Naturalmente Bonita

5 dicas de moda plus size pra não errar no look

19.out.2018

Desde que me entendo por gente, eu sou gorda. Atualmente visto tamanho 50 e tenho a estrutura corporal larga e grande. Na adolescência, mesmo estando uns 30 quilos mais magra do que hoje, isso era um grande problema na hora de me vestir. Tinha muito medo de usar peças de moda e, pior, nunca encontrava roupas jovens e descoladas para o meu tamanho.

Hoje em dia tudo está mais fácil! Várias marcas grandes, pequenas, lojas de departamento ou online atendem numerações maiores e isso só enche meu coração de alegria. Eu poderia vir aqui contar pra vocês truques pra disfarçar seu corpo com a roupa, mas vim de verdade contar 5 dicas de moda plus size pra você não errar no seu look.

Vista-se de você mesma

Pode parecer bobo, mas quando a gente se veste do que a gente acredita e gosta, a chance do look dar certo é 100% maior. Não adianta mesmo se envolver em uma tendência só por estar na moda, se ela te fará se sentir desconfortável com sua imagem. Quando vestimos uma roupa que passa a mensagem que queremos e que combina com nosso estilo, nos sentimos melhores com nossa imagem.

5 dicas de moda plus size

.

Abuse de tendências que você mais goste

Não se deixar levar por todas as tendências não quer dizer deixar de usar as que você realmente curte. Elas existem justamente para que as marcas invistam no tipo de peça ditada como “na moda”. Logo, se tornam mais fáceis de encontrar, até com um preço mais acessível. Por que não usar as tendências a seu favor e eleger suas favoritas? Eu adoro me aventurar pelas lojas pra conferir as peças que combinam realmente com meu estilo pessoal e que estão na moda.

5 dicas de moda plus size

.

Esqueça as regras ditadas pela moda

Eu me lembro de, quando era adolescente, ver revistas conceituadas da época ditando que gorda não podia usar nada. Vinha uma tendência nova e pá: não era pra gorda. Gorda tinha que usar só pretinho básico e viver feliz assim. A partir do momento que ignorei essas regras chatas, minha relação com roupas mudou 100%. Chega de pretinho básico, ou pretinho básico quando eu quiser. Hoje consigo usar as regras de moda a meu favor, quebrando cada uma delas pra poder adequar ao que eu quero e gosto.

5 dicas de moda plus size

.

Se permita experimentar o que tem vontade

Tá aí uma das dicas que mudou meu jeito de me vestir. Desde que comecei a experimentar as peças que tinha vontade, parei de me sentir inadequada quanto às regras. Muitas vezes temos medo do novo e ficamos presas em nossa zona de conforto. Nada melhor do que nos libertarmos disso tudo e experimentarmos coisas novas, pra aí sim dizer se gostamos ou não. Há um tempo já falei sobre três looks desafiadores pra mim, se quiser conferir, clique aqui.

Vou dar um exemplo básico: pantacourt. A calça com comprimento curto me encantou de cara mas morri de medo de encurtar muito a silhueta e me achatar. Ela achata? Achata. Mas desde que vesti a primeira no provador de uma fast fashion, morri de amores. Hoje tenho várias no guarda-roupas, me sinto ótima usando e não to nem aí se a moda diz que não posso usar.

5 dicas de moda plus size

.

Sinta-se confiante com seu look

Essa é a regra de ouro pra saber se você pode ou não usar um look. Vem depois de você entender seu estilo, escolher a tendência que curte, esquecer as regras de moda e se permitir experimentar. Nada mais, nada menos que se sentir confiante com o look. Não tem nada melhor do que vestir uma roupa que nos faz amar cada partezinha do nosso corpo. Que nos faz olhar para o espelho e nos sentirmos confiantes com a imagem que transmitimos. A partir daí você se entenderá dona de si, dona do seu corpo e à vontade pra arrasar na produção.

5 dicas de moda plus size

.

E aí, gostaram dessas 5 dicas de moda plus size? Me contem quais são os truques que você usa no dia a dia!

Ana Luiza Palhares

Sempre muito comunicativa, Ana Luiza nunca teve vergonha de mostrar quem é e o que pensa. Adora escrever textos sobre moda inclusiva e empoderamento feminino, hoje produz looks do dia plus size, rese...

Os benefícios do propomel

18.out.2018

Oi, maravilhosas! Tudo bem com vocês? Hoje vou falar aqui no Naturalmente Bonita sobre o PROPOMEL da Bio Extratus. É uma pomada, quem vem em uma bisnaga super fofa, contendo própolis e mel na fórmula. Não se engane pelo tamanho, pois ela é super poderosa!

linha botica propomel

.

.Com um aspecto bem denso e viscoso, a pomada é indicada para um tratamento funcional, combatendo o ressecamento e a aspereza da pele, ou seja, aquele cuidado natural que nossa pele ama. Mas existem outras formas indicativas para o uso, como por exemplo, nos lábios. Eu sou viciada no PROPOMEL e fico o dia todo reaplicando, deixando meus lábios sempre hidratados durante o dia e por todos os lugares. Tenho sempre uma ao lado da cama (passo nos lábios antes de dormir), outra no carro (no verão, o ar condicionado resseca os lábios), e uma companheira na bolsa, para ficar sempre pertinho da minha aliada contra o ressecamento.

Locais do corpo como joelhos, cotovelos e calcanhares são mais ressecados e respondem muito bem a aplicação do PROPOMEL. Então, fica a dica, além dos lábios, essas regiões terão um resultado muito positivo. Agora algo que talvez você não saiba: a pomada também é indicada para “acalmar” a pele quando os mosquitos chatos atacam e, por experiência própria, realmente melhora! (rs)

Fiz uma viagem ao Pantanal do Mato Grosso no ano passado e, claro, fui atacada pelos famosos borrachudos da região. Como sempre, tinha a minha pomada PROPOMEL e resolvi passar. Fiquei surpresa como acalma a pele!

Outra experiência que tive e virei adepta foi o uso em pequenas queimaduras. Sabe quando você, sem querer, encosta a ponta do dedo na panela quente? Isso sempre acontece comigo. (rs) Corro e já passo minha pomada de própolis e mel e, em poucos minutos, diminui aquela sensação chata de ardência. E quando rola aquela beslicadinha na hora de tirar a cutícula? Fica sempre uma machucadinho chato, né? Pois bem, ficava, propomel ajuda nisso também!

Dica especial: pés super hidratados!

Um ritual que amo fazer, principiante no inverno, é esfoliar os pés antes de dormir, uma vez por semana, com o Sal Esfoliante, da linha Botica Pele da Bio Extratus, e passar o PROPOMEL em seguida, finalizando com uso de uma meia. O sal esfoliante da linha irá retirar as impurezas, revigorar os tecidos, melhorar a circulação local, além de proporcionar uma extrema sensação de alívio e conforto, afinal, quem não ama um belo momento de relaxamento, não é mesmo?

.

É super fácil, só encher uma bacia com água quente, ir esfoliando os pés em movimentos circulares, curtir a sensação da água quentinha e relaxar (se tiver bolinhas de gude, jogue na bacia e fique rolando elas com a sola do pé).

Em seguida, só secar os pés com uma toalha, aplicar o PROPOMEL realizando uma massagem leve nos pés e usar uma meia, dessas convencionais, meia canela. Se você mora com alguém, faz a proposta para que você faça na pessoa e depois a pessoa faz em você. Aqui em casa, sempre faço essa troca de cuidados com o Cris e é super divertido, além de relaxar e cuidar dos pezinhos, gera uma grande troca de energia entre as pessoas do seu convívio.

Espero que tenham gostado dessas dicas do post de hoje.

Bjinhos…

Nathi Ferreira

Ariana, 28 anos, fisioterapeuta por formação e apaixonada por moda, beleza, viagens e diversão. Dedica seu tempo exclusivamente ao blog, youtube e redes sociais (sua paixão). Busca conectar leitor...

Outubro Rosa: mudanças de hábito que podem prevenir o câncer de mama

15.out.2018

Você conhece alguém que já teve câncer de mama? Os números assustam: estima-se que surjam mais de 550 mil novos casos de câncer no Brasil por ano – e a tendência é que continuem aumentando. Outubro é o mês de conscientização sobre o câncer de mama e muito se fala em prevenção, através do autoexame, mas pouco se divulga que um dos principais fatores preventivos é a mudança na alimentação e o abandono de hábitos nocivos, como o consumo de carnes, açúcar, laticínios e bebidas alcóolicas, além do tabagismo e do sedentarismo, comprovadamente associados ao surgimento de tumores.

Em outubro de 2016, graças a campanha do Outubro Rosa, minha irmã foi diagnosticada com câncer de mama. Ela tinha identificado uma pequena mancha rosa no seio, que dermatologistas e até ginecologistas diziam que não era nada. Por insistência dela, a médica solicitou a mamografia e foi diagnosticado um tumor maligno pequeno, mas com potencial de se espalhar rapidamente.

Após o desespero inicial que a notícia provocou em toda a família, me debrucei sobre a pesquisa de tratamentos alternativos até que descobri que a alimentação vegana e crua é um dos principais fatores de prevenção e até da reversão da doença. Ao apresentar essa possibilidade para a minha família, através de livros e conteúdos na internet, todos consideraram que adotar uma adotar uma alimentação baseada em frutas e em vegetais crus parecia uma solução radical e ineficiente.

Nessas horas é difícil questionar os médicos sobre a eficácia do tratamento convencional protocolar, extremamente invasivo e cheio de efeitos colaterais. A maioria das pessoas se submete, sem hesitar. No entanto, eu questionei: será que fazer cirurgia e quimioterapia é mais radical que simplesmente mudar hábitos?

Em sua luta particular contra o câncer, a Dra. Odile Férnandez Martinez, médica espanhola, descobriu que adotar uma dieta vegana e crua, rica em frutas e em vegetais, associada a eliminação de hábitos ruins pode ajudar o nosso corpo a eliminar as células malignas. Além de ela ter se curado de um câncer, com metástase, lançou um livro chamado “Minha Vida Anticâncer“, em que expõe dicas de alimentação e de hábitos saudáveis, para prevenir e tratar a doença. Todo material tem embasamento científico, já que ela também é médica.

Felizmente, tanto a doutora Odile, quanto a minha irmã, se curaram após optarem pelo tratamento convencional, associado às mudanças nos hábitos que são considerados prejudiciais. Apesar de eu não ter sido diretamente afetada pela doença, ela me transformou profundamente. O medo de perder a minha irmã me motivou a mergulhar numa ampla pesquisa sobre os benefícios da alimentação crudívora para a prevenção de doenças crônicas e degenerativas.

Foi assim que descobri que consumir alimentos crus é a forma mais saudável e nutritiva de ingeri-los e que esse hábito associado à redução do risco de câncer e ao aumento das taxas de sobrevida depois de sua ocorrência. Isso porque essa alimentação é naturalmente adaptada à nossa espécie, produz menos inflamações e estresse digestivo, permitindo que o nosso sistema imunológico trabalhe melhor, atacando a doença.

A alimentação crua e vegana também ajuda a controlar a glicemia, é pobre em gorduras saturadas, rica em fibras, vitaminas e sais minerais e ajuda na perda de peso, ou seja tem o potencial mantém o equilíbrio do corpo.

Recomendo que assistam a um vídeo, bastante completo, em que um nutricionista brasileiro e crudívoro apresenta dados científicos que relacionam o câncer aos nocivos hábitos alimentares contemporâneos, principalmente ao consumo de produtos de origem animal.

.

Talvez eu ainda não tenha superado completamente o trauma de ter vivido um câncer na família. Apesar de estar atenta ao meu corpo, de fazer o autoexame com regularidade e de ser vegana há seis anos (e crudívora/frugívora há quase dois), às vezes me questiono sobre as consequências de ter vivido um estilo de vida nocivo durante a maior parte da minha vida. Talvez por isso eu ainda não tenha enfrentado o desafio de fazer uma mamografia, exame que detecta a presença de células cancerígenas. Quero em breve voltar aqui para contar que meus exames estão ótimos!

Espero que vocês pesquisem sobre o assunto, que se cuidem e que considerem incorporar mudanças de hábitos como abandonar o tabagismo, o consumo de bebidas alcoólicas, evitar o contato com substâncias tóxicas e potencialmente cancerígenas, em cosméticos, produtos de limpeza e até utensílios de cozinha. Mais do que isso, espero que vocês descubram os prazeres de viver uma vida saudável, com a prática de exercícios físicos e uma postura positiva e equilibrada diante da vida e seus desafios.

Viver com saúde é a minha prioridade. Por isso, agradeço a Deus todos os dias pela minha vida e saúde, pela vida da minha irmã, por ter acesso a informação e a oportunidade de disseminá-la.

outubro rosa

Nanda Cury e Carol Cury no Picnic frugi

.

Nanda Cury

Criou o Blog das Cabeludas, Crespas e Cacheadas em 2008 e é uma das idealizadoras da Marcha do Orgulho Crespo Brasil (2015). Ambas iniciativas tem objetivo de empoderar mulheres a aceitarem seu...

A beleza está nas diferenças

12.out.2018

Eu sei que este título pode parecer óbvio e até mesmo repetitivo nos dias atuais. Volta e meia aparece no nosso feed algum post sobre se aceitar como é ou uma foto motivacional com pessoas dos mais diversos fenótipos. Mas será que ao olharmos conseguimos entender que cada um tem a sua beleza? Será que já nos desconstruímos de tanto ler sobre?

Serei o mais sincera possível: Eu ainda não. Trabalho isso todos os dias com as pessoas ao meu redor e principalmente em um grupo de Whatsapp que tenho com mais três amigas. Todas diferentes, todas com bagagem distintas e dispostas a ouvir. É preciso treinar o ouvido, treinar os olhos, calar mais e falar menos.

Ame sua Natureza é a campanha da Bio Extratus que vocês já viram na rede, né? Se não, olha pro banner aqui do lado e veja quantas mulheres lindas! Trabalhar com cabelo, ainda mais no Brasil, é abranger uma diversidade imensa de tipos, cores, estruturas, comprimentos, texturas e necessidades. É ter este olhar cuidadoso e entender que um fio cacheado não reage da mesma forma que um fio liso. Um fio ondulado não se comporta como um fio crespo; e tá tudo bem! Quebrar a antiga concepção do que é bonito e bem tratado é o primeiro ponto. É claro que a marca possui profissionais para entender tais fatores, mas e a gente? Quebramos nossa concepção de belo? Temos a consciência de que beleza é socialmente construída e desconstruída década após década? Vide as pochetes que eram bregas e hoje fazem o maior sucesso! Aliás, eu amo usar as pulseiras da minha mãe da década de 70! Os anos 70… precedido pelo festival de Woodstock, faça amor não faça guerra, hippies, black power.

Chego no cabelo crespo. Uma característica, mostra ancestralidade, raízes, herança. O fio crespo não reflete luz como o liso. Seu formato é em zigues-zagues ou mini cachinhos que, por possuir tantas curvas, não recebe óleo natural até as pontas. Por isso sempre é bom nutrir com óleo ou produtos que contenham manteiga na sua composição. É um fio frágil, fino e requer cuidados específicos para estar sempre saudável. “Mas como eu sei que um fio crespo é saudável se ele não brilha como o liso? Se ele não se mexe como o cacheado?” Lembra do que eu falei no começo? DIFERENÇAS. O brilho do crespo é diferente, mas é perceptível a sua saúde quando bem cuidado; cresce pra cima e é seco por natureza, logo não terá o mesmo movimento que um fio cacheado. Espera! Mas porque estamos comparando um fio com o outro? Se são distintos, já sabemos que não reagem da mesma forma né? Este é o ponto!

Todas as estruturas são bonitas à sua maneira. O que fazemos aqui é ajudar a tratar e demonstrar que é naturalmente bonita sim! Conheça seu cabelo, passeie pelo Naturalmente Bonita e veja quanta existe no diferente. Quando a gente se permite conhecer, o que é belo só aumenta aos nossos olhos.

.

Beleza Diferenca _ Maraisa

Maraisa Fidelis

Paulistana de 28 anos completamente apaixonada pela família. Formada em marketing mas escolheu trabalhar com beleza, que é o que lhe encanta. Fala feito louca, ri descontroladamente e quer apenas aj...

Moda: Tá diferente ou tá padrão?

