Botica Propomel: a pomada 1001 utilidades que você precisa ter!

Em novembro, eu comecei a usar a pomada de própolis e mel da Bio Extratus: Botica Propomel. Essa pomada dermoativa hidratante tem a função de suavizar, proteger e agir para combater irritações da pele, principalmente na região dos pés e lábios.

Já tinha ouvido falar que é um produto multibenefícios e fiquei curiosa para testar tudo o que dizem dele. Hoje eu vim aqui contar as minhas impressões para vocês! 🙂

Falando um pouco sobre a pomada: ela vem em uma embalagem com 30 gramas que cabe na palma da mão, o que é ótimo. Por ocupar pouco espaço, ela se torna uma excelente opção para carregar na bolsa ou até mesmo levar em viagens (tanto de calor como de frio, já que o produto funciona para ambas as épocas do ano).

Os ativos da linha são:

O mel silvestre: conhecido por suas propriedades terapêuticas, é uma substância nutritiva, rica em proteínas e sais minerais.

E a própolis: possui diversas propriedades biológicas e terapêuticas. Utilizada no tratamento de feridas e infecções de via oral. Também é usada como antimicótico (antifúngico) e cicatrizante.

Na parte de trás da embalagem diz: “Tratamento multifuncional que associa as propriedades do mel e da própolis. Suaviza e hidrata profundamente a pele, combatendo o ressecamento e a aspereza.”

O produto tem uma cor amarelada e a quantidade que vem na embalagem é bem interessante, uma vez que ele é consistente e rende bastante, não sendo necessário uma grande quantidade para cada área onde for aplicar.

Agora vamos às maneiras como usamos o produto aqui em casa.

A forma que eu mais tenho usado a pomada é aplicando nos lábios. Por se tratar de uma pomada hidratante, ela é uma ótima opção para usar diariamente e evitar o ressecamento e a formação daquelas pelezinhas que surgem quando os lábios estão desidratados, sabe?

Lembram que eu falei que ela é ótima para qualquer época do ano? No inverno é muito comum as pessoas sofrerem com a boca rachada, então usar e abusar dessa pomada nos meses mais frios é tudo de bom. Para quem também usa bastante batom matte (tipo eu! rs) é fundamental o uso de um hidratante labial e a Propomel é uma excelente pedida também. O bom de usá-la como hidratante labial é que ela dá um leve brilho sem deixar os lábios pegajosos, sabe? Fica como na foto abaixo!

Outra maneira que eu também uso Propomel agora no verão é nos pés. Sabemos que nessa época do ano é muito comum usarmos calçados que deixem os pés mais expostos, como chinelos e rasteirinhas, então eu uso a pomada uma vez por semana, geralmente quando esfolio os pés, assim eu já hidrato e evito o ressecamento por conta do uso desses calçados! Funciona muito e o pé fica lisinho, lisinho! 🙂

E a terceira forma que testamos aqui em casa foi no meu esposo, após ele fazer a barba. Por ter própolis em sua composição, que tem ação cicatrizante e calmante para a pele, Propomel se torna um excelente balm pós-barba para ser usado pelos maridos, namorados, pais e afins também.

Na foto acima, é possível perceber a consistência do produto que tem um efeito “teia de aranha”, que faz com que o produto seja facilmente aplicado sobre a pele. Gostei muito do produto por ele ser realmente multifuncional! É bom saber de produtos que compramos e a família inteira pode usar, desde os filhos até os pais, né? 🙂 Recomendo!

 

Espero que tenham gostado da dica!

Beijinhos

Aprenda 3 dicas para inserir o Ultra Violet no seu look!

2018 começou roxo!!! E a Japa tem dicas pra você, queridinha, montar looks criativos nesse tom. E por que 2018 começou roxo??? Porque a Pantone anunciou a cor do ano: Ultra Violet!

Como você sabe (este tema já foi abordado aqui no blog), a Pantone todos os anos escolhe uma cor-inspiração. E esse ano a ideia é trazer uma reflexão sobre o tempo em que vivemos: precisamos de criatividade e imaginação. É esta energia criativa e inspiradora que nos traz a cor Ultra Violet, que ilumina o caminho do que está por vir.

E agora vc me diz: ok Japa, linda cor, linda inspiração… mas como monto looks com esse tom?

Eu sei que é um desafio, mas pensando juntas, podemos criar muitos looks bacanérrimos. Mas ó, tem que estar com a mente aberta e se permitir, porque pra montar looks nudezinhos, branquinhos com violeta, a gente não precisa de dica, neh? rsrsrs… A ideia agora é se permitir. Então vamos lá!

 

Pra dar uma “mãozinha”, vamos usar o círculo cromático para misturar as cores, pois mesmo ousando precisamos fazer combinações harmônicas. Esse círculo é aquele que aprendemos nas aulas de educação artística, sabe? É usado por designers, em decoração, composições de looks, campanhas publicitária, enfim, tudo que precisa de harmonia na hora de misturar as cores. Eu aprendi usar quando fiz o curso de consultoria de imagem. Aqui, eu não vou me aprofundar sobre cores quentes/frias e estações (assunto para um próximo post), vamos usar somente para esquema de harmonia na hora de misturar.

 

#DICA 01

Então, a primeira dica é a seguinte: vamos fazer uma composição com cores análogas, ou seja, as cores vizinhas do círculo cromático, pode ser da esquerda ou da direita. No caso do roxo, os vizinhos são azul ou magenta. Fica ótimo também com looks All Jeans, um jeans nesse tom de azul. Essa composição cria uma impressão de calma e simpatia.

 

Inspirações com composições de looks com cores análogas

 

Usei o esquema das cores análogas, inserindo o violeta nos acessórios

 

#DICA 02

A segunda dica é composição com cores complementares, ou seja, cores de contrastes, cores opostas. No círculo, o violeta está em contraste com o amarelo. A gente nem imagina essas composições meio malucas, mas olha como funciona na prática. Esse esquema de combinações funciona muito bem quando você quer que as cores criem um efeito de vida, energia e principalmente quando você quer alcançar o máximo de saturação.

 

Inspirações com composições de looks com cores complementares

 

Usei o esquema das cores complementares inserindo o violeta nos acessórios

 

#DICA 03

A terceira dica é mais abusada, vamos fazer uma tríade, composição com 3 cores. No círculo cromático, a tríade que compõe com o violeta é o verde e um tom de laranja queimado. Cria um efeito de alto contraste, mas não perde a harmonia. Dá uma sensação vibrante.

 

Inspirações com composições de looks com cores em tríade

 

Usei o esquema das cores em tríades inserindo o violeta nos acessórios. Eu optei por um tom próximo do laranja queimado e a blusa verde.

 

Uma dica bacana: esse círculo cromático você pode aplicar para todas as cores que deseja fazer uma composição. Usei o roxo como base, mas aí é só escolher a cor protagonista e aplicar as mesmas “regrinhas”. Você também pode utilizar para fazer composição da Decor da sua casa.

Bom, espero que eu tenho ajudado a despertar o seu lado criativo. E borá lá, amiga, produzir looks com a cor do ano!!!

 

Bjokas da Japa e até a próxima  :*

Mega Spray Queravit: o produto que conquistou meu cabelo

Há alguns meses descobri o Mega Spray Queravit e descobri também que ele é um verdadeiro calmante para os meus fios. Sabe aquele produto para você ter em casa pra manter os fios disciplinados e bem tratados? É este.

O Mega Spray é um produto de uma das mais famosas linhas da Bio Extratus: a Queravit. O spray foi desenvolvido realmente para o cuidado intensivo do cabelo e pode ser usado tanto para cauterizar como também finalizar os fios.

Ele vem em um frasco com 250ml de produto e possui aplicador em spray, que facilita muito a aplicação. A consistência dele é bem líquida, parece uma água com cor esbranquiçada.

 

A fragrância é uma delícia, tem o cheirinho de todos os demais produtos da linha Queravit, o que já é um ponto positivo para mim. A primeira coisa que me atrai em produtos para cabelos é o cheiro e o perfume que eles deixam nos fios.

O Mega Spray Queravit possui ativos que ajudam muito na recuperação da fibra capilar. São eles:

– Romã: normaliza a secreção da glândula sebácea. Confere nutrição e hidratação aos fios. Desintoxica as fibras capilares e deixa os fios mais soltos.

– Pró-Vitamina B5: atua diretamente no couro cabeludo e nas fibras capilares. Auxilia na retenção de umidade, evitando pontas bipartidas. Ajuda a reparar os danos causados por tratamentos químicos e agressões externas.

– Queratina concentrada: penetra na fibra capilar regenerando-a de dentro para fora, reconstruindo e fortalecendo os fios. Interage com as partes danificadas das cutículas dos cabelos, reestruturando a fibra capilar.

– Silicone amínico de baixo peso molecular: forma uma película protetora sobre os fios, ligando-se principalmente às regiões mais danificadas.

Tenho usado o produto a cada 15 dias. Geralmente reservo o dia para dar aquele trato no cabelo e fazer um tratamento completo, com direito a uma máscara mais power, matizante e tudo o que tenho direito.

A maneira que eu mais gosto de usar o produto é como cauterização. O cabelo danificado apresenta as escamas abertas, o que provoca perda de brilho, umidade e resistência. A Mega Cauterização repõe a queratina, recuperando a estrutura interna da fibra capilar. Ele hidrata, sela as cutículas e forma um filme protetor que devolve a saúde e o brilho do cabelo.

Eu aplico o produto sempre após lavar o cabelo. Lavo com o shampoo Detox, que faz uma boa limpeza nos fios e não condiciono. Divido o cabelo em partes e vou aplicando o Mega Spray em pequenas mexas, como é possível ver na imagem 1.

Em seguida, eu venho enluvando toda essa mecha, massageio bem para o fio absorver completamente o produto. Se necessário, utilizo a ajuda da minha escova Michel Mercier nesse processo. Depois, você pode optar por passar a chapinha mecha por mecha (se fizer dessa maneira, lembre-se de passar a prancha bem rapidamente para não danificar os fios) ou fazer como eu fiz, utilizar uma touca térmica que vai potencializar o efeito do produto. Deixo agindo por 20 minutos e enxáguo.

Como eu disse, gosto de aplicar o Mega Spray quando tiro o dia para cuidar dos fios. Nesse caso, eu enxáguo e volto aplicando a máscara da minha preferência, mas nesse dia eu não utilizei máscara para mostrar o efeito que ele deixa no meu cabelo sozinho, como vocês podem conferir na imagem abaixo.

Eu enxaguei o meu cabelo e usei o condicionador apenas para selar. Depois disso eu apliquei o Mega Spray novamente, dessa vez como finalizador (explico mais abaixo). Em seguida, apenas sequei o meu cabelo no secador, sem escova, sem nada, e ele fica supermacio, com brilho e alinhado.

Outra forma de usar o Mega Spray Queravit é como finalizador. Nesse caso, ele deve ser aplicado com o cabelo ainda úmido e antes do uso do secador. Ele vai facilitar o processo de secagem e escovação, protegendo os fios do calor.

É por esse efeito que ele deixa nos meus fios que o Mega Spray Queravit realmente conquistou o meu cabelo!  🙂

 

E vocês, já usaram o Mega Spray Queravit? Se não, eu espero que tenham gostado da dica e apostem nesse produto que é um verdadeiro carinho para os nossos fios.

Um beijinho!

Como construí minha autoestima

Desde que comecei a blogar, se tem um tipo de comentário que recebo diariamente, tanto no site quanto nas redes sociais, é sobre “como queria ter a sua coragem para usar biquínis”, “como queria ter a sua coragem de ir à praia”. Eu sempre fui muito livre com relação ao verão. Meu relacionamento com essa estação do ano sempre foi de amor incondicional, mesmo encarando a praia de biquíni. Minha autoestima se via muito menos confrontada nesse tipo de ambiente, pois sempre via outros corpos como o meu por lá, com biquíni e maiô, curtindo independente de qualquer coisa. Porém, quando voltava pra vida real, o stress começava.

A roupa sempre me incomodou mais do que o biquíni. Isso porque o ambiente onde uso roupas é diferente do ambiente praia/clube, onde todos estão com o dress code parecido. Ir ao shopping de cropped parecia algo impossível para uma menina gorda como eu, especialmente na adolescência. Me sentia sempre bombardeada por algum comentário maldoso, um olhar diferente ou até mesmo um padrão exposto nas mídias. Aliás, nós mulheres nos vemos diariamente confrontadas por esse padrão. Sempre rolam aquelas matérias sobre o corpo perfeito, a pele perfeita, o cabelo perfeito. E, quando não conseguimos atingir esse padrão ditado por outros, nos sentimos incapazes e não aceitas dentro desse grupo social.

O meu processo de desconstrução desses padrões e da minha autoaceitação começou há um tempinho, quando me vi questionando tudo isso. Me senti burra por não ter percebido o quanto tentar me enquadrar nele me fez infeliz durante quase 20 anos da minha vida. Me achava superinadequada em várias ocasiões e fazia o possível e o impossível para me encaixar de alguma forma em algo inalcançável. Percebi que a única coisa que isso tudo me acarretou foi uma paranoia e ideias erradas. Bem na época em que mais precisava formar meu caráter e me entender como mulher.

Quando me vi entrando na fase adulta, cheia de responsabilidades novas e projetos a serem enfrentados, comecei a pensar no quanto a minha baixa autoestima poderia ser maléfica para meus próprios sonhos. O quanto essa minha falta de respeito comigo mesma e com meus limites poderiam ser  terríveis para mim. Sim, amiga! A única prejudicada no quesito autoestima baixa é você mesma. Não é a TV, não é a revista, não é o blog de vida perfeita.

Foi então que descobri que essa mudança de hábitos e pensamentos deveria ser minha comigo mesma. Bem solitária e egoísta. Se eu pudesse colocar em uma só palavra o que aprendi sobre autoestima feminina nessa fase seria: respeito. Eu aprendi a me respeitar. Respeitar meu corpo, meus limites, minhas diferenças. É claro que esse processo de autoaceitação precisa ser reiterado e alimentado dia após dia. Para que a gente nunca se esqueça de amar incondicionalmente esse corpo que é nosso parceiro 24h por dia, 7 dias por semana. Dessa forma, a gente consegue se libertar dessas ideias antiquadas que só servem para nos colocar pra baixo e só prejudicam a nós mesmas.

 

Viagem poética

Uma viagem por um mundo de muita fé e poucos recursos. Me vi nessa situação junto com meu marido em abril de 2016, únicos brasileiros, junto a mais 7 pessoas que eram do Canadá, Alemanha, Inglaterra e Suíça, em uma missão na Ásia. Fomos parar na Índia e Nepal.

Nosso time de voluntários

 

O que nos levou para lá? A vontade de servir. A vontade de se doar. A vontade de descobrir um mundo com novas possibilidades. Foi um mês na Índia e um mês no Nepal. Mas antes disso, passamos três meses em Sarasota, na Flórida, estudando Artes. Eu escolhi “Hand Made” (trabalhos manuais) e o Johnny meu marido estudou fotografia. Na Ásia, realizamos serviços voluntários em comunidades carentes. Fazíamos tudo o que era necessário. Distribuímos comidas nas vilas, doamos remédios para leprosos, ajudamos nas construções, enfim, estávamos lá para servir as pessoas e compartilhar amor. Quando havia oportunidades, também era possível aplicar a arte que estudamos nos EUA, para poder capacitar as pessoas de lá e assim elas terem novas oportunidades para entrarem no mercado de trabalho.

Índia Outreach 2016

 

Visita às comunidades da Índia

 

Visita às comunidades do Nepal

 

Foi uma experiência diferente de tudo o que já vivi até hoje. Confesso que eu tive muitas crises durante essa viagem. É um contraste muito grande em comparação à nossa cultura, ao nosso comportamento. A desigualdade social é muito mais visível lá. Impossível não ficar “surtada”. Por três dias tive crises de choro, por não conseguir processar todas as informações que chegavam até nós. Cheguei pedir a Deus ignorância, porque não estava sabendo lidar com tudo aquilo. Para você entender uma das minhas crises, foi quando conheci uma ONG no Nepal que trabalha resgatando crianças e adolescentes do tráfico humano. Criança com quatro anos levada para o tráfico sexual. Dá para acreditar nisso? É desumano.

