Naturalmente Bonita

Movimento Setembro Verde incentiva a comer mais frutas e vegetais

12.set.2018

Você come frutas e vegetais diariamente? Se sim, será que consome o suficiente? A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que devemos ingerir no mínimo 400g de frutas e hortaliças por dia. No entanto, o consumo médio no Brasil é de 145g por dia, muito abaixo das recomendações.

Nesse cenário, com o objetivo de desenvolver ações para incentivar o consumo de frutas e de vegetais, foi criado o Movimento Setembro Verde. A ideia da campanha é conscientizar mais pessoas sobre a necessidade de adotar hábitos alimentares mais saudáveis.  

Mas o que isso tem a ver com beleza, Nanda Cury?

A beleza é um reflexo externo de como tratamos o nosso corpo por dentro. Uma alimentação adequada reflete em mais hidratação para a pele e um cabelo mais saudável, por exemplo. Isso quer dizer que os cosméticos que usamos apenas complementam o nosso autocuidado.  

Listei algumas dicas para quem quer se desafiar a comer mais frutas e vegetais, a partir de agora:

Coma frutas no café da manhã

Elas são os alimentos ideais para o desjejum, pois são ricas em água, vitaminas e fibras, além disso, fornecem energia rapidamente.

.

Descasque mais, desembale menos

As frutas já vêm naturalmente embaladas, portanto, são o melhor lanche para carregar na bolsa ou na mochila.

.

Faça compras semanais em feiras livres, quitandas e hortifrutis.

Assim você mantém o foco em comprar alimentos in natura (lembre de levar a sua sacola reutilizável na bolsa).

.

Troque o refrigerante por água saborizada com pedaços de frutas

É só picar suas frutas favoritas dentro de uma jarra com água e guardar na geladeira.

.

Inclua saladas nas refeições

Cultive o hábito de comer saladas com folhas frescas e vegetais crus. Seja como acompanhamento ou como prato principal, comer mais folhas e vegetais é necessário para uma boa digestão e para absorver nutrientes essenciais desses alimentos. Capriche na escolha dos ingredientes, misture frutas e folhas e delicie-se!

.

Experimente trocar uma refeição de comida cozida por uma enorme salada de frutas

.

Considere a alimentação vegana

Está provado que a alimentação vegana, baseada em alimentos integrais como frutas e hortaliças, fornece todos os nutrientes que precisamos, além de preservar a vida dos animais e o meio ambiente. Se quer melhorar os seus hábitos alimentares, procure incluir o máximo de frutas e de hortaliças que puder. E, se precisar de ajuda, procure um médico ou nutricionista para orientar a sua transição alimentar.

.

Compartilhe as suas conquistas

Que tal usar as redes sociais para celebrar cada vitória e ainda inspirar mais pessoas a fazerem o mesmo? As fotos das frutas e das saladas são supercoloridas e chamam bastante atenção. Compartilhe os seus novos hábitos nas redes sociais com a hashtag #movimentosetembroverde e marque @nandacuryx  no Instagram.

.

Vamos comer melhor? A ideia é começar em setembro, mas pode continuar a para a vida toda.

Criou o Blog das Cabeludas, Crespas e Cacheadas em 2008 e é uma das idealizadoras da Marcha do Orgulho Crespo Brasil (2015). Ambas iniciativas tem objetivo de empoderar mulheres a aceitarem seu cabelo natural. É bacharel em Relações Internacionais, Vegana e especialista em Marketing Digital.

Nanda Cury

Criou o Blog das Cabeludas, Crespas e Cacheadas em 2008 e é uma das idealizadoras da Marcha do Orgulho Crespo Brasil (2015). Ambas iniciativas tem objetivo de empoderar mulheres a aceitarem seu...

Crespo é lindo!

7.set.2018

cabelo crespo tipo 4

Compreender-se está além do que você vê no espelho. A lida de quem decide traçar o caminho inverso e resgatar sua identidade através da transição capilar é atravessada pela forte presença de referências que se tornam representativas e influenciam no processo de aceitação.

Apesar da extrema importância da imagem representada, é preciso se compreender em suas particularidades e se aceitar diversa. Logo depois da transição, eu comecei a me buscar em outras mulheres que admiro até hoje, mas não foi dessa forma que eu consegui me encontrar.

Somente quando eu passei a dedicar um tempo ao espelho, quando comecei a sentir meus fios de olhos fechados, quando arrisquei me sentir linda depois de frisar todo o cabelo, eu percebi que a minha textura é só minha e isso a torna ainda mais incrível. Meu crespo é lindo. Foi aí que eu percebi que não bastava confrontar um padrão que ditava o alisamento, eu precisaria agora derrubar também a ditadura das texturas.

No momento em que se começou a questionar o processo de embranquecimento da imagem da mulher negra e se acreditou que seria o caminho para o fim de uma cultura racista milenar, novas formas de opressão estética começaram a surgir de maneira naturalizada. Como a aceitação unicamente dos cachos perfeitos, em curvaturas bem delineadas ou a associação do cabelo crespo à falta de cuidado e saúde do fio.

A luta para que a estética da mulher negra seja reconhecida em sua riqueza não pode ser diminuída à saga dos cachos perfeitos ou volume controlado. Ainda inquieta ver mulheres negras em relação de amor com seus fios sem curvaturas definidas, cada vez mais distantes dos padrões.

A forma com que a mulher crespa precisa defender a textura do seu fio é política. O cabelo crespo é um ato político. É preciso gritar que CRESPO É LINDO.

Joicy Eleiny, pernambucana nascida no interior e morando na capital. 21 anos, mulher negra, crespa e LGBT compartilhando empoderamento e provocando discussões acerca de suas lutas principalmente através da estética. Estudante de jornalismo, apaixonada por moda, beleza e brega!

Joicy Eleiny

Joicy Eleiny, pernambucana nascida no interior e morando na capital. 21 anos, mulher negra, crespa e LGBT compartilhando empoderamento e provocando discussões acerca de suas lutas principalmente atra...

Sustentabilidade: o que tenho feito para melhorar?

6.set.2018

sustentabilidade

Oi, meus amores! Tudo bem? Em julho eu tive o prazer de ir para Alvinópolis, cidade de Minas Gerais, onde fica a fábrica da Bio Extratus, com as embaixadoras da marca. E lá, fotografamos a campanha #Amesuanatureza e gravamos vários episódios da nossa websérie!

No primeiro episódio da websérie, tive a honra de participar, e abordamos o tema Sustentabilidade. Érika, Carla, Maraísa, Nathi blog e eu batemos um papo e dividimos nossos hábitos e experiências sobre esse tema tão importante.

A sustentabilidade é a capacidade do ser humano interagir com o mundo, preservando o meio ambiente para não comprometer os recursos naturais das gerações futuras.

Eu estava meio receosa, pois do grupo, eu era a que menos tinha hábitos sustentáveis. Mas a conversa com as meninas foi super bacana, porque eu aprendi muitas coisas com elas, mas principalmente, enxerguei que precisava melhorar alguns hábitos.

Eu demorava muito tomando banho, e com o chuveiro ligado o tempo todo. Agora eu me policio e não ultrapasso 15 minutos no banho (lavando o cabelo) e 8 minutos (sem lavar o cabelo). Está sendo difícil, mas penso no nosso planeta, penso que o nosso bem mais precioso (água) está acabando!

Outro fato erradíssimo, na minha casa usamos muito copo descartável, por preguiça de lavar tanto copo. Errado e preguiçoso. Suspendemos o uso dos copos descartáveis desde a minha volta à Brasília.

Nas idas ao supermercado, levo caixa para colocar as compras, pois as sacolas poluem muito nosso planeta.

Bom, basicamente tenho feito isso. Sei que está longe de ser algo 100%, mas aos poucos, os hábitos vão sendo moldados. E você? O que tem feito? Seus hábitos são sustentáveis?

Um super beijo!!!

Nat Lustosa.

Nathalia, 23 anos, é advogada, mas sua paixão é o mundo da beleza – especialmente cabelo e maquiagem. Dedica seu tempo a produzir conteúdo simples e acessível, buscando ajudar as pessoas a se sentirem ainda mais bonitas. Ama ensinar através do seu canal no YouTube, onde publica vídeos semanais dando dicas superlegais desse tão amplo universo feminino.

Nat Lustosa

Nathalia, 23 anos, é advogada, mas sua paixão é o mundo da beleza – especialmente cabelo e maquiagem. Dedica seu tempo a produzir conteúdo simples e acessível, buscando ajudar as pessoas a se s...

Crise dos trinta

17.ago.2018

Acho incrível a mania que muitas mulheres têm – me incluo nessa – de não estarem satisfeitas com a idade. Quando adolescente, queremos fazer logo 18 anos. Depois que os 18 passam e as responsabilidades aumentam, lá vem a vontade de voltar a ser criança. Nisso, o tempo que demorava para passar voa e, em um piscar de olhos, já nos vemos beeem distantes dos tão sonhados 18. Em alguns momentos, queria que os trinta chegassem logo; porque na minha cabeça, com trinta anos a vida estaria com tudo encaminhado. Como o filme De Repente Trinta diz: “Trinta, a idade do sucesso” (sim, eu AMO esse filme e resolvi citar por aqui. hahaha).

Eis que sento na minha cadeira e me toco que em seis meses completarei trinta anos de idade. Muitas coisas passaram pela cabeça, mas a primeira foi: o que eu fiz da minha vida?

A pergunta tem o lado real: onde cheguei com meus quase trinta anos; e o lado da sociedade: “será que ela é bem sucedida com trinta anos?”. No dia que completei 29, pensei no que a sociedade tanto nos cobra. Comecei a me culpar e me comparar com os outros… Achei inúmeros “defeitos” e “problemas” que interferem nesta plenitude que pintam a cerca dos trinta anos. Guardei o assunto e não pensei mais.