10.out.2018

Depois de trabalhar com moda há tanto tempo, é fácil a gente olhar pra trás e ficar abismada – ou horrorizada! – com muitas coisas erradas, ostensivas e totalmente preconceituosas que aconteciam nesse mundinho fashion que pode ser tão pequenininho… Pequenininho, eu digo, de mentalidade, sabe? Mas, ó, só pra esclarecer, sem generalizações, tá? Porque quando a gente generalizada sempre dá errado e existem, sim, milhares de coisas boas na moda hoje em dia.

É claro que não vou ser falsa e dizer que tudo está bem e perfeito. Eu sei que ainda há muito por fazer e melhorar nessa área, mas também não posso deixar de enxergar as mudanças positivas que foram conquistadas.

moda

.

Sim, conquistadas, porque foi preciso luta, discussão e até lei para ampliar a representativa de modelos negros nos desfiles, por exemplo, e acho triste demais ter de existir uma lei assim e de precisar criá-la para exigir um percentual de participação negra nas passarelas.

moda

Anok Yai, segunda modelo negra (a primeira foi Naomi Campbell, em 1997), a abrir um desfile da Prada, depois de mais de 20 anos

.

Bom, mas nesse texto aqui, não quero apontar o dedo ainda mais para o que está errado e o que precisa de mudança agora, já. Eu quero conversar, fazer você puxar uma cadeira e bater um papo comigo sobre como as mudanças, que são poucas, mas são boas. Como é legal ver cada vez mais pessoas promovendo o respeito, se aceitando e se amando, mesmo que, pra alguns, isso ainda possa parecer ser “diferente”, fora do padrão, como assim?

Peraí, parêntesis aqui: acho que não vale mais a pena a gente pensar que existe “o ser diferente”, gente! O ser humano não é padronizado, não é tudo igual. Pelo contrário, é individual e é lindo em suas diferenças. O que deve, de fato, ser igual, pra promover mesmo igualdade, é o respeito, os direitos, a inclusão das diferenças, a individualidade, a compaixão pelo próximo e, até, as obrigações. Claro!

Mas voltando à moda, posso dizer que dá gosto de ver o quanto já foi feito pra mudar, pra representar, pra incluir e pra respeitar. Como assim?

Acho lindo de ver, e mais do que necessário, pessoas negras nas capas de revistas, nos anúncios da TV, no enredo principal da novela; adoro assistir a um desfile onde há espaço para a participação de modelos de várias idades – não só as novinhas! – acho lindo ver a modelo Paola Antonini brilhando na passarela. Também acho lindo e inesquecível o desfile somente com modelos transgênero de Ronaldo Fraga, que deu voz a pessoas, muitas vezes, deixadas de lado!

moda

Desfile de Ronaldo Fraga – SPFW N42

.

Também adoro ver as modelos curvy arrasando em cada passo nos desfiles, e, ó, como é lindo seu gingado. Gosto também de perceber que existem poucas, pouquíssimas mesmo, marcas que ainda usam peles de animais em suas coleções ou que não se preocupam com o impacto ambiental. Também fico feliz demais de ver a preocupação com o reúso de fibras de tecido (que antes iriam para o lixo, poluindo ainda mais o meio ambiente), sendo transformadas em novas e lindíssimas roupas.

moda

Desfile primavera/verão 2019 da Renner

moda

.

Ah, e gosto demais de ver marcas e empresas que respeitam o ser humano, que não admitem a participação de trabalho escravo em sua cadeia produtiva e que, cada vez mais, valorizam seus trabalhadores.

moda

Imagem da BBC

.

Mas como esse texto não é um livro, é claro que só citei alguns exemplos.

Sei que ainda tem muito a ser feito e que pode/deve ser feito, mas ai, como é bom ver a beleza dessas conquistas tão importantes para a igualdade e a representatividade. E que venham mais mudanças boas e positivas nesse nosso mundão, gente! Por aqui, eu tô sempre na torcida! E por aí?

Por Mirian Barranco Herrera (www.oavessodamoda.com)

Fonte das imagens: divulgação, Renner, BBC, Accessible Fashion Technology

Mirian Herrera

É consultora de moda, coolhunter e personal stylist formada em Propaganda & Marketing pela Universidade Mackenzie e pós-graduada em moda pelo Studio Berçot (Paris) e pelo SENAC-SP. Como p...

Carregar Mais