Naturalmente Bonita

Tapioca ou crepioca? Qual a melhor opção?

18.jun.2018

Muito se fala sobre o consumo da tapioca em substituição aos pães, quando o assunto é perda de peso. Porém, o que muita gente não sabe é que a tapioca tem um índice glicêmico alto (praticamente similar ao açúcar), quase não tem fibras e pode comprometer um programa de perda de peso se não for usada corretamente.

Quando queremos perder peso, o mais recomendado é usarmos alimentos de baixo índice glicêmico. Nesse caso, uma alternativa interessante seria, por exemplo, a crepioca (1 colher de sopa de goma de tapioca + 1 ovo + 1 colher de sopa de cottage). Se você colocar um pouco de linhaça ou chia (gorduras do bem), melhor ainda!

 

Adicionando proteínas e gorduras boas, conseguimos reduzir o índice glicêmico da preparação, reduzindo picos de insulina que podem aumentar as chances de você acumular gordura.

O importante é adequar o seu plano alimentar e fazer isso de forma orientada, sem que você deixe de comer as coisas que gosta. Lembre-se que o impacto que o alimento tem no seu organismo faz toda a diferença para que você consiga alcançar seus objetivos.

Portanto, na grande maioria dos casos (porque em dieta tudo depende!) a crepioca costuma ser uma melhor opção para aquelas pessoas que buscam reduzir o peso corporal.

 

Consulte sempre seu nutricionista!

Nutricionista formada na UNI-BH, Renata sempre se preocupou com a forma física e com hábitos alimentares saudáveis. Possui cinco pós-graduações concluídas e uma em curso – em Manejo Nutricional na Cirurgia Bariátrica. Fez diversas especializações relacionadas à obesidade (incluindo aulas de culinária), preparando-se para oferecer um tratamento completo, eficaz e o mais importante: duradouro.

Renata Rodrigues

Nutricionista formada na UNI-BH, Renata sempre se preocupou com a forma física e com hábitos alimentares saudáveis. Possui cinco pós-graduações concluídas e uma em curso – em Manejo Nutricion...

Como poupar a proteína ingerida?

18.maio.2018

Seja com o objetivo de ganho de massa muscular, seja para um melhor aproveitamento do organismo devido a uma condição clínica específica, seja pelo que for: muitas pessoas querem saber como não desperdiçar a proteína que ingerem.

A proteína é um nutriente nobre; assim, o ideal é utilizá-la para funções igualmente importantes, como a construção de hormônios e a manutenção da massa muscular.

 

 

No entanto, ao ingerir menos proteínas do que o necessário, ela é destruída e transformada em carboidrato e gordura. Isso ocorre porque o cérebro não pode ficar sem carboidrato (glicose), que é seu combustível principal. Na falta dele, o organismo recorre à proteína muscular como fonte energética.

Portanto, se você quiser poupar a proteína que ingere, é fundamental comer alimentos que contenham bons carboidratos, de forma geral, nas três principais refeições do dia.

A forma de escolher esses carboidratos e a distribuição adequada deles no seu plano alimentar deverá ser feita sempre pelo nutricionista, que é o profissional mais adequado para lhe ajudar.

Fique atento!

 

Nutricionista formada na UNI-BH, Renata sempre se preocupou com a forma física e com hábitos alimentares saudáveis. Possui cinco pós-graduações concluídas e uma em curso – em Manejo Nutricional na Cirurgia Bariátrica. Fez diversas especializações relacionadas à obesidade (incluindo aulas de culinária), preparando-se para oferecer um tratamento completo, eficaz e o mais importante: duradouro.

Renata Rodrigues

Nutricionista formada na UNI-BH, Renata sempre se preocupou com a forma física e com hábitos alimentares saudáveis. Possui cinco pós-graduações concluídas e uma em curso – em Manejo Nutricion...

