que gosto muito. E você? Já testou a linha +Brilho? Me conta o que achou!

Ana Luiza Palhares

Sempre muito comunicativa, Ana Luiza nunca teve vergonha de mostrar quem é e o que pensa. Adora escrever textos sobre moda inclusiva e empoderamento feminino, hoje produz looks do dia plus size, rese...

Saiba Como Ter Fios Saudáveis Depois de Pintar o Cabelo

14.ago.2020

Depois de 1 ano de loirice total, resolvi voltar às minhas raízes. Eu adoro quando estou com fios loiros, mas precisei redefinir prioridades nesse período de isolamento e, para não ficar refém da raiz crescida, resolvi aplicar a coloração 6.0 e 6.1 de Bio Extratus Color. O passo a passo certinho vocês encontram no Instagram da Bio Extratus, tudo explicado como fiz para pintar o cabelo em casa sozinha. Mas logo depois do procedimento veio uma questão: como ter fios saudáveis mesmo depois de colori-los? Se você tem essa dúvida, o post de hoje é todinho pra você.

Existem formas de proteger os fios depois de pintar o cabelo?

Existe sim! Desde que eu mudei de cor, comecei a usar a linha Pós Coloração, da Bio Extratus nos cabelos. Ela tem um ativo muito importante pra evitar a oxidação da cor, que é o Goji Berry. Em outras palavras, usando essa linha você manterá a cor mais viva e plena por muito mais tempo.

Uma dica que pouca gente te conta mas que, no meu caso, fez toda diferença é proteger o fio antes da coloração. Eu estava com fios descoloridos e já mantinha um cuidado adequado para cabelos loiros no meu dia a dia. Mas desde que marquei a data que iria colorir em casa, comecei a redobrar meus cuidados. Usei a linha Resgate, repositora de passa, pelo menos 1 vez por semana. Com certeza esse é um bom cuidado pré coloração que você pode ter na sua casa de forma simples e fácil, independente da cor que escolher pintar o cabelo.

Não tem muito tempo pra cuidar dos fios? Segura essa dica!

Depois de pintar os cabelos é extremamente necessário manter uma rotina de hidratação. A linha pós coloração possui uma máscara maravilhosa que age em apenas 2 minutinhos. É o tempo de você aplica-la no cabelo e deixar agir enquanto lava o restante do corpo, no banho mesmo. Mesmo se sua rotina for super atarefada, vale a pena manter esse cuidado após pintar o cabelo para deixar o seu fio protegido e saudável.

Da pra ver que os fios, mesmo após pintar o cabelo, estão super saudáveis e brilhantes. Eu continuarei a manutenção da cor com a linha pós coloração. Agora quero saber se você já testou essa linha! Conta ai nos comentários!

Ana Luiza Palhares

Sempre muito comunicativa, Ana Luiza nunca teve vergonha de mostrar quem é e o que pensa. Adora escrever textos sobre moda inclusiva e empoderamento feminino, hoje produz looks do dia plus size, rese...

Gordofobia x Saúde – Até Quando?

6.jul.2020

Como mulher gorda, a gordofobia faz parte do meu cotidiano. Seja por comentários dos outros ou por questões de acessibilidade, ser gorda sempre é uma questão, uma vez que estamos em uma sociedade gordofóbica, que define o outro como fracassado só por ter um determinado tipo de corpo. Dentro de toda luta anti gordofobia, um tema que me abala bastante é o tanto que a saúde é sempre colocada em cheque quando somos gordos.

O principal argumento de uma pessoa gordofóbica é que quem é gordo precisa emagrecer pela saúde, mesmo sem a pessoa ser da área médica e/ou ter sua opinião solicitada. O que essas pessoas não entendem, e nem querem entender, é que esse apontamento só faz com que a pessoa gorda se afaste ainda mais de ter hábitos bons para a saúde de verdade, aquela que não se mede pelo corpo. Isso porque o apontamento vem sempre seguido de alguma receita mirabolante ou remédio devastador para a pessoa perder rápido os “quilos indesejados”.

Será mesmo que esses métodos de perda de peso são bons pra nossa saúde?

A resposta é: não! Eu inclusive já usei de medicação para emagrecer há alguns anos. Realmente perdi muitos quilos em pouco tempo, mas o resultado para minha saúde foi devastador. Eu não tinha fôlego nem para caminhar, tinha tonturas diariamente em qualquer atividade, morria de dor de cabeça e de estômago. Mesmo estando pelo menos 10kg mais magra do que o peso inicial antes do uso do remédio, estava completamente sem a saúde e energia que tinha antes, mais gorda. Ah! E depois que parei o remédio? Engordei o triplo do que o peso de antes.

Relacionar o corpo gordo, especialmente de mulheres, a um corpo não saudável é apenas uma forma que a estrutura social encontrou de dominar corpos femininos o tempo inteiro. É uma forma de dominar nossa vivência, controlando o que comemos o tempo inteiro. Se o gordo come salada: “aposto que tá fazendo dieta, não vai conseguir nunca emagrecer, credo”. Se o gordo come uma fatia de pizza: “por isso que tá gordo, nojento”. O controle acontece 24h por dia, 7 dias por semana.

E a gordofobia médica? Acontece mesmo?

Sim, mais do que pensamos. Muitos médicos são negligentes à saúde da pessoa gorda. Perdi a conta de quantas vezes cheguei no consultório com minha sinusite atacadíssima e saí com uma receita de remédio pra emagrecer e encaminhamento pra bariátrica. São inúmeras vezes que, antes de ser examinada, o médico já tinha o diagnóstico pronto na ponta da língua: “está doente porque é gorda!”.

Um bom exemplo recente disso aconteceu com meu namorado, que é magro, e teve um problema no joelho causado por repetição de exercícios na academia. Ele foi ao médico relatando a dor. O médico o examinou por completo, pediu vários exames, radiografias, ressonâncias até descobrir o problema. Quantas vezes pessoas gordas com dores em articulações foram atendidas da mesma forma? Quantas vezes o diagnóstico pra elas foi o “emagrece que passa” ao invés de pesquisar a fundo a causa da dor? E se fosse uma trombose, uma fibromialgia… nunca saberíamos por conta dessa estrutura repleta de gordofobia que nos nega atendimento básico.

O clichê de nem todo gordo é doente e nem todo magro é saudável é real. Todo corpo precisa se alimentar de forma equilibrada, não só o gordo. Todo corpo precisa se exercitar, não só o gordo. Todo corpo precisa ser cuidado e examinado por profissionais, não só o gordo.

Precisamos normalizar nossos corpos para termos direito a tratamento de saúde digno e efetivo. Se o gordo estiver doente, seja pelo peso ou não, nenhum profissional de saúde ou pessoa física tem o direito de diminuir a dor ou de fazer chacota com o corpo dessa pessoa. Exigir respeito é essencial para vivermos em uma sociedade mais igualitária e com menos gordofobia.

Ana Luiza Palhares

Sempre muito comunicativa, Ana Luiza nunca teve vergonha de mostrar quem é e o que pensa. Adora escrever textos sobre moda inclusiva e empoderamento feminino, hoje produz looks do dia plus size, rese...

Roupas Confortáveis Para Ficar em Casa

8.jun.2020

Desde que comecei a trabalhar em casa, uma das coisas que mais mudou minha relação com a minha produtividade foi me arrumar. Eu comecei a perceber que quando eu me arrumo minimamente para o trabalho, mesmo em casa, eu rendo mais e meu trabalho funciona melhor. Não preciso vestir paetê e colocar salto alto não. Só de trocar o pijamão e a pantufa por roupas confortáveis já me sinto mais ativa.

Aos poucos isso também mudou a minha percepção de roupa de ficar em casa. Percebi que eu me vestia muito mais pros outros do que pra mim mesma. Sempre pensava e elaborava looks quando ia encontrar pessoas, até por medo do que iam pensar, sabe? Hoje vejo que me arrumar pra mim tem um efeito muito positivo na minha autoestima.

Troque o pijama por roupas confortáveis pra ficar em casa

Roupas confortáveis para trabalhar em casa

Trouxe pra vocês algumas opções de looks reais com roupas confortáveis que eu usei pra ficar em casa nos últimos dias. O primeiro foi usado para home office. Nesse dia eu tinha 2 chamadas de vídeo para fazer e 2 vídeos para gravar para meu canal do Youtube. Coloquei uma calça estilo cargo com tecido de viscose bem confortável e um tricô igualmente comfy. Nos pés, optei por uma sandália de saltinho grosso, já que meus pés apareceriam em uma das gravações. Caso contrário, usaria uma rasteirinha ou uma mule mesmo. Gosto desse estilo “arrumadinha” mas sem pensar muito, fica super bacana e combina com meu estilo pessoal.

O segundo look com roupas confortáveis para ficar em casa foi usando pantacourt. Eu também precisava de uma produção estilosa para trabalhar em casa mas sem perder o conforto. Por isso, optei por essa calça com tecido leve, bem soltinha no corpo, uma t-shirt simples com estampa na frente e a sandália pretinha nos pés. Esse tipo de combo pantacourt + t-shirt é sensacional pra produções home office, pode apostar.

Roupas confortáveis para curtir o fim de semana em casa

Por último um look de fim de semana, que usei pra ficar em casa curtindo preguiça no sofá, vendo lives sertanejas que eu adoro. Coloquei um vestido ombro a ombro, tipo de decote que eu amo, no tom marrom e uma rasteirinha nos pés. Mesmo com uma produção simples, já me sinto bem melhor comigo mesma para descansar e curtir com minha família.

Lembre-se sempre:

É importante ressaltar que você definitivamente não é obrigada a nada, viu?! Eu realmente me sinto bem melhor, mais produtiva e mais de bem comigo mesma quando visto as roupas que eu curto. Se você se sente plena sem se arrumar em casa, tá tudo bem! O que importa verdadeiramente é a forma como você se enxerga e a forma como o look escolhido reflete no seu dia a dia! Agora me conta nos comentários qual desses looks foi o seu favorito e quais roupas confortáveis você usa em casa!

Ana Luiza Palhares

Sempre muito comunicativa, Ana Luiza nunca teve vergonha de mostrar quem é e o que pensa. Adora escrever textos sobre moda inclusiva e empoderamento feminino, hoje produz looks do dia plus size, rese...

Carregar Mais