Naturalmente Bonita

4 Mitos Sobre o Cabelo Crespo

Falar sobre cabelo crespo é facilmente romper com construções sociais que você aprendeu quando ainda era criança, por isso existem muitos mitos que se sustentam até hoje, já parou para pensar? A ideia desse post é derrubar, em uma só lista, muitos dos mitos mais comuns sobre o cabelo crespo. E ATENÇÃO! Essa listinha educa, compartilhe com empolgação 💚

 

1. “COM CERTEZA O CABELO CRESPO DÁ MUITO TRABALHO!”

Já estive dos dois lados e posso afirmar com toda certeza que o meu cabelo crespo é muito mais fácil de ser cuidado na sua textura natural. Eu não preciso abusar dos agentes químicos para que ele deixe de ter o seu volume natural, não preciso estar frequentemente retocando um tratamento para alcançar uma textura que, se pensarmos nos tipos de cabelo como uma sequência linear, está no extremo oposto da minha. Não faz muito mais sentido que o cabelo “mais fácil” de cuidar seja do jeitinho que ele nasceu? Talvez você esteja muito habituada com essa cultura que anuncia uma praticidade atrelada ao alisamento, enquanto automaticamente deixa os termos como “rebelde”, “difícil” e “trabalhoso” para o cabelo que foge a esse padrão, e não tenha se dado conta que os cuidados podem ser diferentes, mas não necessariamente mais difíceis que os seus. Percebe?

2. “VOCÊ DEVE GASTAR DEMAIS PARA MANTER!”

Essa é uma daquelas frases que quem tem o cabelo crespo ouve com uma certa frequência, mas não é difícil de entender que ela não passa de um mito. Os produtos específicos para cabelos crespos são pensados, desenvolvidos, testados, avaliados pelo consumidor em questão… Existe todo um processo de teste e adaptação, a escolha dos favoritos e tudo que uma pessoa com cabelo liso ou alisado também faz frequentemente.

Você não acha que seria questionar a inteligência de quem desenvolve esse produto e até de quem compra, pensar que alguém usaria mais produto ao invés de escolher um produto melhor e mais adequado? Produtos de cabelo, em sua grande maioria, duram basicamente o mesmo tempo de uso, o que os torna diferentes é a forma com que atingem cada fio, as particularidades e ativos específicos que os fazem suficientes durante a mesma margem de tempo. Ou seja, meu cabelo não precisa de uma linha de tratamento por semana, ele tem linhas específicas o suficiente para durarem o tempo necessário e justo de reposição.

3. “MAS CADÊ OS CACHINHOS?”

Entre os crespos e crespíssimos existem as texturas que não possuem curvatura definida, como o 4C, por exemplo. A grande questão é que quanto mais distante do padrão liso que essa construção social está acostumada a entender como belo, mais próximo da rejeição uma textura pode estar.

Com o crescimento da representatividade, debates e até apelo comercial mesmo, os cabelos cacheados, ainda que lentamente, foram se inserindo em um cenário um pouco mais confortável em termos de aceitação. Ainda hoje existem diversas particularidades que agregam à imagem de uma pessoa aceita socialmente, mas o passo dado pelas curvaturas de número 3 não se deu em sincronia com os cabelos sem definição. Ainda existe muito preconceito, falta de informação e ridicularização desse tipo de crespo e respeitar o natural é entender também que as texturas são particulares, nem sempre refletem o brilho da mesma forma ou finalizam sob a mesma ondulação, mas elas existem e não estão abaixo de nenhuma outra.

4. ESQUEÇA TUDO (OU PELO MENOS BOA PARTE) DO QUE VOCÊ FOI ENSINADO SOBRE O CABELO CRESPO

Dizer que o cabelo liso é bom significa assumir que existe um oposto que é ruim, porque essa é a premissa da dualidade. Dizer que o cabelo crespo é informal é reforçar um esteriótipo, criado e enraizado há séculos, que diz que a pessoa negra não é profissional, não é elegante ou arrumada o suficiente e que não está em posição de formalidade, como as coisas serias e certas que se associam naturalmente ao trabalho. Reproduzir o mito de que o cabelo crespo é um fio danificado é afastar milhares de jovens mulheres das suas raízes por medo e falta de informação, é um retrocesso com o qual você não precisa contribuir. 

CRESPO É LINDO: Esse é o único tópico da lista que não é um mito! 😉

Um beijo e até a próxima 😘

Joicy Eleiny

Joicy Eleiny, pernambucana nascida no interior e morando na capital. 21 anos, mulher negra, crespa e LGBT compartilhando empoderamento e provocando discussões acerca de suas lutas principalmente atra...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *