Naturalmente Bonita

Eco-Fashion Week 2018

21.nov.2018

Entre os dias 15 e 17 de novembro estive na segunda edição da Brasil Eco Fashion Week, maior evento de moda e de sustentabilidade da América Latina, que reúne marcas, criadores e empresários com a proposta de fazer moda de uma forma que respeita as pessoas envolvidas no processo de produção e o meio ambiente.  

Brasil-Eco-Fashion-Week

.

Com o tema Inovação e Diversidadea programação contou com desfiles, oficinas e palestras, além de um showroom com a presença de 50 marcas de vestuário, calçados e acessórios, de todo o país.

A indústria da moda é uma das mais poluentes do mundo e tem profundos impactos socioambientais:

– Hoje 36 milhões de pessoas trabalham em situação de escravidão.

– Em São Paulo, existem mais de 16 mil oficinas clandestinas.

– No Brasil, são descartadas 170 mil toneladas de lixo têxtil anualmente.

– A fabricação de uma calça jeans consome 11 mil litros de água, enquanto 2,5 bilhões de pessoas não têm acesso a água potável no mundo.

Diante desses dados e das denúncias graves envolvendo grandes marcas em trabalho escravo,  e de tantas notícias que revelam que estamos caminhando cada vez mais rápido rumo ao esgotamento dos recursos naturais, é cada vez mais necessário e urgente refletirmos sobre o nosso próprio consumo e apoiarmos quem busca produzir moda que gera impacto positivo no mundo.

Nesse contexto, surge a moda consciente, ou seja negócios comprometidos com a transparência e com o desenvolvimento social e ambiental, em todos os estágios possíveis da produção.

Brasil-Eco-Fashion-Week

.

Vocês tem alguma ideia do que acontece com o tecido do pára-quedas, que é um equipamento de segurança, quando acaba o seu prazo de validade ou já se perguntaram o que acontece com os guarda-chuvas quebrados, abandonados pelas ruas da cidade? Graças a alguns empreendedores que tive a oportunidade de conhecer, alguns desses materiais, que seriam descartados, são colhidos por cooperativas, formadas por mulheres em situação de vulnerabilidade e são transformados em peças de vestuário e acessórios, como casacos, vestidos e mochilas.  Materiais de construção e restos de obra, que poderiam parar em aterros e lixões, também são usados como matéria-prima de brincos, colares e outras peças e projetadas por mulheres, muitas delas sobreviventes de violência doméstica. Esses são alguns dos exemplos de como é possível ressignificar recursos que já existem (portanto não precisam ser produzidos) para reduzir o impacto da produção de novos materiais e ainda gerar renda e autonomia para pessoas que precisam reconstruir suas vidas.

Brasil-Eco-Fashion-Week

.

Além dos itens feitos com material de reuso e de iniciativas que fomentam a economia solidária e justa, vi peças incríveis criadas com materiais orgânicos e biodegradáveis, extraídos de forma responsável, como algodão orgânico e outras fibras naturais. E não pensem que moda sustentável precisa ser monótona e monocromática, baseada exclusivamente no tingimento natural com folhas e flores em tons que variam do creme ao terroso (embora essa seja uma tendência consolidada, que faz muito sucesso nesse meio, já que o tingimento de tecidos é altamente poluente para a natureza).

.

Empreendedores no setor da moda sustentável estão pesquisando e investindo em inovação e em tecnologia para otimizar o uso dos recursos, com o objetivo de atender um público cada vez maior e mais exigente e desenvolver soluções que possibilitam uma moda que vai desde a marca de sapatos veganos que fatura mais de R$ 1 milhão ao ano a marca de biquíni e a calcinha absorvente reutilizáveis, desenvolvidas por financiamento coletivo. Tem também peças criadas com semente de açaí, roupinhas de bebê de algodão pima, vestidos de alta costura para festas sofisticadas, além de roupas customizadas, feitas com impressoras 3D, para atender as próximas gerações. No evento, também teve espaço para as mulheres de culturas tradicionais, como as indígenas, que resistem criando brincos, colares e peças utilitárias, para preservar a cultura do seu povo.

  

Carlos Bacchi
Brasil Eco Fashion Week
SP,17/nov/2018
foto: Marcelo Soubhia/Fotosite

.

É tanta novidade incrível, que desperta os nossos impulsos consumistas e da aquela vontade de trocar todo o nosso guarda-roupa, feito com matéria prima poluente e mão de obra escrava, por peças ecológicas e sustentáveis. Mas ao acompanhar as discussões sobre moda consciente, a gente entende que não faria sentido descartar todas as peças que temos, pois não tem nada de sustentável nessa atitude. Fora que os preços ainda não são tão acessíveis assim, em alguns casos, especialmente no das peças feitas a mão. Aliás, embora eu quisesse comprar inúmeros itens, fiquei feliz com o meu autocontrole e com as minhas duas aquisições, pautadas pela necessidade: uma calcinha absorvente (para complementar o uso do coletor menstrual, que em dias de fluxo mais intenso mancha as minhas roupas) e uma roupinha de bebê, para presentear uma amiga.

Refletir sobre o nosso consumo de moda e evoluirmos para um consumo mais consciente, que valoriza pequenos produtores e o trabalho criativo e artesanal, é tão válido e necessário quanto questionar as marcas que produzem as nossas roupas e a própria política e políticas públicas que impactam o setor.

Após três dias de evento, saí inspirada. Tudo indica que apesar de termos um mercado incipiente, as  possibilidades são amplas e mostram que existe um enorme potencial a ser desenvolvido pela indústria têxtil e pela moda sustentável e iniciativas para compartilhar essas informações, para que as pessoas, possam cada vez mais praticar o consumo de moda consciente.

Clique aqui para conferir a cobertura completa que fiz do evento, no Instagram.

Criou o Blog das Cabeludas, Crespas e Cacheadas em 2008 e é uma das idealizadoras da Marcha do Orgulho Crespo Brasil (2015). Ambas iniciativas tem objetivo de empoderar mulheres a aceitarem seu cabelo natural. É bacharel em Relações Internacionais, Vegana e especialista em Marketing Digital.

Nanda Cury

Criou o Blog das Cabeludas, Crespas e Cacheadas em 2008 e é uma das idealizadoras da Marcha do Orgulho Crespo Brasil (2015). Ambas iniciativas tem objetivo de empoderar mulheres a aceitarem seu...

Tendência Moda Poá: Como Usar?

19.nov.2018

Se tem uma coisa que vem e vai é a moda! É comum ver um estilo que era muito usado nos anos 80, por exemplo, voltar com tudo na atualidade. A última tendência a ser “restaurada” e que promete ser hit na próxima estação é a tendência do poá!

É fato que o poá é uma estampa clássica e que nunca saiu do armário de muita gente, mas a grande diferença é que, desta vez, ele sai do detalhe de ser usado em apenas uma peça ou outra e ganha força nas produções. Vale investir em um mix de duas ou até mesmo três peças com a estampa e arrasar no look.

Pensando nisso, eu separei algumas inspirações bem modernas de como entrar na moda e arrasar com essa – nem tão nova – tendência que promete vir com tudo na próxima estação.

Mix de poás

tendência moda poá

.

Foi o tempo que a regra era “se usar estampa em cima, usa uma peça lisa embaixo” e vice-versa. Hoje em dia, vale ousar e usar mix de estampa em todo o look e o mesmo se aplica para o poá. O legal é brincar com a variedade de opções da estampa: um poá maior em cima e menor embaixo, o poá no preto na camisa e branco na bermuda, ou até mesmo incluir um segundo tipo de estampa no visual, como a de animal print, por exemplo. Arrisque, brinque e deixe a criatividade rolar solta na hora de compor o look! Você vai se surpreender com os visuais que esse mix de estampas te possibilita.

Poá que não é poá – mas é poá!

tendência moda poá

.

E pra quem gosta de ser diferente, apostar em uma estampa de poá desconstruída é uma opção bem interessante também. É uma variação da tradicional estampa de poá, certinha, e de bolinhas do mesmo tamanho, porém de uma forma mais moderna! O poá não é 100% igual, pode ter um detalhe a mais de cor, variar no formato e até mesmo na posição em que fica uma bolinha ao lado da outra, algumas mais espaçadas, outras menos.

Conjunto de poá

tendência moda poá

.

Uma combinação que eu adoro e acho que dá super certo com diversas ocasiões são os conjuntos de poá. Tem opções de blazer e calça, blazer e shorts, croped e calça, croped e saia, enfim… É uma opção que dá para ser usada tanto em eventos sociais como até mesmo para o trabalho, no caso de um blazer com calça, por exemplo. Eu gosto bastante e acho que é uma das formas mais fáceis e modernas de aderir à tendência.

Poá nos acessórios

tendência moda poá

.

E, por fim, para quem não quer investir em roupas de poá, vale a pena apostar em acessórios com a estampa. Óculos de sol, lenço, bolsa, tênis, pulseiras, brincos, enfim… Um acessório de poá pode fazer toda a diferença tanto em um look mais básico como em um look que já tem algum tipo de estampa ou cor.

E aí, o que acham dessa tendência? Usariam? Eu acho um charme e já tenho as minhas escolhas por aqui para usar no verão!

Quer conferir mais tendências da moda verão 2019? Clique aqui para saber de tudo!

Um beijo!

Brunha Munhoz Vaidosa e Feminina

Bruna Munhoz, paulista, é formada em Administração Financeira e uma apaixonada por beleza, moda, viagens e tudo que diz respeito ao universo feminino. Dessa paixão, surgiu o desejo de criar o blog Vaidosa e Feminina, para reunir tudo isso em um cantinho só e, assim, aprender cada dia mais sobre esse assunto apaixonante que é o mundo das mulheres.

Bruna Munhoz

Bruna Munhoz, paulista, é formada em Administração Financeira e uma apaixonada por beleza, moda, viagens e tudo que diz respeito ao universo feminino. Dessa paixão, surgiu o desejo de criar o blog...

5 tendências em roupa para bombar na moda verão 2019

25.out.2018

O inverno já disse adeus e, agora, os dias mais quentes do ano começam a invadir o calendário. Nessa hora, com o verão à vista, é claro que dá vontade de conhecer as tendências que chegam para a temporada, né? Por isso, separei aqui as cinco principais apostas, aquelas que prometem ser sucesso nos próximos meses! Vem conferir!

moda verão 2019

.

MACACÃO PANTACOURT OU MACACOURT

Se há alguns anos houve quem duvidasse do sucesso das pantacourts, com certeza esse alguém teve de rever seus conceitos, já que ela caiu no gosto das mulheres e se tornou a peça queridinha do guarda-roupa, principalmente por ser esse coringa, que combina com tudo, que vai do escritório ao almoço com as amigas, sem nenhum problema. Por isso, não surpreende que a pantacourt tenha se juntado ao macacão e tenha se transformado na peça única perfeita: o macacão pantacourt ou macacourt como alguns têm chamado por aí. Mais casual, em jeans, com estampas ou com recortes, ou mais formal, em alfaiataria, por exemplo, o macacourt é a tradução de conforto e modernidade para o look de verão.

moda verão 2019

.

ALFAIATARIA LEVE

Se no inverno a alfaiataria foi sucesso, é claro que não ficaria de fora das propostas para o verão 2019. Feitas principalmente em linho (tecido hit da estação), a alfaiataria que chega para os dias mais quentes, traduz a leveza, naturalidade, conforto e sofisticação da temporada, aparecendo em blazers, calças e bermudas clochard, e até em conjuntinhos! Pra usar e abusar!

moda verão 2019

.

ABOTOAMENTO FRONTAL

Se há algumas temporadas a gente viu a minissaia jeans, com botões frontais, fazer sucesso, a versão que chega adaptada às tendências nacionais e internacionais atuais é o abotoamento frontal em saias de comprimento midi, em corte evasê ou reto, assim como em vestidos levinhos. Uma variação desse abotoamento é que, às vezes, ele pode aparecer de forma sinuosa e assimétrica, correndo pela lateral do corpo.

moda verão 2019

.

POÁS

Gráfica, divertida e com frescor, essas são algumas das características que a estampa de poás, as famosas bolinhas, traz para a temporada verão 2019. Em tamanhos variados – desde os pontinhos até as “bolotas” – a estampa aparece bastante (muito mesmo) em preto e branco, mas é claro que há espaço para variações de cores aqui e ali. É verão, né, gente?! E nosso verão brasileiro sempre é colorido e alegre!

moda verão 2019

.

VESTIDOS, VESTIDOS E MAIS VESTIDOS

É claro que a peça única é, assim, tudo de bom na hora de compor o look, já que ela, em si, já é o look completo. Então, evidentemente, o vestido não ficaria de fora do verão, né? Nos comprimentos longo e midi, o vestido aparece leve, fluido e irresistível, em propostas lisas, com estampas florais ou mais gráficas (oi, listras!), em fundo escuro, entre outras apostas. Com opções que vão bem do formal ao casual, os vestidos deste verão prometem arrasar na temporada!

moda verão 2019

.

Mas, agora, conta aí: qual sua tendência favorita? Esse verão vem com uma possibilidade de armário bem versátil!

 

Fonte das imagens: divulgação Renner, Riachuelo e C&A

É consultora de moda, coolhunter e personal stylist formada em Propaganda & Marketing pela Universidade Mackenzie e pós-graduada em moda pelo Studio Berçot (Paris) e pelo SENAC-SP. Como produtora cultural, gerenciou projetos em órgãos públicos como na Embaixada da Espanha em São Paulo e no Museu da Cidade de São Paulo. No O Avesso da Moda é criadora e editora-chefe do blog.

Mirian Herrera

É consultora de moda, coolhunter e personal stylist formada em Propaganda & Marketing pela Universidade Mackenzie e pós-graduada em moda pelo Studio Berçot (Paris) e pelo SENAC-SP. Como p...

5 dicas de moda plus size pra não errar no look

19.out.2018

Desde que me entendo por gente, eu sou gorda. Atualmente visto tamanho 50 e tenho a estrutura corporal larga e grande. Na adolescência, mesmo estando uns 30 quilos mais magra do que hoje, isso era um grande problema na hora de me vestir. Tinha muito medo de usar peças de moda e, pior, nunca encontrava roupas jovens e descoladas para o meu tamanho.

Hoje em dia tudo está mais fácil! Várias marcas grandes, pequenas, lojas de departamento ou online atendem numerações maiores e isso só enche meu coração de alegria. Eu poderia vir aqui contar pra vocês truques pra disfarçar seu corpo com a roupa, mas vim de verdade contar 5 dicas de moda plus size pra você não errar no seu look.

Vista-se de você mesma

Pode parecer bobo, mas quando a gente se veste do que a gente acredita e gosta, a chance do look dar certo é 100% maior. Não adianta mesmo se envolver em uma tendência só por estar na moda, se ela te fará se sentir desconfortável com sua imagem. Quando vestimos uma roupa que passa a mensagem que queremos e que combina com nosso estilo, nos sentimos melhores com nossa imagem.

5 dicas de moda plus size

.

Abuse de tendências que você mais goste

Não se deixar levar por todas as tendências não quer dizer deixar de usar as que você realmente curte. Elas existem justamente para que as marcas invistam no tipo de peça ditada como “na moda”. Logo, se tornam mais fáceis de encontrar, até com um preço mais acessível. Por que não usar as tendências a seu favor e eleger suas favoritas? Eu adoro me aventurar pelas lojas pra conferir as peças que combinam realmente com meu estilo pessoal e que estão na moda.

5 dicas de moda plus size

.

Esqueça as regras ditadas pela moda

Eu me lembro de, quando era adolescente, ver revistas conceituadas da época ditando que gorda não podia usar nada. Vinha uma tendência nova e pá: não era pra gorda. Gorda tinha que usar só pretinho básico e viver feliz assim. A partir do momento que ignorei essas regras chatas, minha relação com roupas mudou 100%. Chega de pretinho básico, ou pretinho básico quando eu quiser. Hoje consigo usar as regras de moda a meu favor, quebrando cada uma delas pra poder adequar ao que eu quero e gosto.

5 dicas de moda plus size

.

Se permita experimentar o que tem vontade

Tá aí uma das dicas que mudou meu jeito de me vestir. Desde que comecei a experimentar as peças que tinha vontade, parei de me sentir inadequada quanto às regras. Muitas vezes temos medo do novo e ficamos presas em nossa zona de conforto. Nada melhor do que nos libertarmos disso tudo e experimentarmos coisas novas, pra aí sim dizer se gostamos ou não. Há um tempo já falei sobre três looks desafiadores pra mim, se quiser conferir, clique aqui.

Vou dar um exemplo básico: pantacourt. A calça com comprimento curto me encantou de cara mas morri de medo de encurtar muito a silhueta e me achatar. Ela achata? Achata. Mas desde que vesti a primeira no provador de uma fast fashion, morri de amores. Hoje tenho várias no guarda-roupas, me sinto ótima usando e não to nem aí se a moda diz que não posso usar.

5 dicas de moda plus size

.

Sinta-se confiante com seu look

Essa é a regra de ouro pra saber se você pode ou não usar um look. Vem depois de você entender seu estilo, escolher a tendência que curte, esquecer as regras de moda e se permitir experimentar. Nada mais, nada menos que se sentir confiante com o look. Não tem nada melhor do que vestir uma roupa que nos faz amar cada partezinha do nosso corpo. Que nos faz olhar para o espelho e nos sentirmos confiantes com a imagem que transmitimos. A partir daí você se entenderá dona de si, dona do seu corpo e à vontade pra arrasar na produção.

5 dicas de moda plus size

.

E aí, gostaram dessas 5 dicas de moda plus size? Me contem quais são os truques que você usa no dia a dia!

Ana Luiza Palhares Cinderela de Mentira

Sempre muito comunicativa, Ana Luiza nunca teve vergonha de mostrar quem é e o que pensa. Adora escrever textos sobre moda inclusiva e empoderamento feminino, hoje produz looks do dia plus size, resenhas com opiniões reais sobre produtos acessíveis e conteúdo sobre autoestima e feminismo. Ana sabe que “estar na moda” é captar a essência do que é tendência e transferir para seu estilo, deixando sua marca em cada peça e independente do tipo de corpo. Hoje trabalha com consultoria de moda e imagem, marketing digital e com produção de conteúdo em seu blog Cinderela de Mentira.

Ana Luiza Palhares

Sempre muito comunicativa, Ana Luiza nunca teve vergonha de mostrar quem é e o que pensa. Adora escrever textos sobre moda inclusiva e empoderamento feminino, hoje produz looks do dia plus size, rese...

Moda: Tá diferente ou tá padrão?

10.out.2018

Depois de trabalhar com moda há tanto tempo, é fácil a gente olhar pra trás e ficar abismada – ou horrorizada! – com muitas coisas erradas, ostensivas e totalmente preconceituosas que aconteciam nesse mundinho fashion que pode ser tão pequenininho… Pequenininho, eu digo, de mentalidade, sabe? Mas, ó, só pra esclarecer, sem generalizações, tá? Porque quando a gente generalizada sempre dá errado e existem, sim, milhares de coisas boas na moda hoje em dia.

É claro que não vou ser falsa e dizer que tudo está bem e perfeito. Eu sei que ainda há muito por fazer e melhorar nessa área, mas também não posso deixar de enxergar as mudanças positivas que foram conquistadas.

moda

.

Sim, conquistadas, porque foi preciso luta, discussão e até lei para ampliar a representativa de modelos negros nos desfiles, por exemplo, e acho triste demais ter de existir uma lei assim e de precisar criá-la para exigir um percentual de participação negra nas passarelas.

moda

Anok Yai, segunda modelo negra (a primeira foi Naomi Campbell, em 1997), a abrir um desfile da Prada, depois de mais de 20 anos

.

Bom, mas nesse texto aqui, não quero apontar o dedo ainda mais para o que está errado e o que precisa de mudança agora, já. Eu quero conversar, fazer você puxar uma cadeira e bater um papo comigo sobre como as mudanças, que são poucas, mas são boas. Como é legal ver cada vez mais pessoas promovendo o respeito, se aceitando e se amando, mesmo que, pra alguns, isso ainda possa parecer ser “diferente”, fora do padrão, como assim?

Peraí, parêntesis aqui: acho que não vale mais a pena a gente pensar que existe “o ser diferente”, gente! O ser humano não é padronizado, não é tudo igual. Pelo contrário, é individual e é lindo em suas diferenças. O que deve, de fato, ser igual, pra promover mesmo igualdade, é o respeito, os direitos, a inclusão das diferenças, a individualidade, a compaixão pelo próximo e, até, as obrigações. Claro!

Mas voltando à moda, posso dizer que dá gosto de ver o quanto já foi feito pra mudar, pra representar, pra incluir e pra respeitar. Como assim?

Acho lindo de ver, e mais do que necessário, pessoas negras nas capas de revistas, nos anúncios da TV, no enredo principal da novela; adoro assistir a um desfile onde há espaço para a participação de modelos de várias idades – não só as novinhas! – acho lindo ver a modelo Paola Antonini brilhando na passarela. Também acho lindo e inesquecível o desfile somente com modelos transgênero de Ronaldo Fraga, que deu voz a pessoas, muitas vezes, deixadas de lado!

moda

Desfile de Ronaldo Fraga – SPFW N42

.

Também adoro ver as modelos curvy arrasando em cada passo nos desfiles, e, ó, como é lindo seu gingado. Gosto também de perceber que existem poucas, pouquíssimas mesmo, marcas que ainda usam peles de animais em suas coleções ou que não se preocupam com o impacto ambiental. Também fico feliz demais de ver a preocupação com o reúso de fibras de tecido (que antes iriam para o lixo, poluindo ainda mais o meio ambiente), sendo transformadas em novas e lindíssimas roupas.

moda

Desfile primavera/verão 2019 da Renner

moda

.

Ah, e gosto demais de ver marcas e empresas que respeitam o ser humano, que não admitem a participação de trabalho escravo em sua cadeia produtiva e que, cada vez mais, valorizam seus trabalhadores.

moda

Imagem da BBC

.

Mas como esse texto não é um livro, é claro que só citei alguns exemplos.

Sei que ainda tem muito a ser feito e que pode/deve ser feito, mas ai, como é bom ver a beleza dessas conquistas tão importantes para a igualdade e a representatividade. E que venham mais mudanças boas e positivas nesse nosso mundão, gente! Por aqui, eu tô sempre na torcida! E por aí?

Por Mirian Barranco Herrera (www.oavessodamoda.com)

Fonte das imagens: divulgação, Renner, BBC, Accessible Fashion Technology

É consultora de moda, coolhunter e personal stylist formada em Propaganda & Marketing pela Universidade Mackenzie e pós-graduada em moda pelo Studio Berçot (Paris) e pelo SENAC-SP. Como produtora cultural, gerenciou projetos em órgãos públicos como na Embaixada da Espanha em São Paulo e no Museu da Cidade de São Paulo. No O Avesso da Moda é criadora e editora-chefe do blog.

Mirian Herrera

É consultora de moda, coolhunter e personal stylist formada em Propaganda & Marketing pela Universidade Mackenzie e pós-graduada em moda pelo Studio Berçot (Paris) e pelo SENAC-SP. Como p...

Carregar Mais