Naturalmente Bonita

Tratamento Para Cabelos Danificados Pós-Fun Trip Check In em Orlando

14.nov.2018

Oiiii, gentyyy… Eu amo viajar com a galera da Fun Trip Check In (@funtripcheckin), são dias de muita diversão, novas amizades, troca de experiências e produção de conteúdo dos destinos que visitamos. A última edição do projeto aconteceu em Orlando, na temporada de Halloween e foi sensacional. Visitamos os principais parque e, eu Nathi, fui duas vezes no Busch Gardens, meu parque favorito, que contém muita aventura e adrenalina para quem ama montanha-russa e brinquedos radicais. E além disso tudo, para acompanhar a gente e manter a saúde dos nossos cabelos contamos com a Bio Extratus.

Fun Trip Check In Orlando Bio Extratus

.

O que não pode faltar na mochila

Os cuidados com os cabelos precisam ser redobrados, já que os fios são expostos a MUUUITO VENTO e sol (sim, estava muito calor nos dias da viagem), e como eu tenho um fio fino, ele acaba embaraçando com mais facilidade, dificultando o manuseio para “ajeitar” o cabelão após sair dos brinquedos. Para me salvar, levava sempre na bolsa dois itens da Bio Extratus: o spray pré-escova da linha +Liso e a escova Michel Mercier Pack and Go.

Fun Trip Check In Orlando Bio Extratus

.

O spray pré-escova da linha +Liso é o mais novo lançamento da Bio Extratus e, além de fazer a escova durar mais, ele é antifrizz, antiumidade e contém termoprotetor. Ele salvou minha vida, ops, meus fios nos parques, rs. A escova desembaraçadora Pack and Go, além de ser muuuuito fofa e linda, cabe tranquilamente na bolsa e você pode levar pra onde for. Ela desembaraça sem arrebentar o fio devido a distribuição das cerdas em diferentes alturas e tem uma específica para cada espessura do fio (veja aqui as diferenças: fino, normal ou espesso). Digamos que ela é meu xodozinho e está sempre na mão quando preciso dar aquela ajeitada rápida no cabelo.

Como cuidar do cabelo pós-viagem

Agora, falando em pós-viagem, logo que cheguei em casa, corri fazer um ritual intenso de cuidados com meus fios, para não perder o brilho e a vitalidade. Sempre digo: cabelo, principalmente com coloração, precisa ser cuidado SEMPRE, em todos os momentos. Separei alguns itens da linha Spécialiste Resgate + Queratina e vou descrever a seguir como usei:

Fun Trip Check In Orlando Bio Extratus

.

Lavei 2X com o shampoo da linha Resgate, que é uma linha que repõe massa capilar, indicada para cabelos quimicamente danificados, contendo argan e microqueratina.

Após enxaguar bem, adicionei em um recipiente a emulsão mágica também da linha Resgate que age em apenas 60 segundos, restaurando instantaneamente a fibra capilar, devolvendo brilho e maciez aos fios. Junto a essa emulsão mágica, acrescentei 1 colher de chá de Queratina, misturei bem e apliquei no cabelo separando em mechas e massageando por 1 minuto. A queratina também é indicada para reconstrução de cabelos danificados e, penetra nos fios reconstituindo as fibras, ajudando a devolver brilho e vitalidade dos danos causados pelo sol, vento, praia e piscina.

Fun Trip Check In Orlando Bio Extratus

Último passo, ainda no chuveiro, é enxaguar o potente banho de creme e aplicar o condicionar no comprimento, massageando levemente. Aí é só enxaguar e retirar o excesso de umidade com uma toalha.

Para fechar, o finalizador da Linha Spécialist Resgate que irá proteger dos danos do calor do secador e ajudar na hidratação final das pontas que, no meu caso, é a área mais ressecada do cabelo.

Fun Trip Check In Orlando Bio Extratus

.

Vejam só a diferença: fios saudáveis, hidratados, com muito brilho e movimento, do jeitinho que eu amo! Eu não sei expressar aqui o quanto esse procedimento deixou meu cabelo “surreal de lindo”! Fiquei muuuuito impressionada e, só quem fizer aí, saberá do que estou falando!

Fun Trip Check In Orlando Bio Extratus

.

Para conferir um vídeo desse passo-a-passo, basta CLICAR AQUI!

Espero que tenham gostado das dicas do post de hoje e, lembre-se: cuidados com os cabelos nunca é demais. Escolha produtos específicos para seu tipo de fio e mantenha rituais de cuidados em casa, pois verá uma diferença gigantesca no seu Antes e Depois!

Bjinhos…

Nath Blog

Ariana, 28 anos, fisioterapeuta por formação e apaixonada por moda, beleza, viagens e diversão. Dedica seu tempo exclusivamente ao blog, youtube e redes sociais (sua paixão). Busca conectar leitoras com informações simplificadas de beleza e cotidiano, falando diretamente sobre assuntos diversificados e interagindo pela web.

Nathi Ferreira

Ariana, 28 anos, fisioterapeuta por formação e apaixonada por moda, beleza, viagens e diversão. Dedica seu tempo exclusivamente ao blog, youtube e redes sociais (sua paixão). Busca conectar leitor...

5 Passos Para Montar Mala Com Roupas de Frio

9.nov.2018

Quem aí também tem dificuldade para montar looks para viagem? E se o destino for frio, o desafio aumenta, né? Recentemente voltei de uma viagem que fiz pelo Canadá e o período era outono. Mas se tratando de Canadá, eu poderia esperar um “inverno rigoroso” na concepção de um brasileiro hahaha. E foi isso mesmo que aconteceu, pegamos neve em pleno outono “ameno” do Canadá.

“Então Japa, conta como você montou a sua mala nesta Trip do Canadá?” Claro mó bem que eu te conto tudo!

Passo 1: Checar a previsão do tempo

Depois que definimos o roteiro e as cidades que iríamos visitar, baixei todas as previsões do tempo no celular e fui acompanhando um mês antes. No nosso caso visitamos 4 cidades: Toronto, Ottawa, Montreal e Quebec City. As temperaturas eram bem parecidas, alguns dias algumas cidades mais frias e outras mais tranquilinhas;

viagem mala frio

Crédito: Jonathan Haerter

.

Passo 2: Definir a sua prioridade

Uns 5 dias antes da viagem (o tempo de preparo da mala fica a seu critério, tem pessoas que definem antes, outras mais em cima, mas a dica é ir acompanhando a previsão que você consegue ter uma ideia mais clara) separei as peças que iria levar e priorizei CONFORTO. Nosso objetivo foi explorar o Canadá, turistar mesmo, então isso quer dizer
que caminhamos muito. Mas também pensei em looks que não fossem “sem graça”, mas como citei acima, sempre peças confortáveis;

viagem mala frio

Crédito: Jonathan Haerter

.

Passo 3: Escolher peças versáteis

Importante escolher para levar peças curingas/versáteis pois são super amigas em viagens. O que são essas peças curingas/versáteis? São aquelas que você consegue usar de várias maneiras e ela não “marca”. Por exemplo esse casaco Nude, usei muito na viagem. Ele super se adapta em looks mais “clássicos”, com bota, fechadinho, como
também em looks mais “criativos” misturando com itens esportivos que tira o look da monotonia;

viagem mala frio

Crédito: Jonathan Haerter

.

Passo 4: Pensar em “camadas”

É muito importante você pensar em “camadas”. Nestes locais muito frio sempre tem calefação e você vai tirar o casaco quando entrar em qualquer lugar porque é quente. Então peça debaixo tem que ser “bonitinha” hehehe (a primeira vez que fui viajar pra um destino bem frio, usei embaixo uma peça furada no braço, vexame neh hahaha). Eu levei peças bem neutras para usar embaixo. Uma ou outra t-shirt só pra montar um ou outro look diferente, mas embaixo vinha mais umas 2 ou 3 peças pra não passar frio;

viagem mala frio

Crédito: Jonathan Haerter

.

Passo 5: Não esquecer de Acessórios – Cachecol, luva, touca

Leve acessórios de inverno, mas principalmente cachecol, lenço, echarpe, wherever neste estilo. Tem 2 funções pra mim: esquentar e dar “acabamento” nas camadas. Em alguns looks por exemplo eu coloquei uma -T-shirt pra ficar mais descontraído o look, mas embaixo estava com uma térmica e mais uma cacharrel de lã. Aí o lenço entra pra
finalizar, além de dar ritmos diferentes para os looks e esquentar. E vai por mim, no frio faz MUITA diferença cachecol ☃

viagem mala frio

Crédito: Jonathan Haerter

 

DICA BÔNUS:

Essa dica não pode faltar na sua mala se você vai para destino frio: BLUSA E LEGGING TÉRMICA. É sério, faz MUITA diferença. Eu usei TODOS os dias essas 2 peças (claro que lavei no meio da viagem hahaha), foi minha segunda pele mesmo. O tecido tecnológico ajuda muito segurar o calor do seu corpo e automaticamente ameniza o frio.

viagem mala frio roupa Termica

Crédito: Jonathan Haerter

.

Check List do que levei: (2 semanas)

• Blusa Térmica: 1 preta
• Legging Térmica: 1 preta
• Blusa Cacharrel de lã: 1 preta e 1 nude
• Blusa Lã Grossa: 1 preta
• Camisa: 1 Branca e 1 Jeans (acabei nem usando a jeans)
• Calça: 2 jeans (1 boyfriend e 1 justa) e 1 preta
• Casacos: 1 Nude, 1 preto, 1 Xadrez preto e branco, 1 de neve (esse se você não tem,
empresta da amiga. Foi o que eu fiz rsrsrs)
• T-shirt: 3 com estampas diferentes
• Cachecol/Echarpe: 1 preto, 1 cinza e 1 rosê
• Calçados: 1 bota cano longo, 1 bota cano curto, 1 tênis escuro (na viagem comprei um
tênis claro)
• Bolsa: 1 preta
• Acessórios: 1 luva, 2 toucas, Óculos de Sol

viagem mala frio

Crédito: Jonathan Haerter

 

Bom, essa foi uma ideia geral do meu raciocínio para montar a mala nesta Trip do Canadá. Não quer dizer que é uma regra e tem que ser assim. Como sempre brinco: “cada louco com suas manias” hahaha. Se precisar de um help, pode escrever pra Japa.

Bjokas e até a próxima :*

Erika Okazaky

Érika Okazaki é Jornalista especializada em Design de Moda, Consultora de Imagem formada pelo IRCNY – Image Resource Center of New York. Abriu a própria fábrica de confecções aos 17 anos e adora empreender. Desde 2009 atua na área de comunicação com o Programa Na Moda, que já passou pela TV Bandeirantes PR, Record PR e Record News Internacional – Europa e África. Érika também é professora da Pós Graduação, palestrante e ministra Workshops de Moda e Imagem.

Érika Okazaki

Érika Okazaki é Jornalista especializada em Design de Moda, Consultora de Imagem formada pelo IRCNY – Image Resource Center of New York. Abriu a própria fábrica de confecções aos 17 anos e ado...

Como cuido do meu cabelo durante viagens

4.abr.2018

Sempre que vou viajar, levo comigo alguns produtos de beleza que vão me manter segura e confortável em meu destino. A ideia é sempre curtir ao máximo o local e explorar cada cantinho, sem me preocupar com os cabelos ou com a pele. E nessa última viagem não foi diferente. Visitei Orlando com meus pais e meu irmão e, sabendo que teríamos parques e outlets para passear, escolhi com antecedência os produtos que seriam meus verdadeiros companheiros de viagem.

O primeiro deles, que me acompanha de 10 em cada 10 viagens, é o Creme de Silicone e Tutano, da Bio Extratus. Ele é um dos meus finalizadores favoritos da marca, o que mais me dá confiança. Isso porque tem ativos que hidratam os fios e os protege de ações externas, que nessa viagem seriam bem agressivas. Peguei desde calor intenso de meio dia, com sol forte, até muito vento e friozinho à noite. Ele realmente blinda o cabelo para que eles não sofram com esses fatores. Me vi 7 dias livre de secador, chapinha e babyliss, deixando os fios bem naturalmente bonitos.

Entre um brinquedo e outro, meu cabelo acabava embolando inteiro, principalmente na parte de baixo, próximo à nuca. Levei todos os dias na bolsa a escova Pack and Go, da Michel Mercier. Assim como os outros modelos da escova, essa versão pocket é ótima porque desembaraça os fios sem quebrá-los e sem doer o couro cabeludo. Me senti livre pra ir a quantas montanhas russas queria, quantas vezes tinha vontade, sem criar um ninho de mafagafos na cabeça. É nítido nas fotos do parque o quanto os fios estavam soltinhos e macios.

Para lavar os cabelos, levei alguns produtos práticos da linha Queravit. Em mudanças de temperatura, meu cabelo tende a ficar mais oleoso na raiz. Levei o Shampoo Antirresíduos que, por fazer uma limpeza profunda, deixava os fios bem soltinhos e limpos de verdade.

Alternei com o Shampoo Hidratante Queravit, que traz hidratação sem tirar a sensação de limpeza, sabe? Diminui o atrito dos fios mas os deixa soltinhos, da melhor forma possível. Levei também o condicionador da linha para selar as cutículas capilares e uma máscara “desmaia” cabelo, superprática e ótima para ter com a gente em viagens.

Esses produtos me mantiveram confortável e livre para curtir minha viagem sem medo de ser feliz e sem deixar os fios desprotegidos.

 

E vocês? O que costumam levar quando viajam? Comentem abaixo!

Ana Luiza Palhares Cinderela de Mentira

Sempre muito comunicativa, Ana Luiza nunca teve vergonha de mostrar quem é e o que pensa. Adora escrever textos sobre moda inclusiva e empoderamento feminino, hoje produz looks do dia plus size, resenhas com opiniões reais sobre produtos acessíveis e conteúdo sobre autoestima e feminismo. Ana sabe que “estar na moda” é captar a essência do que é tendência e transferir para seu estilo, deixando sua marca em cada peça e independente do tipo de corpo. Hoje trabalha com consultoria de moda e imagem, marketing digital e com produção de conteúdo em seu blog Cinderela de Mentira.

Ana Luiza Palhares

Sempre muito comunicativa, Ana Luiza nunca teve vergonha de mostrar quem é e o que pensa. Adora escrever textos sobre moda inclusiva e empoderamento feminino, hoje produz looks do dia plus size, rese...

Viagem poética

21.fev.2018

Uma viagem por um mundo de muita fé e poucos recursos. Me vi nessa situação junto com meu marido em abril de 2016, únicos brasileiros, junto a mais 7 pessoas que eram do Canadá, Alemanha, Inglaterra e Suíça, em uma missão na Ásia. Fomos parar na Índia e Nepal.

Nosso time de voluntários

 

O que nos levou para lá? A vontade de servir. A vontade de se doar. A vontade de descobrir um mundo com novas possibilidades. Foi um mês na Índia e um mês no Nepal. Mas antes disso, passamos três meses em Sarasota, na Flórida, estudando Artes. Eu escolhi “Hand Made” (trabalhos manuais) e o Johnny meu marido estudou fotografia. Na Ásia, realizamos serviços voluntários em comunidades carentes. Fazíamos tudo o que era necessário. Distribuímos comidas nas vilas, doamos remédios para leprosos, ajudamos nas construções, enfim, estávamos lá para servir as pessoas e compartilhar amor. Quando havia oportunidades, também era possível aplicar a arte que estudamos nos EUA, para poder capacitar as pessoas de lá e assim elas terem novas oportunidades para entrarem no mercado de trabalho.

Índia Outreach 2016

 

Visita às comunidades da Índia

 

Visita às comunidades do Nepal

 

Foi uma experiência diferente de tudo o que já vivi até hoje. Confesso que eu tive muitas crises durante essa viagem. É um contraste muito grande em comparação à nossa cultura, ao nosso comportamento. A desigualdade social é muito mais visível lá. Impossível não ficar “surtada”. Por três dias tive crises de choro, por não conseguir processar todas as informações que chegavam até nós. Cheguei pedir a Deus ignorância, porque não estava sabendo lidar com tudo aquilo. Para você entender uma das minhas crises, foi quando conheci uma ONG no Nepal que trabalha resgatando crianças e adolescentes do tráfico humano. Criança com quatro anos levada para o tráfico sexual. Dá para acreditar nisso? É desumano.

Nepaleses

 

Nepal

 

Montanhas no Nepal onde moramos por uma  semana

 

Quando a gente lê essas notícias daqui do Brasil é triste. Mas quando você vive essa realidade de perto é desesperador. E foi ainda mais desesperador quando pensei que não poderia fazer nada por aquelas vidas, afinal, sou jornalista com especialização em moda e estudei artes nos EUA, o que poderia fazer para ajudar? Pensei: sou uma idiota! Passado os três dias de “surto”, comecei processar melhor as informações e veio uma ideia: por que não ministrar um workshop de moda para as meninas da ONG que ficavam no setor de treinamento e costura? Estava ali a oportunidade de ressignificar a moda, compartilhar o que aprendi durante esses 15 anos que estou no mercado e entender que a moda pode ser ferramenta de transformação. Tive a oportunidade de passar um tempo com essas meninas na ONG, compartilhando um pouquinho do que aprendi através da moda. Criamos uma nova coleção e um novo business para gerar mais renda para a ONG e assim ser possível resgatar mais vítimas do tráfico humano no Nepal. Se você quiser conhecer mais sobre a ONG, aqui vai o link: www.meninasdonepal.com

Workshop de moda na ONG Meninas do Olhos de Deus – sobreviventes de tráfico humano

 

Kathmandu, capital do Nepal

 

Japa com a mão na massa, ajudando em construções no Nepal

 

E durante os dois meses vividos na Ásia fui amadurecendo pouco a pouco. Lembro de um momento que eu estava observando o céu em uma das montanhas do Nepal e me veio a lembrança um vídeo que assisti que falava o seguinte: “Pessoas não escolhem sonhos. Sonhos escolhem pessoas.” No primeiro momento pensei: isso não faz sentido. Eu sempre escolhi os meus sonhos. Mas continuei a refletir e é uma verdade. Eu nunca sonhei ver aquele céu tão estrelado. Eu nunca sonhei estar nas montanhas do Nepal. Eu nunca sonhei dedicar a minha vida a outras vidas. Digamos que eu “sonhava” outro tipo de “coisa”. E de repente a vida deu uma volta tão louca e muita coisa mudou. E o sonho me escolheu. Escolheu eu estar lá naquele momento vivendo o sonho de Deus. E o vídeo continuava a mensagem, existem muitas pessoas “meio que”. “Meio que” quer mudar de carreira. “Meio que” que quer estudar. “Meio que” sonha. Se você “meio que” quer algo, você “meio que alcançará” os seus resultados. Eu já passei por vários momentos da minha vida “meio que”. Você não pode “meio que querer”. Você tem que querer com todo o seu coração. Você tem coragem para agarrar o sonho que te escolheu? Posso dizer com todo o meu coração que sim, estou muito feliz ter agarrado o sonho que me escolheu. Tive medo? Sim. Tive dificuldades? Sim. Tive momentos que quis desistir? Sim. Mas quando você tem Deus caminhando ao seu lado, essas barreiras só te fortalecem.

Erika e Johny nas montanhas do Nepal

 

 

Esse é um resumo da “loucura” que foi o nosso 2016. Há três anos, eu e meu marido decidimos que todos os anos iríamos morar uma temporada fora do Brasil. Claro, tivemos que fazer muitas escolhas e “abrir mão” de muitos confortos. Mas confesso que foi uma das melhores escolhas que fizemos para a nossa vida. Não sei quanto tempo esse “gás” irá durar. Mas para o ano que vem já temos muitos sonhos e novas aventuras. Se você deseja perguntar sobre nossas viagens ou compartilhar a sua experiência conosco, estamos superabertos. Será um prazer!

Aqui vai meu contato:

Instagram: @erikaokazaki

Facebook: @erikaokazakimoda

E-mail: [email protected]

www.erikaokazaki.com.br

Beijos da Japa Erika Okazaki :*

Erika Okazaky

Érika Okazaki é Jornalista especializada em Design de Moda, Consultora de Imagem formada pelo IRCNY – Image Resource Center of New York. Abriu a própria fábrica de confecções aos 17 anos e adora empreender. Desde 2009 atua na área de comunicação com o Programa Na Moda, que já passou pela TV Bandeirantes PR, Record PR e Record News Internacional – Europa e África. Érika também é professora da Pós Graduação, palestrante e ministra Workshops de Moda e Imagem.

Érika Okazaki

Érika Okazaki é Jornalista especializada em Design de Moda, Consultora de Imagem formada pelo IRCNY – Image Resource Center of New York. Abriu a própria fábrica de confecções aos 17 anos e ado...