Naturalmente Bonita

Combatendo o Racismo – Perfis Para Seguir

20.jul.2020

Combater o racismo não é apenas postar tela preta e se dizer antirracista. É sempre bom se questionar: o que estou fazendo para que isso mude? Como posso desconstruir o pensamento tão enraizado e contribuir para uma sociedade mas igualitária?

Por isso mesmo que não se trata de um dia! E sim uma mudança de pensamento, comportamento e atitude TODOS OS DIAS. Sendo assim, hoje venho te perguntar: Quantos perfis de influenciadoras, profissionais, pessoas negras você segue? Já parou para olhar o seu feed?

Não se sinta mal ao perceber que a grande maioria das fotos que você vê ao descer seu Instagram é de pessoas brancas. Isso porque vivemos numa sociedade que nos apresenta isso: ideal de beleza branco. Propagandas, famílias felizes, pessoas bem sucedidas… todas brancas! E como gosto é social e culturalmente formado, nós replicamos isso em nossas vidas. Mas, sempre é tempo de mudar! Então vem comigo conhecer mulheres negras para seguir!

É claro que eu começo mencionando as embaixadoras da Bio né? Joicy Eleiny, Luciellen Assis, Mel Soares, Karen Porfiro e euzinha! hahaha Não vou me estender muito porque já estamos por aqui todos os meses com posts e dicas.

Karla Lopes fala sobre beleza e também processos holísticos. Com uma vibe gostosa de acompanhar, imagens incríveis e reconfortantes, ela nos mostra como conseguir um pouco de paz no meio desta doidera toda que é a vida.

Rita Carreira modelo plus size e comunicadora que me ensina a cada dia. recentemente fez um take over no Instagram da revista Vogue o que é um marco! Numa revista totalmente elitista uma mulher negra e gorda ter voz? É pra aplaudir Rita de pé e seguir correndo esta maravilhosa.

Gessica Justino conheci num evento e me encantei! Não, ela não vive do seu Instagram, é criativa na Vice. Mas acompanhá-la é tão gostoso e enriquecedor! Suas falas me fazem pensar e refletir; seus looks são inspiradores; seu cachorro, o Maioral, é um amor que a gente quer morder. Sério, não fico um dia sem ver os stories de menina Gessica. Essa carioca que vive em terras paulistanas.

Mãe da Afra é o insta da Naise, onde ela fala sobre ser mãe e sobre sua filha que eu quero esmagar: Afra. Naise é química, professora de uma universidade e mora no Piauí. Amo seguir porque o humor dela é MARAVILHOSO! E ainda aprendo um monte sobre produtos e sobre como é cuidar de um cabelo infantil. Lembrando que Naise não vive do Insta não! Ela só compartilha as coisas que faz quando tem vontade. 

Alessandra Eduardo escreve no insta Descobrindo a História Preta. Conheci faz um tempo e me encantei com tudo que ela publica lá. Educadora e Cientista Social, Alessandra faz posts incrivelmente ricos onde explica diversas questões da negritude. Questões históricas que interferem diretamente no que ocorre hoje em dia. Uma aula!

Inah tem um insta tão lindo e gostoso de ver que eu passaria horas naquelas imagens. Inspiracional, ela compartilha seu estilo de vida e um pouco de seus looks, lindíssimos que eu adoro admirar. 

Daniele da Mata é a maquiadora por de trás do Damata Makeup. Focada em pele negra, Dani criou o primeiro curso itinerante do Brasil para pele negra. Em um mercado onde praticamente não existe mulheres negras, ela desbrava o caminho (lutando contra toda a estrutura) e é uma referência sempre quando o assunto é make + pele negra.

Bruna Olliveira é estudante de direito e compartilha um pouco de sua vida nas redes sociais. Permeia por todos os assuntos que você possa imaginar (desde beleza até viagens e racismo) e suas fotos dão gosto de ver! Sempre lindamente produzidas!

Uou! Foram diversas sugestões compartilhadas! Vocês tem mais nomes para adicionar na lista? Deixa nos comentários para todo mundo conhecer e seguir! 

Nos vemos no próximo post!

Maraisa Fidelis

Paulistana de 28 anos completamente apaixonada pela família. Formada em marketing mas escolheu trabalhar com beleza, que é o que lhe encanta. Fala feito louca, ri descontroladamente e quer apenas aj...

Opções para Não Cortar o Cabelo em Casa

3.jun.2020

Sim eu sei, quando você acostuma com o corte e ele começa a sumir dá um certo desespero. Eu mesma mal consigo lembrar a ultima vez que meu cabelo viu tesoura e já estou totalmente fora do corte que gosto. (Estou amando cabelo curto, e no atual comprimento acho enorme – risos nervosos)

Não sei vocês, mas eu não tenho habilidade para cortar meu cabelo em casa. Então, faço alguns truques para não focar tanto no crescimento e aguentar quietinha esta quarentena passar sem tacar a máquina zero na cabeça.

