Mãe, amiga e musa inspiradora. Quero mais o quê?

 

Quando me olho no espelho fico pensando se me tornei quem, quando criança, pensei em ser. Não digo em relação à minha profissão, mas sim na pessoa que sou; como reajo aos impactos que a vida me dá; como lido com dificuldades; como lido com meu corpo; como lido comigo mesma.

Nestes meus momentos de análise sempre vem na minha mente: “O que mamãe faria? Mamãe terá orgulho de mim? Será que mamãe gostará disso?”. Sim, dou a volta no mundo e sempre retorno para mamãe, minha mãe. 

Ela é o meu exemplo, minha diva, meu guia e por quem sou mais apaixonada neste mundo. Pode parecer piegas ou coisa sazonal, mas quem me conhece sabe que deixo este amor escancarado 365 por ano. E não, não tenho vergonha alguma de dizer o quanto minha mãe é importante para mim. Se na aparência eu sou 50% mamãe e 50% papai; na vaidade sou 95% mamãe! (deixo os 5% com Papai Fidelis porque ele é bem louco por um perfume hahaha)

Sim, Mamãe Diva que me ensinou como cuidar de mim interna e externamente. Sempre passou creme no meu corpo antes de dormir; fazia máscara no nosso cabelo (meu e da minha irmã); pintava minhas unhas depois de eu tanto insistir… E eu cresci assim! Olhando para cima e vendo uma mulher LINDA se maquiando com todo o prazer do mundo, andando de salto com uma firmeza e elegância que eu admiro até hoje; escolhendo roupa com pressa mas ao mesmo tempo pensando nos detalhes. Cresci com um exemplo de mulher MARAVILHOSA.

 

 

O tempo passou, cresci e hoje nós duas compartilhamos dicas. Me formei em marketing mas trabalho como blogueira. Logo, produtos e novidades não faltam aqui em casa. Algumas coisas que mamãe não sabe sobre beleza eu vou e ensino. Ela me pergunta qual melhor máscara para o cabelo dela (está em um caso de amor com o banho de creme da linha Pós Química), como eu sugiro que ela aplique, quer iluminar o rosto loucamente, e ama quando recebe algo em seu nome! hahahhaah

O que mudou? NADA! Ou melhor, agora além de mãe ela é minha melhor amiga. A mulher que me tornei foi com base nela e no papai e minha inspiração vem dela TODOS OS DIAS. Sempre me perguntam “Em qual famosa você se inspira Maraisa?” Eu respondo que não preciso sair da minha casa para ter uma inspiração feminina. Agradeço à Deus todos os dias por isso. Me inspiro nela como pessoa (tem uma paciência que só), como profissional… AMO como mamãe se veste, como se cuida (ela passa creme no corpo TODOS OS DIAS após o banho, eu não consigo ter esta disciplina), e como tem um tom de voz sereno para falar com as pessoas. A amo por completo.

Só quero dizer OBRIGADA! Obrigada mãe por me mostrar que posso me amar independente do que digam, por estar ao meu lado em todos os momentos, por me mostrar os erros e por me introduzir neste mundo maravilhoso da beleza. Sim! Se não fosse por você, este não seria o meu trabalho hoje. Aliás, trabalho que eu amo!

Beijos,

As energias fluem, qual você quer absorver?

Você acorda, toma um banho com aquele sabonete revitalizante, de aroma cítrico, para animar mesmo. Começa o dia com o pé direito. Sai de casa no pique, sorrindo para quem encontra no elevador, para o porteiro; dá bom dia para o motorista, cobrador, taxista. Tudo lindo e maravilhoso.

 

Resolve até gastar mais no café da manhã parando naquela cafeteria gourmet que abriu na esquina do trabalho. Acontece que na parada encontra aquela conhecida, que morou na mesma rua que você dos 5 aos 18 anos, com uma cara péssima e que já começa a reclamar da vida para você. É o marido que não para em casa, as crianças que tomam todo o tempo dela, o café que nunca entregam da forma correta e até te pergunta como consegue sorrir pela manhã. Okay, se compadece, dá um sorriso amarelo e foca no seu rumo. Porém, com uma ponta de tristeza pela infelicidade matinal tão aguda daquela moça. Vida que segue.

No trabalho você flui que é uma beleza pela manhã. No almoço resolve socializar com a galera e aí que a revitalização do seu banho escoe pelo ralo, LITERALMENTE. A conversa na mesa é simples e puramente sobre notícias tristes e pesadas. Mas não é tipo uma terapia em grupo onde todos falam e todos tentam resolver, ao mesmo tempo, seus problemas. Parece que é uma competição de qual vida está mais difícil, quem está mais ferrado, e quem enfrenta a pior tragédia. É aí que a sua energia, alegria, acaba de ser sugada.

Segundo turno não rende nada, você parada na frente do computador procrastinando e ainda com tudo aquilo rodando na cabeça. A energia esvaiu e você nem consegue entender direito a razão. Poxa! Cadê a alegria da manhã?

Essa história simples pode acontecer todo dia com alguém ao seu lado ou com você. Liga diretamente com o que em disse em um post anterior: a palavra tem poder. Vocês se lembram daquele filme AND livro O Segredo? Na verdade aquele segredo nossas avós sempre souberam né? (rs) Você atrai o que emana e pessoas negativas conseguem “contaminar” quem está na mesma frequência.

É fácil demais você começar um dia bem e acabar com a sensação de que ele durou quinhentas mil horas, de que tem um peso enorme nas costas e o pior: sem entender o motivo. Energias fluem, o sorriso contagia e a infelicidade também. Basta saber em qual frequência você deseja estar.

Uma dica? Quando isso acontecer, ao chegar em casa tome um banho com o sal grosso de lavanda da Bio Extratus que é sucesso! (hahahha olha a loka fazendo product placement) Outra dica? Mesmo que os pensamentos negativos alheios e a falta de otimismo queiram te puxar, foca em si, põe uma playlist delícia no seu fone e se desligue daquele mar de reclamações. Tudo fluirá bem melhor.

 

Ah! Para finalizar, energias positivas também são facilmente trocadas, mas isso, você percebe logo de cara quando “o santo bate”. E quanto mais pensamento positivo, quanto mais otimismo, quanto mais palavras boas proferidas, menos você se contaminará com essa onda negativa que cisma em querer grudar na gente. hahahaha

E vocês? Algum truque para driblar o negativismo e sorrir ao final do dia? AAAHH! Ia esquecendo de mais uma coisa. Antes de dormir não esqueçam de dizer uma palavra maravilhosa: OBRIGADO.

Beijos,
Maraisa Fidelis

Autoestima, cabelo, corpo, e o mundo.

 

Sumi né? Mas cá estou novamente para conversar um pouquinho com vocês.

Pelo título do post já dá para imaginar o assunto. Quando penso em falar sobre o quanto mudei após deixar o meu cabelo natural; é tanta coisa que até me espanto. No meu caso eu pauto no cabelo porque realmente foi uma “libertação”mas para cada um pode ser outra coisa como: parar de ligar tanto para o corpo e deixar de querer ser padrão; usar a roupa que bem entende e não o que lhes impõe; pintar as unhas com as cores que bem desejar; largar aquele emprego e aceitar a proposta que realmente combina contigo…

Para falar a verdade, eu desejo conversar sobre como um item, algo não resolvido dentro de nós, pode mudar completamente quando solucionado. E no meu caso foi o cabelo.

Já falei por diversas vezes que fiz muitas químicas, mas lá em 2013, quando decidi parar com tudo, algo mudou. E eu não digo apenas por fora, não foco na minha aparência. Mas o negócio aconteceu aqui dentro. Eu passei a me olhar no espelho e entender quem eu sou, meus traços, minhas características, que sou bonita independente de qualquer padrão imposto. Isso é difícil pra caramba! Tenho 27 anos e fui me entender só com 24.

No momento que eu falo “me entender”, é gostar da imagem refletida, é me achar linda, é andar na rua com confiança, com o rosto empinado mesmo, mudar a forma de falar e me portar. Hoje eu não tenho mais vergonha de algo, eu não me encolho quando escuto algo desagradável, sei me impor e acho isso apenas MARAVILHOSO! Acho tão maravilhoso que quero espalhar para todas as pessoas que eu puder. SE AMEM EM PRIMEIRO LUGAR! Quando você se ama, a vida flui de uma forma indescritível.

É fácil lidar com autoestima em um mundo cheio de padrões? Nem um pouco! É fácil se achar bonita com trocentas campanhas esfregando modelos magérrimas na sua cara? MAS NEM FERRANDO! O que a gente precisa trabalhar é a nossa mente. Ela, que no final das contas, comanda tudo. A mudança pode ser no cabelo, na roupa, no corpo, na forma de falar ou mesmo de se comportar; não importa. Sempre tem um click aí dentro que te desperta para o que você realmente é e o que realmente deseja ser, independente do que pensam.

Que tal refletir um pouco sobre isso? Que tal olhar no espelho e repetir o mantra “Eu sou linda, eu sou fod*?” Minha mãe sempre diz que a palavra tem poder e eu acredito piamente nisso. Nada é fácil no início, eu chorei rios quando me vi com o cabelo curtíssimo, mas depois de alguns meses percebi que eu era mais que um cabelo.

Creia, você também é mais que um cabelo, um corpo, uma altura, um peso, um rosto, uma forma de se vestir. Você, eu, nós temos muito o que mostrar para este mundo.

Bora juntas?

Beijos
Maraisa Fidelis

Uma celebração à autoestima

18 de fevereiro, sábado, um dia após meu aniversário, lá estou no aeroporto de Congonhas embarcando para o Rio. O motivo? Uma pool party; mas esperem…. não era uma festa qualquer, era uma festa do blog Futilidades! Escrito por Carla Paredes e Joana Cannabrava. O blog, por muito tempo, teve a sua linha editorial focada em moda. Sim, uma crônica ou outra pelo meio do caminho mas o slogan era “Quem disse que o fútil não pode ser útil?”

Depois de anos, as meninas sentiram necessidade de mudar, viram que o público mudou, o mundo mudou e a moda cada vez mais restringia os corpos femininos. Então, em 2017 o “Quem disse que o fútil não pode ser útil?” se tornou “Um papo sobre autoestima”. Um novo caminho, uma nova vertente, uma conversa com mulheres que, expondo ou não, possuem(possuíam) o mesmo problema: a falta de amor próprio.

Um grupo no Facebook foi criado e em menos de 3 meses já contava com mais de mil mulheres (sim, apenas mulheres), que compartilhavam seus amores, desamores, vida profissional, desabafos sobre distorção de imagem e muito mais do que você possa imaginar. A causa foi longe e se tornou esta festa linda que eu pude participar em 18 de fevereiro no hotel Grand Mercure Riocentro. O melhor da festa? Todas com roupa de banho SEM IMPORTAR O TIPO DE CORPO. Porque é isso que o grupo surgido do blog celebra: a autoestima acima de tudo! Se você está bem com o seu corpo, não importa o que as pessoas digam, você se basta!

Foram quatro horas de conversas, risadas, encontros, desabafos e muita, mas muita diversão. Eu, como amiga das meninas, fiquei tão feliz e tão realizada com este projeto que precisava escrever sobre. Eu precisava falar que me senti completamente à vontade com meu biquini (coisa que não acontece na piscina no prédio). Me senti feliz ao ver tantas mulheres se ajudando e se amando acima de tudo. Vovó sempre dizia e mamãe sempre diz: “Antes de amar qualquer pessoa você precisa se amar primeiro”E isso foi aplicado com maestria na grupo do Facebook, na pool party e é aplicado todos os dias no blog: f-utilidades.com.

Não era para celebrar Carla ou Joana, não era para celebrar uma marca específica, não era para comemorar milhões de seguidores em alguma rede social: Era para celebrar a melhora e a autoestima das mulheres ali presentes, era por uma causa, era por algo muito maior que perdurará neste novo rumo que o Futi tomou. Um encontro feito para as leitoras que viraram amigas que se fizeram um grupo de ajuda que eu tenho a honra de fazer parte.

E sabe a minha alegria? Em saber que empresas como a Bio Extratus apoiou a causa sem pensar duas vezes. “Sim, vamos ajudar! Sim, estaremos presentes neste momento de mudança com o Futilidades”. Na minha cabeça isso vai além de vender produtos, vai além de comercializar cosméticos, isso vai ao encontro da necessidade das mulheres atuais. Não queremos mais engolir forçadamente aquele padrão que a mídia nos impõe. Não queremos mais tentar, a todo custo, sermos perfeitas porque o mundo diz que aquele é o corpo ideal. São poucas, MUITO POUCAS as marcas que abraçam uma causa como esta e desta forma.

Ver as meninas testando os produtos no cabelo, usando as escovas, conhecendo tudo com sorriso nos lábios me fez feliz. Feliz porque eu também trabalho neste meio há muito tempo; e sei o quanto é difícil ajudar uma mulher dita fora do padrão a se sentir linda. E as meninas não fizeram isso com uma, mas com várias. O meu orgulho vai onde? LÁ NO CÉU!

Se quiserem ver com detalhes cada etapa, cada passo desta festa linda, só acessar o Futilidades que estará recheado de fotos, textos e muito, mas muito conteúdo para você sair de lá se sentindo a mais diva do mundo. Ou, no Instagram, use a hashtag #paposobreautoestima e #paponapiscina que você se encantará com as fotos e depoimentos. Ah! O grupo no Facebook é fechado, mas com amor e carinho as solicitações serão aceitas (apenas de mulheres e se tiverem realmente interesse em participar e contribuir com seu depoimento ou mesmo ajudando as amigas).

O post de hoje foi escrito com o maior amor do mundo. Falei de amigas que amo e deram um show. Desculpem se por algum momento rasguei um pouco de seda, mas como não fazê-lo com esta felicidade que sinto em mim? hahaha

Mil beijos
Mah

 

Prazer, Maraisa Fidelis

IMG_1224

Oie! Tudo bom pessoas lindas?

Já disse no título o meu nome, né? Então resta dizer que: tenho 27 anos, escrevo o blog Beleza Interior há cinco, sou completamente louca pela minha família, acredito que toda mulher é linda com suas particularidades, tenho o cabelo crespo e inicio hoje a minha “coluna” aqui! Ai que bonito falar coluna, me senti alguma coisa agora! hahahaha

Mencionei, na breve descrição acima, que tenho o cabelo crespo. O fiz porque é o maior motivo pelo qual as pessoas me encontram na internet. Cuidar deste tipo de cabelo é fácil para quem já se acostumou; porém, quem começa a cuidar do seu cabelo naturalmente crespo agora, pode se perder um pouco.

Hoje eu quero contar algumas coisas que descobri sobre o meu fio depois de deixá-lo natural. Sim, eu já usei química por muito tempo! Estou há 2 anos e meio sem nada que mude a estrutura do fio, mas tem tintura aqui! rs (este assunto da química podemos deixar para outro post). Voltando… Eu realmente não sabia como cuidar do meu cabelo natural. Algumas noções eu tinha, mas tive que errar inúmeras vezes para aprender.

*O fio crespo não é tão resistente como pensam
Sempre que começo a conversar sobre o meu cabelo com alguém, a pessoa me diz que ele é super forte. Que deve aguenta mais químicas que os outros, que não quebra com facilidade entre outras coisas. É claro que o crespo pode lindamente ser saudável e bem resistente. Entretanto, é um fio fino que requer cuidados porque é frágil. Isso quer dizer que se você não desembaraçar corretamente, se não usar produtos adequados ao momento ou não entender suas necessidades, ele vai sofrer como qualquer outro ou até mais.

 *O óleo é meu melhor amigo
Óleo, manteiga, tudo que contenha gordura é maravilhoso para um cabelo crespo. Por que Maraisa? Explico!
O fio de um cabelo crespo nasce fazendo ondinhas e zigues zagues. São tantas voltas pequenininhas que o óleo natural que todo cabelo tem, não consegue sair da raiz em direção às pontas e comprimento. Isso resulta em um cabelo com menos brilho. Aí que entra o óleo para finalizar, umectar (antigo banho de óleo), ou passar sempre que surgir vontade. Nutre e deixa o cabelo lindo de se olhar!

*Não é fácil entender como ele reage
Vamos supor que você entra na internet procurando vídeos de meninas crespas. Por um instante você pensa que aquilo pode solucionar os seus problemas, já que aprenderá a cuidar do cabelo com alguém que tem o mesmo tipo que o seu. Ledo engano! O que funciona para um cabelo crespo, pode não funcionar para o seu. Minha irmã gosta de cremes que não são bons para o meu cabelo; já eu gosto de alguns que ela não pode nem pensar em usar.
Tudo envolve tentativa e erro. O que não vale é desistir no primeiro erro!

*Existem diversas formas de finalização
Lá em 2013, quando cortei toda a química, eu não tinha a noção das possibilidades do meu crespo. Sempre achei que era só passar creme de qualquer jeito e okay. Mas não pessoas lindas! Existem tantas formas de finalizar, tantas opções que até hoje eu não testei tudo. É fitagem com creme, com gelatina, é LOC, OG, twist, tranças, dedoliss…

Conhecer seu próprio cabelo sem química é interessante e legal pra caramba! Com o tempo, falaremos mais sobre este tipo de fio e também sobre estar bem consigo mesma.

E vocês? O que descobriam com seus cabelos depois de muito tempo?

Beijos
Mah