Naturalmente Bonita

Já se Amou Hoje?

O amor está no ar com o Dia dos Namorados, porém nem todo mundo tem um parceiro ou uma parceira amorosa e pode se sentir de algum modo um pouco mais sensível nessa data. De fato é muito legal ter alguém para partilhar o amor, porém antes de partilhar esse amor temos que nos lembrar do auto-amor, o amor próprio.

Quando falamos de AMOR PRÓPRIO muitas pessoas acham uma missão quase impossível e acreditam que amar o outro é mais fácil que amar a si mesmo, porém quando pegamos essa ideia ela cai em uma leve contradição:

Como você pode amar o outro, enxergar o amor e a beleza do outro se na sua própria crença você não se ama e não enxerga beleza em si? 

amor

Quero te fazer uma pergunta: o que é amor próprio para você?

Poderíamos dizer que amor próprio é aquele que uma pessoa sente por si mesma, que é um sentimento de dignidade, uma espécie de respeito que uma pessoa nutri por si e que quem tem amor próprio tem autoestima, se cuida e não se submete as vontades e caprichos de qualquer pessoa? E será que poderíamos dizer que amor próprio é aquele que quando temos nos dá a coragem de derrubar as paredes, coragem de nos conhecer e nos abraçar, apesar de nossas falhas humanas, e que também abrimos a porta para nos conectarmos de uma maneira mais cuidadosa, empática e íntima com os outros que amamos e com todos os seres vivos? É claro que poderíamos !

Mas poderíamos também criar uma outra definição para ele baseado na sua própria visão ? É CLARO TAMBÉM ! Não existe uma regra ou uma fórmula exata, para se chegar até o tão sonhado amor próprio que muitas vezes parece tão distante.

Se pegarmos as definições e idealizações que cada pessoa tem sobre amor próprio, iremos notar que é algo particular de cada um, cada pessoa possuiu uma idealização do que seja e que em muitas vezes é uma visão destorcida, que acaba de fato destorcendo a sua própria imagem.

Te desafio a fazer uma lista com algumas características do que seria O AMOR para você? Vou dar alguns exemplos do que o AMOR seria para mim:

Lealdade – Conexão – Renúncia – Honestidade – entre outros

Agora que você já pensou o que é o amor para você, lembrando que cada pessoa tem a sua visão do que é o amor e as características que ele possuiu, você faz uma análise se você possui essas qualidades consigo mesma. Das características que eu citei acima por exemplo, posso afirmar que tenho lealdade e sou honesta comigo mesma, sei do meu caráter e os meus valores que não são negociáveis e não abro mão deles na minha vida. Sou leal com os meus princípios, tenho uma conexão forte comigo mesma, sei entender os meus sentimentos e me permitir senti-los e até onde posso senti-los sem isso me prejudicar de alguma forma, além de reconhecer os meus erros e estar aberta ao aprendizado. Em relação a renúncia posso dizer que muitas vezes eu deixo de lado as minhas vontades de comodismo, para me forçar a fazer algo que eu não quero, porém sei que vai ser o melhor para mim, que vai me ajudar a atingir algum objetivo específico, seja ele profissional ou até mesmo pessoal nos pequenos atos diários, irei dar um exemplo :

Quando você tira um tempo para cuidar do seu cabelo ou praticar alguma atividade física, muitas vezes você não quer fazer isso, tem preguiça de seguir uma rotina de cuidados com o cabelo ou uma rotina de atividade física, porém você faz, se obriga a deixar de lado o seu comodismo por entender que aquele ato que você vai fazer, irá ser benéfico para você, ou seja, você está renunciando a sua preguiça em prol de um cuidado com você.

Isso é SE AMAR, isso é AMOR PRÓPRIO.

amor

A maior dificuldade das pessoas é entender que o amor próprio está em eterna construção e desconstrução. Não idealize o 100% ou atingir a sua “alta performance” do seu amor próprio, porque ele está em construção, sempre podemos melhorar essa relação, assim como o amor afetivo e compartilhado pelo o outro, quando estamos em um relacionamento afetivo com o outro, estamos sempre procurando formas novas de agradar, formas novas de inovar e renovar esse amor, ajustando aquilo que não faz bem para o casal, amadurecendo o relacionamento com o tempo.

Assim é o amor próprio também, estamos sempre descobrindo novas facetas de si que precisam de cuidado, novas partes de você que precisam ser amadurecidas e precisamos desconstruir outras partes que já não servem mais, reajustar e realinhar aquilo que já não cabe mais e não tem mais espaço na sua vida.

E agora eu quero te repetir a pergunta e saber a resposta:

Já se Amou Hoje?

Manuela Rodrigues

Manu ou Manucita é de Goiânia e amante de gatos! Adora falar sobre beleza, comportamento e seus gatos de uma maneira divertida e com muito amor em tudo que faz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *