Naturalmente Bonita

Ah, essa eterna cobrança!

Ser bem-sucedido antes dos trinta, escrever um livro, ser referência no seu meio de trabalho, falar outros idiomas, ler mais, viajar, ser feliz… Nossa! Mas e se o reconhecimento não vier? Se eu nadar, nadar e não chegar a lugar nenhum? Minha família pensará que sou um fracasso! Preciso fazer mais coisas ao mesmo tempo; fazer tudo mais rápido porque assim alcanço o topo. Humm… mas em qual topo quero tanto chegar?

Faz um bom tempo que tenho reparado no que me tornei. Uma mulher que quer fazer vinte coisas ao mesmo tempo, que não consegue responder todas as mensagens no Whatsapp, que não esvazia quase nunca a caixa de e-mail e que no final das contas não tem tempo para nada; nem para os amigos. O que passa pela minha mente? “Preciso ganhar mais dinheiro, preciso conseguir mais coisas, preciso melhorar meu trabalho, não posso parar e descansar agora, preciso ser feliz.” Vocês conseguiram entender o quão louco é isso? O quão paranoico é este ciclo que se instalou na minha mente? PRECISO, PRECISO e PRECISO! Mas quem disse que eu PRECISO de tudo isso? Eu estou fazendo porque quero ou porque a sociedade espera isso de mim?

Ah essa eterna cobrança! A minha geração é bastante imediatista. Me cobro a todo momento e se não consigo algo em um curto espaço de tempo já começo a surtar. Minha mãe sempre fala: “Mas filha, tenha calma! A vida não é assim! As coisas não acontecem do dia para a noite, você vai ficar doente desse jeito!”. E ela tem razão! Meu pensamento doentio por querer tudo para ontem, por fazer mil coisas ao mesmo tempo faz com que a cabeça entre em colapso! Quantas pessoas vocês conhecem que tomam remédios para cuidar da mente na atual geração? Quantas pessoas vocês conhecem que trabalham horas e horas a mais do período “normal” de serviço? Quantas pessoas vocês conhecem que vivem precisando de férias?

Outro fator que aumenta essa cobrança é a COMPARAÇÃO. Essa mania de olhar para o lado e sempre achar que o outro é melhor. Diminuir-se e não dar valor ao seu trabalho, às suas conquistas. Comparar sua situação sem ao menos saber por tudo que a outra pessoa passou. A gente olha apenas a “casca”, formula toda uma história na mente e se coloca pra baixo. Resultado? “PRECISO fazer mais!”

É difícil perceber que você entrou nessa espiral. São diversas as desculpas para justificar a constante falta de tempo e insatisfação contínua com a vida. Às vezes, a gente perde muita coisa para depois entender que não é nesse ritmo frenético que conseguiremos algo. Quando passamos a olhar para a nossa vida com mais carinho, com mais dedicação e respeito pelo nosso corpo, a relação muda. Eu não queria mais ter insônia e acabar o dia com diversas coisas incompletas. Como mudar isso?

Parei de PRECISAR fazer algo para simplesmente completar minhas tarefas. Parei de olhar para os lados e pensar que tudo é melhor do que eu tenho. Reconhecer e respeitar a minha trajetória é essencial. E o principal: parei de correr com a vida. Respeito cada momento e valorizo o que estou fazendo naquele minuto. Viver o momento é mais proveitoso do que fazer mil coisas ao mesmo tempo e no final nem entender como cada item foi concluído.

Sei que muitas pessoas já estão nesse processo faz tempo. Que respeitam o corpo, que respeitam os limites e que procuram uma vida mais positiva e saudável em todos os aspectos. Todavia, em paralelo, existem as pessoas que se cobram, que são imediatistas e que daqui a pouco entram em colapso. Buscar uma forma de harmonizar tudo é sempre válido e só fará com que suas atividades rendam mais e sejam finalizadas com êxito.

Olha, confesso que não sou a pessoa mais serena e focada que existe. É um processo, e eu fico muito feliz em conseguir entrar nele. Depois do primeiro passo e de sempre vigiar as atitudes, fica mais tranquilo. Hoje não me cobro tanto e respeito meu tempo. As dicas que eu posso dar é: escute o seu corpo e não viva para os outros.

 

É sempre bom lembrar que o tempo desperdiçado não volta.

Paulistana de 28 anos completamente apaixonada pela família. Formada em marketing mas escolheu trabalhar com beleza, que é o que lhe encanta. Fala feito louca, ri descontroladamente e quer apenas ajudar as mulheres a se sentirem lindas.

Paulistana de 28 anos completamente apaixonada pela família. Formada em marketing mas escolheu trabalhar com beleza, que é o que lhe encanta. Fala feito louca, ri descontroladamente e quer apenas ajudar as mulheres a se sentirem lindas.

Maraisa Fidelis

Paulistana de 28 anos completamente apaixonada pela família. Formada em marketing mas escolheu trabalhar com beleza, que é o que lhe encanta. Fala feito louca, ri descontroladamente e quer apenas aj...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *