Você tem tido tempo para você?

Não importa, por mais que a gente queira tem dias – ou semanas – que não conseguimos ter tempo pra nós mesmas.

 

Arrumamos tempo para trabalhar, para cuidar do filho, da casa, do casamento, dar atenção para as amigas, para os pais, para os estudos. Quando vemos, priorizamos tudo e nos deixamos de lado.

Ok, tem dias que nos botar em último lugar se faz necessário, mas eu diria que dá para arrumar uns intervalos nesse meio tempo. Se achar no meio do caos às vezes é tão bom e saudável quanto passar o dia cuidando apenas de você.

Hoje eu resolvi vir aqui para listar alguns desses momentos que eu arrumo para mim e que me fazem tão bem! Vai que ajuda você também?

 

1 – Tá no trânsito? Bota a música bem alta (e se der, canta!) – as vezes o único momento que a gente tem sozinha é dentro de um carro, do ônibus e do metrô, e as vezes tá trânsito ou lotado, situações mais do que propícias para aumentar nosso nível de stress, que já não está baixo. Para mim o que salva é a música! Juro, tá pra nascer algo mais libertador do que botar o som do carro no último volume e cantar bem alto, ou então, se o transporte é público, cantar em silêncio porque eu tenho vergonha! Hehehe

 

 

2 – Dia de filas – tem dias que parece que tudo que a gente faz é pegar fila, né? Fila do banco, do mercado, na fármacia, parece que todos os lugares estão dando um jeito de fazer você chegar cada vez mais tarde em casa. Nessas horas, a melhor coisa é ter meu celular cheio de possibilidades legais para passar o tempo. E-book, joguinhos ou até mesmo Youtube para ver videos que eu perdi durante a semana. Só tem que garantir que o celular vai ter bateria suficiente para encarar esses momentos que tinham tudo pra ser de tédio.

 

 

3 – O banho vai ter que ser rápido? Que seja com os melhores produtos! – Tem dias que a gente toma banho só para ficar limpa, né? Pois eu digo que nesses dias corridos e estressantes, não importa o tempo do seu banho, ele tem que ter qualidade! Tem dias que eu mal tenho 15 minutos, e é justamente nesses dias que eu faço questão de usar os produtos mais incríveis e relaxantes que eu tenho. A manteiga de abacate de 60 segundos e o sal esfoliante de lavanda da Bio Extratus são meus principais companheiros. Saio renovada!

 

 

4 – Passe por algum lugar que te deixe relaxada – Você passa por um lugar que você curte quando sai do trabalho ou, depois daquele dia ultra corrido, você cruza com algum local que você ache agradável? Desacelere e curta! A tendência é a gente sair correndo para voltar logo pra casa, mas esquecemos que andar por aí tem seu valor. Se você todo dia passa de ônibus pela praia, por exemplo, que tal saltar e curtir uma água de coco antes de seguir caminho?

 

 

5 – Reserve meia horinha pra você antes de dormir – eu não sei vocês, mas eu fico muito frustrada quando passa o dia e parece que eu não consegui pensar em mim em nenhum momento. Nesses dias eu prefiro dormir um pouquinho mais tarde, fazer algo pra mim (pode ser ver Netflix, ler um livro, fazer as unhas, escovar o cabelo, tanto faz) e dar uma “enganada” no meu cérebro.

 

 

São essas pequenas coisas que fazem com que meus dias cheios se tornem um pouco mais agradáveis e eu me sinta novamente no comando da minha vida. Esses dias mais atribulados muitas vezes são inevitáveis, mas a forma de lidarmos com eles pode fazer com as horas passem de forma mais leve, não acham?

Como parei de me comparar e comecei a me VALORIZAR

Antigamente, quando via uma pessoa muito bonita, especialmente quando se tratava de uma mulher, logo me comparava em todos os sentidos, sem ver grandes qualidades em mim. Na minha cabeça, para que eu fosse bonita como outras mulheres, eu precisava de cirurgião plástico, de muita dieta restritiva, de dinheiro para bancar artigos de moda e de um grande milagre.

 

 

É engraçado pensar o quanto eu fui, por diversas vezes, injusta comigo mesma. Queria caber em um jeans 36 sem ao menos notar que minha estrutura corporal não comportaria isso, por exemplo. Percebi que o objetivo das minhas comparações com outras mulheres sempre serviu para que eu identificasse os meus defeitos e os ressaltasse para mim mesma, deixando a minha autoestima no chão. Como se não bastasse essa auto sabotagem diária, eu ainda mantinha ao meu lado alguns inimigos particulares, que atacavam a minha segurança todos os dias, me fazendo viver com culpa por não ser perfeita como a outra.

 

Depois de um tempo refletindo sobre essa relação comigo mesma, percebi que eu teria total controle da minha vida se eu realmente me aceitasse da forma como eu sou, ou resolvesse mudar de forma saudável o que não curto tanto em mim. Comecei a me olhar no espelho todos os dias de forma diferente, procurando as minhas qualidades e tentando ressalta-las com artifícios de moda.

 

Nesse processo de mudança de olhar, comecei a anotar em uma agenda tudo que eu gostava em mim, tanto na parte física quanto em minhas atitudes. Dentre as partes que eu mais gostava em mim estava meu cabelo. Comecei a evidenciá-lo em minha vida, com penteados diferentes que me deixavam de bem com minha imagem no espelho. Outra parte que sempre gostei em mim foram as pernas. Comecei a valorizá-las na hora de escolher um look para meu dia a dia.

 

Todas essas pequenas ações me deixaram com uma imagem mais próxima do que eu idealizava para minha vida. Se hoje eu falo sobre moda, beleza e autoestima aliando essas três frentes, é porque realmente eu as usei muito para melhorar a minha relação comigo mesma. Comecei a ter um olhar mais carinhoso e menos exigente comigo, deixando essa relação pessoal mais natural e humanizada.

 

 

 

Com essa fórmula mágica que combina autoestima e aceitação, comecei a me sentir com total controle do que eu queria para minha vida. Comecei a não me comparar mais com outras mulheres e pensar que todas nós estamos em contextos diferentes, em momentos diferentes da vida e temos corpos obviamente diferentes. Parei de me colocar apenas em desvantagem em comparação aos outros e, como consequência, valorizo a minha trajetória pessoal e tudo que já conquistei até hoje.

Mãe, amiga e musa inspiradora. Quero mais o quê?

 

Quando me olho no espelho fico pensando se me tornei quem, quando criança, pensei em ser. Não digo em relação à minha profissão, mas sim na pessoa que sou; como reajo aos impactos que a vida me dá; como lido com dificuldades; como lido com meu corpo; como lido comigo mesma.

Nestes meus momentos de análise sempre vem na minha mente: “O que mamãe faria? Mamãe terá orgulho de mim? Será que mamãe gostará disso?”. Sim, dou a volta no mundo e sempre retorno para mamãe, minha mãe. 

Ela é o meu exemplo, minha diva, meu guia e por quem sou mais apaixonada neste mundo. Pode parecer piegas ou coisa sazonal, mas quem me conhece sabe que deixo este amor escancarado 365 por ano. E não, não tenho vergonha alguma de dizer o quanto minha mãe é importante para mim. Se na aparência eu sou 50% mamãe e 50% papai; na vaidade sou 95% mamãe! (deixo os 5% com Papai Fidelis porque ele é bem louco por um perfume hahaha)

Sim, Mamãe Diva que me ensinou como cuidar de mim interna e externamente. Sempre passou creme no meu corpo antes de dormir; fazia máscara no nosso cabelo (meu e da minha irmã); pintava minhas unhas depois de eu tanto insistir… E eu cresci assim! Olhando para cima e vendo uma mulher LINDA se maquiando com todo o prazer do mundo, andando de salto com uma firmeza e elegância que eu admiro até hoje; escolhendo roupa com pressa mas ao mesmo tempo pensando nos detalhes. Cresci com um exemplo de mulher MARAVILHOSA.