Agora, quis escrever sobre, porque mudei alguns pensamentos nesses seis meses. Parei de olhar o lado negativo e vi o quanto eu já fiz, conquistei e concluí com os meus quase trinta. Resolvi voltar o olhar para onde ainda quero chegar e quais os meus planos que ainda quero realizar. Algo que me deixou MUITO feliz e até espantada foi olhar o que eu fiz e nunca pensei que faria. NOSSA! São tantos acontecimentos maravilhosos, que passei a ter um olhar mais amoroso sobre os meus trinta anos.

Por favor, não se enganem achando que eu escrevo por medo da idade. Sou bem resolvida com isso e minha dermatologista é uma das minhas melhores amigas hahahaha. Todo o meu devaneio sobre os trinta se pautou mais no que eu via na televisão, revistas ou internet. Percebi que a crise pode sim acontecer, mas é algo de você com você mesma. Aquela conversa que você tem olhando no espelho, ou mesmo quando está se vestindo ou praticando uma atividade sozinha. O fato de me comparar já quebra esse pensamento e mostra como nos atemos ao que nos é apresentado como forma de única verdade e situação possível.

Sobre os trinta ser a idade do sucesso? Ah! Isso eu concordo! Passamos por tantas inseguranças, dúvidas, medos em todos os sentidos… Sinto que, aos trinta, as mulheres que conheço se mostraram mais seguras e firmes. As prioridades mudaram e a sua felicidade está em primeiro lugar. O trabalho, o coração, as amizades… tudo ganha um novo olhar! E como é gostoso se descobrir!

Eu vou aproveitar esses últimos seis meses na casa dos vinte e me preparar lindamente para os trinta. Porque quando uma fase se acaba, chega uma nova etapa (tá, foi meio óbvio isso! hahaha). Mas por que ficar triste pelo fim se eu posso sorrir com um começo?

.

Beijos

Paulistana de 28 anos completamente apaixonada pela família. Formada em marketing mas escolheu trabalhar com beleza, que é o que lhe encanta. Fala feito louca, ri descontroladamente e quer apenas ajudar as mulheres a se sentirem lindas.

Maraisa Fidelis

Paulistana de 28 anos completamente apaixonada pela família. Formada em marketing mas escolheu trabalhar com beleza, que é o que lhe encanta. Fala feito louca, ri descontroladamente e quer apenas aj...

Por que é importante amarmos nossa natureza?

15.ago.2018

Nesse mês de agosto foi lançada a campanha “Ame sua Natureza”, de Bio Extratus. Eu tenho o prazer de ser embaixadora digital da marca desde 2016, por conta de um Reality Show que mudou 100% minha carreira profissional e minha forma como enxergar o meu blog. Desde que entrei pro time, percebi uma sinergia incrível entre as participantes, além de uma abertura da marca para conhecermos os produtos e contarmos realmente nossa opinião sobre cada um deles. É um grande prazer fazer parte disso tudo, mas a nova campanha me trouxe uma felicidade maior e hoje vou explicar o por quê.

Eu sempre discuti muito sobre autoestima no meu blog e nas minhas redes sociais. Sempre militei muito na desconstrução dos padrões de beleza e no enaltecimento da mulher real, que respeita sua essência, seu corpo, seu cabelo, suas vontades. Pra mim é um grande privilégio ter ao meu lado uma marca que também ajuda na autoestima de mulheres de todo país, levando produtos de qualidade, não testados em animais, pensando na natureza e no meio ambiente. Quando recebi a proposta da nova campanha, meu coração acelerou em um grau que nem eu imaginava.

“Amar sua natureza”, pra mim, possui um sentido que vai além do literal: de amar quem nós somos. É aceitar as nossas diferenças, entender que somos únicos, amar e cuidar de quem nós realmente somos. É também reconhecer os nossos limites e não nos forçarmos a fazer nada que nos deixe pra baixo ou que não demos conta. É nos colocar como prioridade no quesito amor, para assim amarmos o próximo. É entendermos que autoestima vai além da aparência física, englobando também o se sentir útil, sadio, apto a fazer parte do meio.

Quando amamos nossa natureza, conseguimos passar adiante uma mensagem de liberdade e de felicidade que jamais imaginamos. E isso tudo acaba contagiando outras mulheres a fazerem o mesmo, se libertando de amarras antiquadas que nos foram impostas durante anos. E ai, você já amou sua natureza hoje?

Sempre muito comunicativa, Ana Luiza nunca teve vergonha de mostrar quem é e o que pensa. Adora escrever textos sobre moda inclusiva e empoderamento feminino, hoje produz looks do dia plus size, resenhas com opiniões reais sobre produtos acessíveis e conteúdo sobre autoestima e feminismo. Ana sabe que “estar na moda” é captar a essência do que é tendência e transferir para seu estilo, deixando sua marca em cada peça e independente do tipo de corpo. Hoje trabalha com consultoria de moda e imagem, marketing digital e com produção de conteúdo em seu blog Cinderela de Mentira.

Ana Luiza Palhares

Sempre muito comunicativa, Ana Luiza nunca teve vergonha de mostrar quem é e o que pensa. Adora escrever textos sobre moda inclusiva e empoderamento feminino, hoje produz looks do dia plus size, rese...

Carregar Mais