Nepaleses

 

Nepal

 

Montanhas no Nepal onde moramos por uma  semana

 

Quando a gente lê essas notícias daqui do Brasil é triste. Mas quando você vive essa realidade de perto é desesperador. E foi ainda mais desesperador quando pensei que não poderia fazer nada por aquelas vidas, afinal, sou jornalista com especialização em moda e estudei artes nos EUA, o que poderia fazer para ajudar? Pensei: sou uma idiota! Passado os três dias de “surto”, comecei processar melhor as informações e veio uma ideia: por que não ministrar um workshop de moda para as meninas da ONG que ficavam no setor de treinamento e costura? Estava ali a oportunidade de ressignificar a moda, compartilhar o que aprendi durante esses 15 anos que estou no mercado e entender que a moda pode ser ferramenta de transformação. Tive a oportunidade de passar um tempo com essas meninas na ONG, compartilhando um pouquinho do que aprendi através da moda. Criamos uma nova coleção e um novo business para gerar mais renda para a ONG e assim ser possível resgatar mais vítimas do tráfico humano no Nepal. Se você quiser conhecer mais sobre a ONG, aqui vai o link: www.meninasdonepal.com

Workshop de moda na ONG Meninas do Olhos de Deus – sobreviventes de tráfico humano

 

Kathmandu, capital do Nepal

 

Japa com a mão na massa, ajudando em construções no Nepal

 

E durante os dois meses vividos na Ásia fui amadurecendo pouco a pouco. Lembro de um momento que eu estava observando o céu em uma das montanhas do Nepal e me veio a lembrança um vídeo que assisti que falava o seguinte: “Pessoas não escolhem sonhos. Sonhos escolhem pessoas.” No primeiro momento pensei: isso não faz sentido. Eu sempre escolhi os meus sonhos. Mas continuei a refletir e é uma verdade. Eu nunca sonhei ver aquele céu tão estrelado. Eu nunca sonhei estar nas montanhas do Nepal. Eu nunca sonhei dedicar a minha vida a outras vidas. Digamos que eu “sonhava” outro tipo de “coisa”. E de repente a vida deu uma volta tão louca e muita coisa mudou. E o sonho me escolheu. Escolheu eu estar lá naquele momento vivendo o sonho de Deus. E o vídeo continuava a mensagem, existem muitas pessoas “meio que”. “Meio que” quer mudar de carreira. “Meio que” que quer estudar. “Meio que” sonha. Se você “meio que” quer algo, você “meio que alcançará” os seus resultados. Eu já passei por vários momentos da minha vida “meio que”. Você não pode “meio que querer”. Você tem que querer com todo o seu coração. Você tem coragem para agarrar o sonho que te escolheu? Posso dizer com todo o meu coração que sim, estou muito feliz ter agarrado o sonho que me escolheu. Tive medo? Sim. Tive dificuldades? Sim. Tive momentos que quis desistir? Sim. Mas quando você tem Deus caminhando ao seu lado, essas barreiras só te fortalecem.

Erika e Johny nas montanhas do Nepal

 

 

Esse é um resumo da “loucura” que foi o nosso 2016. Há três anos, eu e meu marido decidimos que todos os anos iríamos morar uma temporada fora do Brasil. Claro, tivemos que fazer muitas escolhas e “abrir mão” de muitos confortos. Mas confesso que foi uma das melhores escolhas que fizemos para a nossa vida. Não sei quanto tempo esse “gás” irá durar. Mas para o ano que vem já temos muitos sonhos e novas aventuras. Se você deseja perguntar sobre nossas viagens ou compartilhar a sua experiência conosco, estamos superabertos. Será um prazer!

Aqui vai meu contato:

Instagram: @erikaokazaki

Facebook: @erikaokazakimoda

E-mail: [email protected]

www.erikaokazaki.com.br

Beijos da Japa Erika Okazaki :*