 

 

O tempo passou, cresci e hoje nós duas compartilhamos dicas. Me formei em marketing mas trabalho como blogueira. Logo, produtos e novidades não faltam aqui em casa. Algumas coisas que mamãe não sabe sobre beleza eu vou e ensino. Ela me pergunta qual melhor máscara para o cabelo dela (está em um caso de amor com o banho de creme da linha Pós Química), como eu sugiro que ela aplique, quer iluminar o rosto loucamente, e ama quando recebe algo em seu nome! hahahhaah

O que mudou? NADA! Ou melhor, agora além de mãe ela é minha melhor amiga. A mulher que me tornei foi com base nela e no papai e minha inspiração vem dela TODOS OS DIAS. Sempre me perguntam “Em qual famosa você se inspira Maraisa?” Eu respondo que não preciso sair da minha casa para ter uma inspiração feminina. Agradeço à Deus todos os dias por isso. Me inspiro nela como pessoa (tem uma paciência que só), como profissional… AMO como mamãe se veste, como se cuida (ela passa creme no corpo TODOS OS DIAS após o banho, eu não consigo ter esta disciplina), e como tem um tom de voz sereno para falar com as pessoas. A amo por completo.

Só quero dizer OBRIGADA! Obrigada mãe por me mostrar que posso me amar independente do que digam, por estar ao meu lado em todos os momentos, por me mostrar os erros e por me introduzir neste mundo maravilhoso da beleza. Sim! Se não fosse por você, este não seria o meu trabalho hoje. Aliás, trabalho que eu amo!

Beijos,

As energias fluem, qual você quer absorver?

Você acorda, toma um banho com aquele sabonete revitalizante, de aroma cítrico, para animar mesmo. Começa o dia com o pé direito. Sai de casa no pique, sorrindo para quem encontra no elevador, para o porteiro; dá bom dia para o motorista, cobrador, taxista. Tudo lindo e maravilhoso.

 

Resolve até gastar mais no café da manhã parando naquela cafeteria gourmet que abriu na esquina do trabalho. Acontece que na parada encontra aquela conhecida, que morou na mesma rua que você dos 5 aos 18 anos, com uma cara péssima e que já começa a reclamar da vida para você. É o marido que não para em casa, as crianças que tomam todo o tempo dela, o café que nunca entregam da forma correta e até te pergunta como consegue sorrir pela manhã. Okay, se compadece, dá um sorriso amarelo e foca no seu rumo. Porém, com uma ponta de tristeza pela infelicidade matinal tão aguda daquela moça. Vida que segue.

No trabalho você flui que é uma beleza pela manhã. No almoço resolve socializar com a galera e aí que a revitalização do seu banho escoe pelo ralo, LITERALMENTE. A conversa na mesa é simples e puramente sobre notícias tristes e pesadas. Mas não é tipo uma terapia em grupo onde todos falam e todos tentam resolver, ao mesmo tempo, seus problemas. Parece que é uma competição de qual vida está mais difícil, quem está mais ferrado, e quem enfrenta a pior tragédia. É aí que a sua energia, alegria, acaba de ser sugada.

Segundo turno não rende nada, você parada na frente do computador procrastinando e ainda com tudo aquilo rodando na cabeça. A energia esvaiu e você nem consegue entender direito a razão. Poxa! Cadê a alegria da manhã?

Essa história simples pode acontecer todo dia com alguém ao seu lado ou com você. Liga diretamente com o que em disse em um post anterior: a palavra tem poder. Vocês se lembram daquele filme AND livro O Segredo? Na verdade aquele segredo nossas avós sempre souberam né? (rs) Você atrai o que emana e pessoas negativas conseguem “contaminar” quem está na mesma frequência.

É fácil demais você começar um dia bem e acabar com a sensação de que ele durou quinhentas mil horas, de que tem um peso enorme nas costas e o pior: sem entender o motivo. Energias fluem, o sorriso contagia e a infelicidade também. Basta saber em qual frequência você deseja estar.

Uma dica? Quando isso acontecer, ao chegar em casa tome um banho com o sal grosso de lavanda da Bio Extratus que é sucesso! (hahahha olha a loka fazendo product placement) Outra dica? Mesmo que os pensamentos negativos alheios e a falta de otimismo queiram te puxar, foca em si, põe uma playlist delícia no seu fone e se desligue daquele mar de reclamações. Tudo fluirá bem melhor.