Conheça as opções para fugir da tesoura em casa

1. Penteados

Agora é a hora de você testar e inventar todos os penteados possíveis e imagináveis. Aquilo que você não tinha tempo pra fazer, ou algo que o cabelo não sustentava por ser curto, ou mesmo um simples coque que você, na correria, sempre largava para o dia seguinte.

Se jogue nos tutoriais da internet treine em você, na sua filha, seu filho…

Nossa embaixadora Ana Luiza fez um vídeo com opções de penteados bem fáceis de fazer!

2. Tranças

Eu moro no mesmo prédio que meus pais e minha irmã. Isso já é um privilégio enorme né? Ainda mais quando minha mãe e minha irmã sabem trançar! (Se você souber trançar seu cabelo sozinha, vai na fé. Quando eu tranço não fica tão bonito…)

A  minha irmã trançou meu cabelo duas vezes nesta quarentena. Trançar o cabelo todo é uma maravilhosa alternativa! Você não precisa arrumar todos os dias, além de ser um penteado que protege os fios. 

Ah! Vale lembrar que não pode puxar muito na hora de trançar viu? Isso pode causar alopecia de tração que é um tipo que queda de cabelo.

3. Lenços

Nossa! Como eu amo colocar um lenço no cabelo! Não importa como, dá sempre uma mudada no visual além de fazer com que a gente nem perceba o tanto que o cabelo que já tá bem grandão.

Testo diversas amarrações e as que gosto, tiro foto para repetir futuramente.

Já dei algumas opções para você arrumar o cabelo e manter distância da tesoura. Mas, se ainda não adiantou e você está prestes a fazer algum desastre, pense que:

– A franja vai demorar para crescer e usar tic tac o tempo todo não é algo legal.
– Quando mais a gente se empolga mais a gente corta, e no final já não temos mais controle de nada e só soltamos risadas nervosas.
– Cabelo crespo e cacheado é bem diferente para cortar, quando molhado tem um tamanho e seco tem outro.
– Foca no yoga e já já a gente volta pro salão pra cortar isso!

Vou falar pra vocês que, no final das contas, este post foi também autoajuda. Porque eu já quero pegar a maquininha do meu pai e passar neste cabelo. Alguém segura na minha mão e me impeça! hahaha

Maraisa Fidelis

Paulistana de 28 anos completamente apaixonada pela família. Formada em marketing mas escolheu trabalhar com beleza, que é o que lhe encanta. Fala feito louca, ri descontroladamente e quer apenas aj...

Transição Capilar na Quarentena? 6 Motivos Para Começar Já!

1.Maio.2020

Conversando com minha amiga esses dias sobre cabelo, veio o tema transição. Do nada ela fala “Nossa, a quarentena é um bom momento para fazer transição capilar, né?”. Parei, fiquei olhando para o nada e pensando no que uma transição capilar acarreta, e depois respondi em caixa alta “EEEEEITA! CONCORDO MUUITO!”. Óbvio que você vai me questionar o motivo pelo qual nós duas concluímos isso; e é aí que o assunto virou tema de post! Vou listar seis motivos pelos quais a transição na quarentena é uma boa pedida:

transição capilar

6 Razões Para Aproveitar o Isolamento Social Para Fazer Transição Capilar

1. Praticamente não estamos saindo de casa

Sendo assim, a preocupação (por muitas vezes exagerada) com a estética do cabelo, não precisa existir de maneira tão intensa. A transição nos deixa com duas texturas no cabelo: a da raiz crescendo (crespa, cacheada ou ondulada) e comprimento e pontas que possui a química que usávamos até então. Lidar com essas duas texturas não é uma tarefa fácil, ainda mais quando saímos com frequência e queremos tentar uniformizar a aparência dos fios. 

Estar em casa nos deixa mais livres para não fazer nada e permitir que este cabelo tenha sim duas texturas e demonstre sua beleza no seu próprio tempo.

2. Os salões estão fechados

Sim, eu sei que essa parte é chata para quem ama uma conversa de salão, mas é o que temos para hoje! Quem faz química já sente a diferença na raiz crescendo e não tem como reaplicar agora. O que acha de deixar o fio natural e saber como é este cabelo, hein!? As vezes você enrolava tanto para fazer a transição capilar, se punha tantos empecilhos que este pode ser o momento ideal para essa mudança. 

3. Excesso de tempo e falta de foco

Muito tempo ocioso e a nossa cabeça a mil faz com que não tenhamos foco em nada. Tem quem produza loucamente nesta quarentena, mas tem também quem não consegue se concentrar porque vivemos um período de muitas incertezas. Falta distração, falta desligar um pouco. Doar carinho para seu cabelo é um momento de autocuidado e onde você pode esquecer um pouquinho do que tá acontecendo na sua vida. Como você precisará conhecer seu fio, entender como ele funciona e testar muitas coisas para ver o seu melhor resultado, precisará de muito tempo. E o que temos na quarentena? TEMPO DE SOBRA (risos nervosos)

4. Dá para disfarçar a raiz com mais facilidade

Nossa! Com o advento das vídeo chamadas (para alegria de muitos e cansaço de outros tantos), é muito mais fácil arrumar o cabelo para a parecer na telinha no computador. Conseguimos dar o truque lindamente, colocar uma faixa, fazer um penteado sem sentido, trançar… E tudo isso sem muita perfeição porque a qualidade dos vídeos não é full hd ou 4k hahahaha. Sem estresse o cabelo vai crescendo pleno. E o melhor: sem agressões mecânicas como excesso de chapinha (ou prancha em algumas regiões).

transição capilar

5. Menos opiniões alheias

Um dos principais motivos pelos quais as pessoas adiam a transição capilar é autoestima. A sociedade nos apresentou por muito tempo um padrão de beleza e, conseguir abdicar dele, não é uma tarefa fácil. A gente se olha no espelho e não consegue gostar do que vê. “Como vou sair de casa assim? Como vou ver pessoas com o cabelo deste jeito?”. Sim, o foco é “O que as pessoas vão pensar de mim?” e vejam só! Como eu falei lá em cima: não estamos saindo de casa (exceto quem realmente precisa) e nem vemos tantas pessoas assim! Quer motivo melhor que esse? Você pode iniciar sua transição capilar pouco se importando para o que os outros vão pensar porque esses outros nem te verão!

6. Se conhecer

Calma! Tá bem longe de mim falar que este período é um bom momento para você olhar pra dentro de si, meditar e blá blá blá. Tem que ter muito cuidado com esse discurso porque é uma minoria que pode ficar em casa sem se preocupar com itens básicos de sobrevivência. Mas o que eu digo é: Conhecer o seu fio, conhecer sua história, entender como ele reage e ver se você realmente não gosta do seu cabelo natural.

Com o cuidado, com os dias passando, e com o crescimento dele, você tem mais tempo para lavar este cabelo, fazer uma hidratação, quem sabe até iniciar o cronograma capilar que você sempre adiou! Isso também é se conhecer! 

Uma dica final é: faça tudo no seu tempo. Tentar se forçar a algo, se encaixar ou corresponder a alguma expectativa ALHEIA é a pior coisa. Quarentena não tá fácil pra ninguém, então que levemos este período da melhor forma que conseguirmos, sem cobranças.

Este post serviu mais como um empurrãozinho para quem estava com dúvidas se começava ou não a transição. Se no final das contas você decidir voltar para a química, está tudo bem: você não é melhor nem pior por isso tá?

Qualquer dúvida, dá uma olhada neste post que a maravilhosa Bianca Sales fez com dicas sucesso de audiência para atravessar a transição capilar!

Maraisa Fidelis

Paulistana de 28 anos completamente apaixonada pela família. Formada em marketing mas escolheu trabalhar com beleza, que é o que lhe encanta. Fala feito louca, ri descontroladamente e quer apenas aj...

O que Você Precisa Saber Antes de Descolorir o Crespo

24.abr.2020

Incrível como ainda existam pessoas para dizer que cabelo crespo não pode descolorir. Ledo engano! O cabelo crespo pode sim passar por descoloração desde que você tenha alguns cuidados. Isso porque é um fio bem delicado e fino. Precaução é a melhor estratégia neste momento. Vem comigo que te mostro o que saber antes de descolorir o crespo.

Dicas para descolorir o crespo de forma saudável

Prepare o seu cabelo!

Sim, descolorir é química. Antes de passar qualquer tipo de química no cabelo devemos nos certificar que o fio está forte o suficiente e que aguentará atravessar esta transformação. Aí você me pergunta: “Mas como eu preparo meu cabelo, Maraisa?” eu te respondo: cuidando!

É legal ficar pelo menos um mês sem passar qualquer química. Se você alisa, relaxa, ou já colore, tenta deixar o espaço de 30 dias, no mínimo, para depois descolorir. Neste meio tempo você vai recuperar a estrutura capilar com reconstrução. Se quiser saber mais sobre cronograma capilar, confira aqui!

Muitas pessoas sabem que a reconstrução é uma das etapas do cronograma capilar né? Mas o que ela faz pelo fio? Aqui eu indico a linha Queravit; como o próprio nome já sugere, ela possui queratina na composição que vai fechar as cutículas e recuperar um cabelo que foi danificado anteriormente. A reconstrução recupera, reconstrói a estrutura capilar. Como que preenchesse todos os buraquinhos que um cabelo danificado tiver.

descolorir o crespo

Outra opção aqui é usar o kit Cronograma Capilar. Para quem não nunca fez química no cabelo mas quer prepará-lo, é legal hidratar, nutrir e reconstruir neste tempo. Tendo o Banho de Creme Neutro e o kit, você consegue preparar os fios com enorme facilidade.

Outro ponto interessante é: entender que seu cabelo precisará do dobro de cuidados. Sim, temos um fio delicado e frágil. Se já cuidamos bastante dele sem química, imagina descolorido? Quando ele estará mais seco ainda? Hora de separar sempre um momento para dar mais atenção aos fios e não negligenciar para que ele esteja sempre saudável!

Uma dica legal e fácil é BANHO DE ÓLEO! Minha mãe sempre fazia no cabelo dela e eu continuo fazendo. Gosto muito do Óleo de coco e também do Óleo Nutritivo (um blend de quatro óleos bem potentes). Banho de óleo se trata da atual umectação. Aplica por toda extensão dos fios, deixa agir durante um bom tempo (no mínimo uma hora) e depois enxaguar. Se você está preparando um mês antes, acho legal fazer pelos menos 3 vezes (a cada dez dias).

descolorir o crespo

Por fim, procure um bom profissional para descolorir o crespo!

Quando se trata de cabelo crespo todo cuidado é pouco! Nem todo mundo sabe descolorir o crespo sem tirar a sua forma. É comum recebermos mensagens de meninas que ficaram com o cabelo alisado após a descoloração. Por isso eu bato nesta tecla: procure um bom profissional que tenha ótimas indicações que o seu cabelo ficará sucesso de audiência!

Agora é só se jogar e depois voltar aqui para pegar dicas de como cuidar no dia a dia!

Maraisa Fidelis

Paulistana de 28 anos completamente apaixonada pela família. Formada em marketing mas escolheu trabalhar com beleza, que é o que lhe encanta. Fala feito louca, ri descontroladamente e quer apenas aj...

Tabu: Mulher de Cabelo Curto?

28.fev.2020

Quando se é mulher com cabelo curto, é muito comum ouvir “Por que você cortou o cabelo?”, “Teve alguma doença?”, “Aconteceu corte químico?”, “Por que você não deixa crescer?”. É surreal como tentam impor o próprio gosto no SEU corte de cabelo. 

Cabelos longos sempre foram sinônimo de feminilidade, sendo assim, uma mulher com os fios curtos não é considerada feminina aos olhos de muitos. Entender que cabelo não me define, apenas me completa, não foi rápido! Lá em 2013, quando fiz meu big chop, cheguei em casa e chorei muito porque me senti “menos mulher” com aqueles fios extremamente curtos. É tanto padrão que vemos nas mídias, que chegamos a duvidar da nossa beleza. 

Hoje, quase sete anos depois, eu cortei novamente beeeem curto e não consigo me imaginar com o cabelo maior. Este tabu existe principalmente por machismo, fetiche masculino, aquela sensação de poder do homem sob a mulher. Aquele desenho perfeito do imaginário onde apenas o homem tem cabelo curto e apenas a mulher tem fios maiores.

Sustentar um corte considerado masculino não é fácil. Por isso, muitas pessoas associam a poder, força e independência. Por esta mulher não ligar para as convenções sociais e ousar andar com cabelo curto, ela é uma fortaleza e logo relacionada a uma imagem forte que não se deixa abater. Mas cá entre nós, é bem verdade! Enquanto muitos te olham apontando o dedo e julgando, você permanece plena e sentindo um bom vento na nuca.

Todo tipo e formato de cabelo pode ser curto! Todo tipo e formato de rosto idem! O que difere é procurar um profissional que entenda de visagismo para te valorizar ainda mais. 

Vai por mim: depois que você começa a usar cabelo curto é um caminho sem volta! A tesoura vira sua melhor amiga e a praticidade faz com que você dedique seu tempo em outras tarefas mais relevantes para você.

Se encorajou? Vai fundo e depois posta uma foto me marcando para conferir o resultado!

Maraisa Fidelis

Paulistana de 28 anos completamente apaixonada pela família. Formada em marketing mas escolheu trabalhar com beleza, que é o que lhe encanta. Fala feito louca, ri descontroladamente e quer apenas aj...

Carregar Mais