Quando começar a usar o filtro solar?

Naturalmente Bonita
Quem já chegou ou ainda vai chegar na casa dos 20 anos já sabe que o uso do protetor solar deve ser diário, no verão, no inverno, e até mesmo nos dias nublados.
Mas quando devemos começar a utilizá-lo?

A partir dos 6 meses de idade!
Isso mesmo. A partir dessa idade o bebê que fica exposto ao sol na praia e na piscina já deve fazer uso do filtro físico, que não contém substâncias químicas, ( diferente do filtro químico, que contém ativos que podem irritar essa pele tão frágil e sensível).

O filtro escolhido deve ser específico para o público infantil, e é preciso aplicá-lo na criança a cada vez que ela sai à rua. A proteção com roupas de mangas longas e boné também é recomendada.
E o mais importante: evitar o sol das 10 às 16h que é o mais nocivo para a pele de qualquer idade!

Produtos Hipoalergênicos

Naturalmente Bonita
A mídia está sempre alertando os consumidores sobre a necessidade da leitura dos rótulos dos produtos. Sejam alimentos, cosméticos, medicamentos, todos contém substâncias que podem ser nocivas à saúde, provocando intolerâncias e alergias nas pessoas propensas.
Hoje vamos falar sobre o que pode causar alergia nas pessoas suscetíveis e o que devemos observar na hora da compra.

 

 

Os produtos com a denominação “hipoalergênico” são aqueles cujas chances de causar alergia são menores que os outros.
Quando testados em pacientes alérgicos, estes produtos não causam alergia em 98% das pessoas.
Mas não confunda!
Hipoalergênico não é a mesma coisa que antialérgico.
Os antialérgicos evitam a alergia e são medicamentos e não cosméticos.

 

 

Algumas das substâncias que são retiradas dos produtos para que eles se enquadrem nessa categoria são:
Nos esmaltes: tolueno, formaldeído(formol), dibutilftalato(DBP), cânfora.
Nos shampoos e cremes capilares: Lanolina, Quartenium 15, Germal 115, Kathon CG.
Tintura de cabelo: Parafenilenodiamina, Nitrocelulose, Cloreto de cobalto.
Nos hidratantes corporais: Propilenoglicol, Paraben Mix

 

 

A dermatite de contato por irritação é a reação adversa mais comum a cosméticos. Ela se manifesta na forma de ardor, coceira, vermelhidão e descamação da pele. Em fases mais avançadas pode ocorrer inchaço e aparecimento de bolhas e vesículas com líquido.

A pele do rosto é a mais sensível às alergias.
Produtos para a limpeza , tais como sabonetes, xampus e desodorantes são os irritantes mais importantes.
As reações mais frequentes são em consequência do uso continuado e cumulativo.

 

 

Para o consumidor, cosméticos hipoalergênicos são aqueles que raramente produzem reações alérgicas ou irritantes. Significa que na grande maioria das pessoas esses produtos não causarão reações, mas não é possível abranger 100% dos indivíduos.

 

 

Os fabricantes dos cosméticos hipoalergênicos procuram abolir de suas fórmulas cerca de 100 substâncias já conhecidamente irritantes. Seus produtos são testados por laboratórios e por clínicas e médicos alergologistas, para garantir um baixo índice de reações alérgicas. Todos os testes e resultados são também submetidos a ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária para autorização da comercialização do produto.
Se você sente reações estranhas e incômodas ao usar algum tipo de cosmético ou manipular produtos de limpeza ou qualquer outro, procure um médico para saber se o problema é alérgico – em muitos casos é possível identificar quais substâncias estão provocando estas reações.

Na cor do Verão!

Por Bárbara Cocev

Já estamos em dezembro e o Verão está quase chegando! Dias de sol e calor, roupas mais curtas, pernas à mostra e blusa decotada. O corpo quer se refrescar e por conseqüência fica à mostra (na verdade a gente quer ser vista!). Como toda mulher vaidosa, queremos apresentar o “corpitcho nos trinques”: curvas insinuantes, pele lisinha e bronzeada! Continuar lendo…