Naturalmente Bonita

O Outubro Rosa Quase Acabou, e Você Mudou Algum Hábito?

30.out.2019

Eu sei que Outubro já está acabando. E com ele, o mês do Outubro Rosa, para gerar conscientização sobre o câncer de mama. Mas a verdade é que câncer de mama é algo que deveria ser debatido com mais frequência durante todo o ano. Um mês sozinho ou o autoexame não bastam.

outubro rosa

Segundo o INCa, “o câncer de mama é o segundo tipo que mais acomete brasileiras, representando em torno de 25% de todos os cânceres que afetam o sexo feminino. Para o Brasil, foram estimados 59.700 casos novos de câncer de mama em 2019, com risco estimado de 56 casos a cada 100 mil mulheres.”

Parece pouco, mas é muita gente, e como o público de Bio Extratus é majoritariamente feminino, a gente precisa falar sobre isso por aqui também, aproveitando o Outubro Rosa.

Não é prudente dizermos que o câncer de mama tem uma única causa, mas alguns hábitos saudáveis podem reduzir o risco em cerca de 30%. Atividade física e alimentação balanceada ajudam, manter um peso considerado saudável pode cooperar e até mesmo existem estudos que amamentar pode ajudar a proteger a mulher. Eu sei que nem sempre dá para seguir tudo isso, mas acredito que se olhar com mais atenção e amor também pode ajudar nesse processo de vigiar nossa saúde. Evitar exageros em geral (de qualquer lado) e buscar estar sempre com as consultas e exames em dia ajuda muito. Se você pode manter a frequência no ginecologista, isso pode fazer toda diferença.

Muito além de uma campanha

O diagnóstico no início faz toda a diferença na cura. Então, por mais distante que isso possa parecer para nós, precisamos nos manter vigilantes e atentas ao nosso corpo e nossa saúde. O INCA deixa claro que os principais sinais e sintomas da doença são: caroço (nódulo), geralmente endurecido, fixo e indolor; pele da mama avermelhada ou parecida com casca de laranja, alterações no bico do peito (mamilo) e saída espontânea de líquido de um dos mamilos. Também podem aparecer pequenos nódulos no pescoço ou na região embaixo dos braços (axilas).

O Ministério da Saúde acredita na campanha Outubro Rosa 2019 reforçando três pilares estratégicos no controle da doença: prevenção primária, detecção precoce e mamografia.  A campanha se chama “Cada corpo tem uma história. O cuidado com as mamas faz parte dela”. Dar esse destaque à esse tema é fundamental, mas não só em outubro.

Cuidados contínuos com o nosso corpo e saúde

Acho que, além de ficarmos atentas, é muito importante o acompanhamento da ginecologista durante nossa vida adulta. Exames de toque e imagem são importantes, além de muita informação. Eu vou à ginecologista de ano em ano, mais ou menos nessa época de Outubro Rosa. Deixo tudo em dia e a qualquer sinal estranho, contacto minha médica. Eu sou bem atenta, mesmo com 33 anos, mas mulheres de 50 a 69 anos devem fazer mamografia de rastreamento a cada dois anos. Isso não é em vão. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes de a pessoa ter sintomas. Existem evidências científicas que comprovam o benefício desta estratégia na redução da mortalidade neste grupo de mulheres.

Além dessa consulta anual, também faço sempre meus exames e acredito na saúde como um todo. Da mesma forma que o sedentarismo é um fator de risco para muitas doenças, acredito que cuidar da saúde mental e emocional nos ajuda a preservar nosso corpo, cuidando dele como um todo. Justamente por isso aposto em cuidados que vão além dos exercícios para o corpo físico. Faço terapia e busco uma série de práticas que me trazem bem estar e amor próprio. Acredito que odiar o nosso corpo pode impactar muito em como lidamos com nossas dores e doenças.

O que fica do Outubro Rosa

Então, o objetivo desse texto de Outubro Rosa é que a gente se proponha novos hábitos sustentáveis para o longo prazo. Que nossa alimentação tenha um pouco de tudo que pode nos nutrir e fortalecer. Que nossos exercícios sejam menos sobre culpa, e mais sobre reconexão e prazer. Que nossa autoestima e saúde mental nos permitam estarmos seguras de quem somos. E que, cada vez mais, a gente cuide da gente por amor, porque por ódio essa atenção e cuidado não se sustentam.

Nos enxergando como um todo – corpo, mente e emoções – nós podemos muito mais. Estejamos atentas e vigilantes porque saúde é um conceito que engloba algo muito maior. Acreditar na gente, nos nossos cuidados e nos nossos processos de cura podem fazer toda diferença em nossas mudanças de hábitos e tratamentos.

Não deixe o outubro rosa passar em vão, se conscientize, cuide de você!

Joana Cannabrava

Carioca solteira no Rio de Janeiro, libriana, viciada em produtos de cabelo, e blogueira do Futilidades. Fala principalmente de r...

Alimentação durante a TPM

6.jan.2016

Durante o período pré-menstrual vários sintomas como  dores de cabeça, câimbras, obstipação intestinal, edema e irritação são comuns, porém podem ser amenizados com uma dieta contendo alguns alimentos que ajudam a evitar estes agravantes. Supõe-se que uma ingestão aumentada de cálcio poderia prevenir as alterações no humor antes e após o período menstrual. Assim, um copo de leite magro extra ou uma xícara de couve por dia parecem ajudar na cura ou prevenção destas alterações.

A intensidade do fluxo menstrual pode ocorrer devido à carência dos alimentos ricos em manganês. Para ajudar a prevenir essas perdas menstruais anormalmente intensas, ingerir alimentos ricos nesse nutriente como frutas (principalmente abacaxi) e vegetais; grãos integrais; nozes e sementes.

Uma pequena ingestão de carboidratos ricos em amidos (pão, batata, massas, aveia, arroz) a cada 3 horas e uma hora ou menos antes de se deitar ou levantar, combate os sintomas da TPM.

Um dos fatores que podem afetar negativamente a TPM é a cafeína, portanto seria adequado não ingerir bebidas que contenham a mesma como chá, café ou refrigerantes.

Uma dieta saudável é capaz de amenizar os desconfortos da síndrome pré-menstrual. Vejam quais são os nutrientes e os alimentos que recomendados neste período…

  • Vitamina B6: contra enjôo, cefaléia e irritabilidade. Boas fontes: arroz integral, germe de trigo, aveia, amendoim, nozes, batata, banana, salmão, atum, fígado de boi.
  • Vitamina E: evita cefaléia, dores nas mamas e cólicas. Boas fontes: cereais integrais, noz, castanhas, azeite de oliva, azeitona, óleo de soja e de girassol, milho, gema de ovo, agrião.
  • Cálcio: alivia cólicas, dor nas costas e nervosismo, porque diminui a contração muscular dolorosa do útero e diminui a retenção de líquidos. Boas fontes: leite e derivados, vegetais e folhas verde escuros, couve e brócolis.
  • Magnésio: este mineral tem função complementar às funções do cálcio, portanto pode diminuir dores na intensidade de contração dos músculos. São boas fontes de magnésio as folhas verdes escuras.
  • Ácidos Graxos: reduz irritabilidade e dores nas mamas. Boas fontes: óleos de peixes marinhos e frutos do mar (ricos em ômega 6 e ômega 3) Bons exemplos: salmão e atum.
  • Vitamina D: necessária à assimilação de cálcio e magnésio, nos ossos. Porém, não é específico para a TPM, e sim para toda a vida da mulher, pois previne a osteoporose.

Cuidado com alguns alimentos…

  • Café: atua sobre o sistema neurosensorial, age sobre o sistema rítmico, acelerando o coração a digestão, além de conter inúmeras substâncias da torrefação do café que são tóxicas e muito prejudiciais ao fígado e a vesícula. O café parece atuar sobre o retículo sarcoplasmático, aumentando a permeabilidade ao cálcio, que torna disponível ao processo de contração, podendo provocar câimbras. A cafeína pode causar insônia, dores de cabeça e irritabilidade.
  • Chá Preto: atua no aparelho digestivo provocando obstipação.
  • Chá Mate: tem ação estimulante sobre o sistema nervoso, mas não é tão forte quanto o chá preto e o café.
  • Guaraná: tem conteúdo de cafeína três vezes mais do que no café, por isso deve ser evitado nesse período.
  • Chocolate: tem função semelhante ao café e o chá. Deve ser ingerido com moderação devido ao alto teor de gordura, podendo ocasionar ganho de peso.

Com relação às câimbras, estas podem ocorrer devido ao desequilíbrio de sódio e potássio, que favorece a entrada de cálcio na célula provocando a contração. Neste caso o ideal é o consumo de alimentos ricos neste nutriente (cálcio) que seriam os leites e derivados e alguns folhosos como brócolis e repolho principalmente.

tpm

Renata Rodrigues

Nutricionista formada na UNI-BH, Renata sempre se preocupou com a forma física e com hábitos alimentares saudáveis. Possui cinco pós-graduações concluídas e uma em curso – em Manejo Nutricion...

Exames que as mulheres devem fazer

1.jul.2015

Depois, amanhã ou semana que vem. Assim, são as desculpas para que o assunto “saúde feminina” não seja levado tão a sério como deveria. Não no período e na frequência correta!

nb_saude_exames_nao_pode_deixar_fazer_01

As mulheres precisam sempre se consultar com ginecologista e com outros médicos. Veja quais exames devem ser feitos, ao menos uma vez ao ano. Sem falta e sem desculpa.

1. PAPANICOLAU – Exame que acompanha as alterações do colo do útero e pode prevenir o câncer. Deve ser realizado, uma vez ao ano, desde a primeira relação sexual da mulher.

O câncer de colo de útero é a patologia que mata mais mulheres no Brasil, devido a falta de informação.

nb_saude_exames_nao_pode_deixar_fazer_02

2. MAMOGRAFIA – Detecta anomalias no tecido da mama. Mulheres com histórico de câncer nessa região e que possuem próteses de silicone, devem iniciar o exame mais cedo. O indicado para todas é a partir dos 40 anos.

3. HEMOGRAMA – Os exames de sangue ajudam a apontar qualquer infecção ou anemia.

nb_saude_exames_nao_pode_deixar_fazer_03 nb_saude_exames_nao_pode_deixar_fazer_04

4. GLICEMIA – Ajuda a acompanhar os níveis de glicemia e diagnosticar diabetes.

5. TSH – Sinaliza as funções da tireoide. E deve ser realizado, todos os anos, depois dos 40.

6. COLPOSCOPIA – É um exame detalhado do colo do útero, que o médico pede quando necessário.

Naturalmente Bonita

Blog com informações preciosas no cuidado com os cabelos, pele, unhas e maquiagem, além de muitas novidades em moda, produtos e lançamentos de beleza!