 

Ah! Para finalizar, energias positivas também são facilmente trocadas, mas isso, você percebe logo de cara quando “o santo bate”. E quanto mais pensamento positivo, quanto mais otimismo, quanto mais palavras boas proferidas, menos você se contaminará com essa onda negativa que cisma em querer grudar na gente. hahahaha

E vocês? Algum truque para driblar o negativismo e sorrir ao final do dia? AAAHH! Ia esquecendo de mais uma coisa. Antes de dormir não esqueçam de dizer uma palavra maravilhosa: OBRIGADO.

Beijos,
Maraisa Fidelis

Existe muito amor próprio em São Paulo

Esses dias a hashtag do papo sobre autoestima completou 1.000 publicações. Muitas histórias minhas, da Carla, das nossas amigas influenciadoras e das seguidoras do futilidades ilustraram essa coleção de fotos, cada legenda e cada imagem mexeu comigo. Tudo isso aconteceu quando Abril acabou, um mês em que pude viver experiências diferentes com esse projeto que fala sobre se conhecer, se admirar como ser humano e de se sentir naturalmente bonita.

Nesse mês embarquei para São Paulo duas vezes, as duas incluíam novos desafios de trabalho e isso mexe com a autoestima profissional de qualquer mulher, mexeu com a minha também. Senti um carrossel de emoções de ansiedade, insegurança, alegria e realização. Foi desafiador e mágico ao mesmo tempo, fez com que eu me sentisse naturalmente poderosa ao ver tudo que se concretizou nessa cidade que não é a minha.

Em abril a Bio Extratus me levou para dar uma palestra falando do #paposobreautoestima na Hair Brasil e eu tive o prazer de dividir os holofotes com a Karen Porfiro. Juntas falamos de cabelo, autoestima e sobre se sentir bonita e poderosa. Sobre quebrar paradigmas e expressar através das nossas personalidades e nossos cabelos quem nós realmente somos.

Não foi fácil falar em público, ainda mais para um público novo pra mim, mas me motivou a acreditar que posso aprender muito ainda, posso fazer muitas coisas diferentes na minha carreira e dar uma palestra pela primeira vez foi só mais uma dessas coisas que a marca me proporcionou. Não foi fácil, mas foi muito especial ver que existe tanto para se falar sobre esse assunto. Nossos cabelos nos ajudam a sermos quem quisermos ser.

 

 

Uma semana depois, ainda em abril, embarquei novamente para São Paulo, dessa vez para viver a experiência do Piquenique do #paposobreautoestima. O tempo estava feio, fazia em torno de 15ºC no Ibirapuera e nosso encontro de mulheres não se abalou. O calor dos corações e das histórias esquentou e a experiência foi sensacional, mais de 30 mulheres contaram suas histórias com relação a autoestima na maternidade, na imagem, no trabalho, no relacionamento e até mesmo nos seus conflitos internos.

Novamente a Bio Extratus estava junto de uma causa tão cheia de incentivo ao amor próprio, a expansão de consciência e a um novo olhar mais amoroso sobre si mesma. Esse projeto do Futi carrega muitos dos valores da marca e fala da importância de nos sentirmos naturalmente bem com quem somos.

Sempre poderemos mudar a cor do nosso cabelo, o corte ou até mesmo o fio. Sempre poderemos emagrecer ou engordar. Mudar de carreira ou não. Casar, separar ou namorar uma nova pessoa. Sempre poderemos mudar, mas fazer tudo isso fica mais gostoso quando nos sentimos naturalmente bonitas, quando nos sentimos naturalmente felizes com quem somos, por dentro e por fora. Tudo junto em uma unidade de nós mesmas.

A palestra, o piquenique e a hashtag me fizeram ver que tão importante quanto falar sobre a minha história é ouvir a das outras mulheres que vêm se impactando de forma positiva com os valores que nós espalhamos lá e aqui, no Naturalmente Bonita.