Exercícios de alta intensidade X perda de peso

3.ago.2016
Foi-se o tempo onde era necessário passar horas na academia para conseguir perder peso. Nos dias de hoje, muita gente não tem tempo disponível e nem disposição depois de um dia exaustivo de trabalho. Quem nunca (ou até hoje) ficou uma hora e meia na esteira e depois foi fazer aula de dança, spinning e nada do ponteiro da balança descer?
Estudos mostram que exercícios de alta intensidade e num intervalo de tempo mais curso são bem mais eficazes. Explico:
Inegavelmente, existe uma relação direta entre a prática de exercícios físicos e o controle da ingesta alimentar no metabolismo de lipídios. Tal controle não se reflete apenas em adaptações metabólicas e fisiológicas, mas também em diversas adaptações em nível molecular.
Tais adaptações incluem o aumento e/ou diminuição na expressão de diversos genes, sinalizadores e fatores de transcrição que modulam direta ou indiretamente proteínas responsáveis pelo controle do transporte, armazenamento e oxidação de ácidos graxos (gorduras).
Estudos mostram que o treinamento físico é uma estratégia fundamental no processo deemagrecimento, visto que o mesmo estimula a oxidação de ácidos graxos e sua posterior utilização pelo músculo esquelético. A intensidade do exercício está diretamente relacionada a essa oxidação, ou seja, quanto maior a intensidade maior a oxidação de ácidos graxos.
A mitocôndria é uma organela fundamental no processo de emagrecimento nela ocorrem a β-oxidação e ciclo de Krebs. O exercício de alta intensidade estimula fatores de transcrição que atuam na biogênese mitocondrial (aumento no tamanho e número de mitocôndrias). Com o aumento da quantidade de mitocôndrias a oxidação de ácidos graxos é mais estimulada, o que otimizaria o gasto de lipídios e consequentemente promoveria o emagrecimento com mais eficiência.
O exercício físico realizado em alta intensidade quando comparado ao de intensidade moderada provoca um maior estimulo em fatores de transcrição que são fundamentais no processo de oxidação de ácidos graxos.
Diante disso podemos afirmar que o exercício de alta intensidade pode ser uma estratégia eficaz para o processo de oxidação de lipídios e consequente promoção de emagrecimento.
0fb788_banner_treino_alta_intensidade.jpg_960x400_c_

Nutricionista formada na UNI-BH, Renata sempre se preocupou com a forma física e com hábitos alimentares saudáveis. Possui cinco pós-graduações concluídas e uma em curso – em Manejo Nutricional na Cirurgia Bariátrica. Fez diversas especializações relacionadas à obesidade (incluindo aulas de culinária), preparando-se para oferecer um tratamento completo, eficaz e o mais importante: duradouro.

Renata Rodrigues

Nutricionista formada na UNI-BH, Renata sempre se preocupou com a forma física e com hábitos alimentares saudáveis. Possui cinco pós-graduações concluídas e uma em curso – em Manejo Nutricion...

Meu cabelo vai cair após fazer a cirurgia bariátrica?

6.jul.2016
Uma das maiores queixas dos pacientes que vão operar é se o cabelo realmente vai cair demais. Mas, a grande maioria deles não sabem porque isso acontece. Então vamos esclarecer algumas dúvidas….
Estar acima do peso não significa estar bem nutrido. A grande maioria dos pacientes indicados para realizar a cirurgia já tem deficiências nutricionais prévias e que devem ser tratadas ANTES da cirurgia.
Os maiores responsáveis pela queda de cabelo pós cirurgia são: perda rápida de peso, deficiência de proteínas, de zinco e de ácidos graxos essenciais. Portanto, alimentar-se corretamente previne – e muito! –  que isso aconteça.
Acrescentar alimentos fontes desses nutrientes em sua alimentação diária é de grande valia na melhora do estado nutricional como um todo, prevenindo a queda de cabelo e inúmeras outras deficiências nutricionais que ocorrem com uma alimentação inadequada após a cirurgia.
Seu nutricionista é profissional responsável por adequar sua dieta e lhe ajudar a comer corretamente, mesmo que em volumes pequenos. Não deixe de comparecer às consultas, sua saúde é muito importante!
cabelo-queda-de-cabelo

Nutricionista formada na UNI-BH, Renata sempre se preocupou com a forma física e com hábitos alimentares saudáveis. Possui cinco pós-graduações concluídas e uma em curso – em Manejo Nutricional na Cirurgia Bariátrica. Fez diversas especializações relacionadas à obesidade (incluindo aulas de culinária), preparando-se para oferecer um tratamento completo, eficaz e o mais importante: duradouro.

Renata Rodrigues

Nutricionista formada na UNI-BH, Renata sempre se preocupou com a forma física e com hábitos alimentares saudáveis. Possui cinco pós-graduações concluídas e uma em curso – em Manejo Nutricion...

Alimentos que deixam você ainda mais linda

8.jun.2016

Sabia que os alimentos que a gente come influenciam na nossa aparência? Aquela frase ~você é o que você come~ é super real e vale muito quando o assunto é beleza.

shutterstock_88218493

Ter uma pele hidratada e lisinha, unhas fortes e um cabelo lindo, por exemplo, depende diretamente do que a gente come todos os dias. É, não tem segredo, uma alimentação saudável e balanceada pode deixar você mais bela. Quer descobrir quais são os alimentos aliados da beleza? Confira:

1‐ Para um cabelo incrível

shutterstock_207369997

Os fios de cabelo são compostos basicamente de proteína (queratina), certo? Então, para mantê-los sempre saudáveis, a dica é ingerir boas fontes proteicas: ovo, carne magra, iogurte desnatado, queijo branco, leguminosas (feijão, soja) e grãos integrais.

Seu cabelo está caindo? As causas podem ser hormonais (e para solucionar isso, você precisa procurar um médico), mas isso também pode ocorrer pela falta de nutrientes como ferro, cálcio, potássio e vitamina B6. Para evitar que isso aconteça, você precisa ir direto às fontes desses nutrientes: coma brócolis, nozes, feijão, banana e aveia.

E, se você quer deixar o seu cabelo bonito e super brilhoso, aposte nas algas (que são ricas em sais minerais) e nas proteínas dos brotos, cereais e sementes.

2‐ Para uma pele de pêssego

shutterstock_280991675

Quem não quer ter uma pele macia e bonita e sem espinhas? A acne tem uma relação direta com a alimentação. Então, antes de recorrer aos cremes e tratamentos dermatológicos, você pode ser bom dar uma passadinha na feira para comprar alimentos ricos em citrinos, fibras, vitaminas e sais minerais, que são fundamentais para a saúde das células e tecidos. Eles são os principais responsáveis pela maciez e o brilho natural da pele.

Lembre‐se de beber bastante água. Além de hidratar a pele, beber água regularmente evita o aparecimento de rugas e ajuda a eliminar as toxinas que levam ao envelhecimento precoce da pele.

Outra dica: vitamina A. Ela recompõe as células, tem poder antioxidante e ainda diminui a produção de sebo das glândulas sebáceas, tornando a pele menos oleosa e inibindo a formação da acne. Sabe onde encontra-la? No salmão, cenoura, espinafre e brócolis.

3‐ Para unhas super fortes

shutterstock_260029484

Unhas quebradiças ou esbranquiçadas são sinais de um organismo com falta de cálcio, zinco e magnésio. Para repor tudo isso, você precisa recorrer alimentos como: sementes de abóbora e girassol (sem casca), brócolis, couve‐de‐bruxelas, lentilha, repolho, carnes magras, feijões, cereais integrais.

Você também pode investir em alimentos que tenham biotina: peixes de água salgada, gema cozida e grãos integrais. As vitaminas do complexo B e a vitamina C, também são muito importantes e podem ser encontradas na laranja, limão, morango, goiaba.

A vitamina E, presente em vegetais de folhas verde escura, oleaginosas, grãos integrais, ajuda o corpo a produzir queratina, protegendo e fortalecendo as unhas.

shutterstock_306417665

Agora você já sabe em quais alimentos apostar para ter uma saúde melhor e se sentir mais bela. Mas é importante lembrar que, quando o assunto é alimentação, há muitas variantes. Então, a nossa principal dica é: consulte uma nutricionista e descubra o que funciona melhor para você.

Ah, compartilha com a gente os resultados das suas mudanças na alimentação e como isso influenciou na sua beleza. Até mais. :*

Blog com informações preciosas no cuidado com os cabelos, pele, unhas e maquiagem, além de muitas novidades em moda, produtos e lançamentos de beleza!

Naturalmente Bonita

Blog com informações preciosas no cuidado com os cabelos, pele, unhas e maquiagem, além de muitas novidades em moda, produtos e lançamentos de beleza!

Carregar Mais