Naturalmente Bonita

Como Virar Ruiva Fez Com Que Eu Me Divertisse Mais

Eu passei boa parte da minha vida com californianas. Apesar das horas na cadeira do salão para retocar as mechas (para mim é a parte mais chata de todo o processo), eu amava a praticidade que era ter um cabelo onde não precisava retocar a raiz e que eu podia esperar de 6 a 9 meses para voltar ali. Mesmo assim resolvi pintar.

De 2 em 2 meses (apesar de já ter ficado 4), lá estou eu, no salão, retocando a raiz. E em uma dessas vezes, meu cabeleireiro me postou no seu Instagram com a seguinte legenda: “ruivas se divertem mais”.

Fiquei pensando nessa frase, que é tão atribuída para as loiras. Fiquei pensando o que o ruivo fez na minha vida. E tive que concordar. Desde que a Bio Extratus lançou a linha coloração e eu vi a gama de cores disponíveis, não tive nem uma duvida da minha escolha: cor 9.4! E apesar de eu usar ela com a OX de 20 volumes – o que dá um tom mais próximo do 8.4 – foi a escolha de beleza mais acertada que eu já fiz. Aqui eu falo um pouquinho sobre a mudança!

ruiva-bio-extratus-naturalmente-bonita

Crédito: Michelle Cadari

.

Já ouvi muita gente dizendo que minha escolha foi ousada. Eu achei ousada também. Eu sou o tipo de pessoa mais discreta, que não usa muitas coisas que chamem atenção, que quase sempre prefere passar despercebida pelos lugares. Mas eu queria algo além, por isso escolhi o ruivo.

As californianas, além de práticas, me davam essa sensação de estar camuflada nos ambientes. Eu só era mais uma mulher com mechas loiras em todos os lugares que eu ia. Hoje, tem muitas vezes que eu sou a única ruiva. Se eu to com o cabelo recém pintado e o ruivo está mais acobreado que nunca, então, isso chama muito a atenção. Mas não me importo, lá estou eu me divertindo. E o melhor? Mais segura do que nunca!

Me divirto mais porque descobri esse lado meu que não segue as regras. Existe essa ideia que ruivo não é um tom de cabelo que combina com todo mundo. Com certeza quem trabalha com coloração pessoal vai ter toda uma teoria que explica os motivos disso. Eu simplesmente ignorei qualquer possibilidade de regra, afinal, a escolha foi justamente para quebrar meus próprios padrões. E com eles, quebrar umas regrinhas também. Me senti mais ousada ainda. (rs)

E por fim, me divirto porque descobri que esse lado meu – que eu considerava ser ousado – na verdade me é muito natural. Sabe aquela história que a vida te vira pelo avesso e você descobre que o avesso era seu lado certo? No caso, o ruivo me virou pelo avesso e eu descobri que esse era meu lado certo. Me descobri mais poderosa, mais sofisticada, mais ousada – claro – e até mesmo mais sexy.

Hoje olho para as minhas fotos antigas e até gosto dos meus cabelos aloirados. Às vezes sinto uma certa saudade. Mas quando olho para o espelho hoje em dia e comparo com quem eu sou hoje em dia, tenho que concordar com meu cabeleireiro.

Sei lá se são todas as ruivas que se divertem mais, mas eu com certeza estou me divertindo.

Carla Paredes Futilidades

Carioca morando em Nova York, mãe do Arthur e blogueira do Futilidades. Fala principalmente de moda, beleza e autoestima, sempre procurando um equilíbrio saudável entre a vida de mãe e de mulher.

Carla Paredes Futilidades

Carioca morando em Nova York, mãe do Arthur e blogueira do Futilidades. Fala principalmente de moda, beleza e autoestima, sempre procurando um equilíbrio saudável entre a vida de mãe e de mulher.

Carla Paredes

Carioca morando em Nova York, mãe do Arthur e blogueira do Futilidades. Fala principalmente de moda, beleza e autoestima, sempre...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *