Ah, essa eterna cobrança!

Ser bem-sucedido antes dos trinta, escrever um livro, ser referência no seu meio de trabalho, falar outros idiomas, ler mais, viajar, ser feliz… Nossa! Mas e se o reconhecimento não vier? Se eu nadar, nadar e não chegar a lugar nenhum? Minha família pensará que sou um fracasso! Preciso fazer mais coisas ao mesmo tempo; fazer tudo mais rápido porque assim alcanço o topo. Humm… mas em qual topo quero tanto chegar?

Faz um bom tempo que tenho reparado no que me tornei. Uma mulher que quer fazer vinte coisas ao mesmo tempo, que não consegue responder todas as mensagens no Whatsapp, que não esvazia quase nunca a caixa de e-mail e que no final das contas não tem tempo para nada; nem para os amigos. O que passa pela minha mente? “Preciso ganhar mais dinheiro, preciso conseguir mais coisas, preciso melhorar meu trabalho, não posso parar e descansar agora, preciso ser feliz.” Vocês conseguiram entender o quão louco é isso? O quão paranoico é este ciclo que se instalou na minha mente? PRECISO, PRECISO e PRECISO! Mas quem disse que eu PRECISO de tudo isso? Eu estou fazendo porque quero ou porque a sociedade espera isso de mim?

Ah essa eterna cobrança! A minha geração é bastante imediatista. Me cobro a todo momento e se não consigo algo em um curto espaço de tempo já começo a surtar. Minha mãe sempre fala: “Mas filha, tenha calma! A vida não é assim! As coisas não acontecem do dia para a noite, você vai ficar doente desse jeito!”. E ela tem razão! Meu pensamento doentio por querer tudo para ontem, por fazer mil coisas ao mesmo tempo faz com que a cabeça entre em colapso! Quantas pessoas vocês conhecem que tomam remédios para cuidar da mente na atual geração? Quantas pessoas vocês conhecem que trabalham horas e horas a mais do período “normal” de serviço? Quantas pessoas vocês conhecem que vivem precisando de férias?

Outro fator que aumenta essa cobrança é a COMPARAÇÃO. Essa mania de olhar para o lado e sempre achar que o outro é melhor. Diminuir-se e não dar valor ao seu trabalho, às suas conquistas. Comparar sua situação sem ao menos saber por tudo que a outra pessoa passou. A gente olha apenas a “casca”, formula toda uma história na mente e se coloca pra baixo. Resultado? “PRECISO fazer mais!”

É difícil perceber que você entrou nessa espiral. São diversas as desculpas para justificar a constante falta de tempo e insatisfação contínua com a vida. Às vezes, a gente perde muita coisa para depois entender que não é nesse ritmo frenético que conseguiremos algo. Quando passamos a olhar para a nossa vida com mais carinho, com mais dedicação e respeito pelo nosso corpo, a relação muda. Eu não queria mais ter insônia e acabar o dia com diversas coisas incompletas. Como mudar isso?

Parei de PRECISAR fazer algo para simplesmente completar minhas tarefas. Parei de olhar para os lados e pensar que tudo é melhor do que eu tenho. Reconhecer e respeitar a minha trajetória é essencial. E o principal: parei de correr com a vida. Respeito cada momento e valorizo o que estou fazendo naquele minuto. Viver o momento é mais proveitoso do que fazer mil coisas ao mesmo tempo e no final nem entender como cada item foi concluído.

Sei que muitas pessoas já estão nesse processo faz tempo. Que respeitam o corpo, que respeitam os limites e que procuram uma vida mais positiva e saudável em todos os aspectos. Todavia, em paralelo, existem as pessoas que se cobram, que são imediatistas e que daqui a pouco entram em colapso. Buscar uma forma de harmonizar tudo é sempre válido e só fará com que suas atividades rendam mais e sejam finalizadas com êxito.

Olha, confesso que não sou a pessoa mais serena e focada que existe. É um processo, e eu fico muito feliz em conseguir entrar nele. Depois do primeiro passo e de sempre vigiar as atitudes, fica mais tranquilo. Hoje não me cobro tanto e respeito meu tempo. As dicas que eu posso dar é: escute o seu corpo e não viva para os outros.

 

É sempre bom lembrar que o tempo desperdiçado não volta.

Falta de tempo não é desculpa! Opções para tratar os fios em 60 segundos

Sempre quando olham meu cabelo e perguntam: “dá trabalho?”, eu sou sincera e respondo que sim! Cuidar, para que ele se mantenha saudável e bonito, requer tempo e dedicação. Porém, nem todo mundo tem tempo e paciência para conseguir um cabelo impecável. Nem todo mundo tem disposição para ficar meia hora fazendo tratamento em casa. Toda uma vida para viver, trabalhar, estudar, descansar… E aí? Como faz?

 

Claro que tem formas mais fáceis e rápidas de cuidar do cabelo! O segredo é a continuidade. Você pode se questionar: “como assim?” Explico rapidinho: se escolher fazer o tratamento uma vez por semana, seja fiel. Se perceber que os fios precisam de mais cuidado, parta para duas vezes por semana e marque os dias para que não se esqueça. Se colocamos na nossa agenda como uma rotina, fica tudo mais fácil.

Uma opção rápida e eficaz: ampolas e sachês que tratam em 60 segundos. Isso mesmo! Um minuto e o cabelo fica sucesso de audiência! Você pode utilizar durante o banho mesmo, após aplicar o shampoo. Esses produtos agem rápido por conter uma “carga maior” de ativo na composição; tratamentos ultraconcentrados para atender à necessidade atual das madeixas.

 

Na foto tem várias opções e, como eu acabei de dizer, depende da necessidade. Entretanto, escolher o sachê ou ampola adequada para o momento pode ser tarefa difícil quando começamos a cuidar do nosso cabelo e ainda não temos “intimidade” com ele. Falo dessa forma porque sim, depois de um tempo cuidando com bastante carinho (não importa se com tratamentos de meia hora ou sessenta segundos), você começa a entender como ele se comporta e o que precisa em cada situação.

Voltando…

Sugiro que se olhe no espelho por um instante, toque no seu cabelo e tente identificar qual o tipo: oleoso? Normal ou seco? A partir daí já dá para perceber o que ele precisa com mais frequência. Me colocando como exemplo: meu cabelo é seco e opaco por natureza, então sei que preciso usar produtos que hidratam e forneçam brilho como aqueles que têm na composição frutas, manteigas e/ou óleos.

 

Depois, tente perceber o que HOJE é característica do seu cabelo: coloração? Química que altera a estrutura do fio? Eu tenho os fios descoloridos e tonalizados, sendo assim, preciso de linhas que tratem coloração.

 

Por fim, o que te incomoda no seu cabelo: ressecado? Elástico? Poroso? Danificado? Frizz?

Com todas essas informações na mão, já é possível escolher por onde começar! A linha Pós-Coloração contém goji berry na composição, que atua como antioxidante preservando a cor e saúde do fio por mais tempo; além do alto poder hidratante. Já a linha Pós-Química é perfeita para restaurar o cabelo entre os processos químicos. Nutre e repara os danos.

 

Quando falamos de queratina algumas pessoas têm receio de usar. Mas queratina é necessária para todos os tipos de cabelos. A única coisa é que quem possui o cabelo natural usará com menos frequência que eu, por exemplo. Queravit tem uma carga de queratina que repara a camada de fibra capilar. Perfeita para quando achamos os fios “sem vida”.

 

Outra opção para cabelos desvitalizados é Spécialiste Resgate, que repõe a massa principalmente dos cabelos danificados por sucessivos processos químicos. Spécialiste BBChilli é multibenefícios. Nos momentos em que ficamos perdidas sem saber o que o cabelo precisa primeiro, opte por essa linha, já que fornece brilho, força, proteção e nutrição.

 

Botica Manteiga Vegetal – Nori Oliva é para todos os tipos de cabelos e legal quando sentimos o fio resssecado. Não pesa e nutre com maestria.

 

Por fim, a icônica e maravilhosa linha de Tutano. Nela temos como ativos manteigas vegetais associadas ao poder do tutano que traz força, maciez, brilho e nutrição. Emulsão Mágica (bisnaga) age em 60 segundos. Já Tritano (sachê) é para que tem mais um tempinho: em 10 minutos faz um tratamento de choque que age em todas as dimensões do fio, renovando totalmente seu aspecto.

 

Depois de tantas opções, não dá para falar que falta de tempo é desculpa, né? Só separar um dia para analisar seu cabelo e escolher por onde começar!

Por que é tão difícil aceitar um elogio?

– Que pele linda!
– Ah! Estou de maquiagem, precisa ver quando tiro.
– Como você explica bem!
– Ah, só alguns assuntos…
– Seu cabelo está maravilhoso!
– hahaha É raridade! Hoje ele acordou de bom humor!
– Que texto bem escrito!
– Você acha mesmo?
– Você é muito bonita!
– Hummm… ah, obrigada! (Mas sem acreditar no elogio recebido)

Tenho certeza que vocês já passaram por alguma situação assim, ou mesmo viram acontecer com alguém. Por que não acreditamos em nós mesmas? Por que vivemos na dúvida? Por que não acreditar na nossa beleza, em nossos talentos e nossa capacidade profissional? Por que tanta dificuldade em aceitar um elogio?

Tenho me feito essas perguntas há alguns meses, quando percebi que ficava sem graça se fosse elogiada. Consciente dessa minha atitude, comecei a olhar todas as mulheres que me cercam, até mesmo algumas nas redes sociais, e o comportamento se repetia (salvo raras exceções). Era um sorriso amarelo, uma cara de dúvida, uma descrença no próprio “taco” e por aí vai.

A primeira coisa que vem na cabeça é: “Essa pessoa está falando sério? Não é só para me agradar? Duvido! Aposto que tem outras intenções nesse elogio!” O mundo ficou tão perverso, tão perfeccionista, exigindo alegria constante e beleza padronizada que nós perdemos a autoconfiança e qualquer elogio parece deboche, ou mentira, ou tem segundas intenções, ou a pessoa está louca. Em ÚLTIMO caso pensamos: “Nossa, mas eu estou bonita mesmo!”

Isso tudo foi tão colocado na nossa cabeça (mesmo que de maneira implícita) desde sempre, que hoje não conseguimos crer nas nossas qualidades. Chato entender que nós, mulheres, fomos criadas de uma forma tão rude a ponto de competirmos umas com as outras. Sempre foi isso que esperavam de nós: uma eterna competição para ver quem tinha mais dotes, quem casava primeiro, quem tinha filhos primeiro e quem era a mais bem-sucedida NO CASAMENTO. Olhar-se no espelho e começar a ver as próprias qualidades? NEM PENSAR! MAS QUE OUSADIA!

Todavia, existe algo muito bacana chamado TEMPO. Aaaah o tempo! Ele leva muitas coisas e traz tanta revolução, traz lucidez e desta vez trouxe força, inteligência e poder suficiente para a mulher tomar conta de si e perceber que a felicidade já está nela. Ela se basta e precisa apenas de alguém que a transborde. Não precisamos de opiniões alheias para termos a certeza do quão bem fazemos determinadas tarefas ou mesmo da nossa beleza. O elogio é apenas a confirmação de que estamos no caminho certo ou um gesto de carinho que podemos agradecer e continuar a vida.

Já pensou que legal pegar todos os elogios recebidos e guardar em um local especial dentro de nós? Acumular elogios em papéis e depois ler tudo no final do ano ou em algum momento de tristeza? AGRADEÇA! Mas agradeça de coração e entenda que você é capaz de muito mais do que imagina! Os elogios existem para serem distribuídos e recebidos com afeto, com alegria e amor.

Que tal a partir de agora agradecer os elogios e ficar feliz com as palavras escutadas? Se alguém parou para te rescrever algo bom, ou falar algo que te enalteça, por que se colocar pra baixo? Por que se inferiorizar? Por que simplesmente não falar “Siiim! Meu cabelo está lindo mesmo hoje!”?

Sei muito bem que você pode me falar que isso é coisa de gente metida, que as pessoas interpretariam mal e tantos outros argumentos. Mas aí eu só digo uma coisa: se nós não nos amarmos, quem vai? Mamãe sempre me disse isso e eu levo para a vida. Tente ver de uma forma mais simples ainda: o elogio serve para te empurrar pra frente e te mostrar que está no caminho certo. Apenas aceite e seja feliz!

Beijos

Top 3 produtos para proteger os fios na piscina/praia

O verão está reinando plenamente por aí. Sol, piscina, praia, mar, mais banhos por conta do calor e mais agressões externas, tanto na pele quanto no cabelo. Siiiiiim, nosso cabelo sofre se não tivermos os cuidados adequados.

Fios ressecados, sem vida, desbotados (quando tingidos), opacos e até “queimados” de tanta exposição solar. Esses são alguns dos resultados, caso fiquemos torrando no sol sem nada no cabelo. Acho que não é uma boa ideia não é mesmo coleguinhas? hahaha

Sendo assim, eu separei alguns produtos que mais gosto e acho maravilhosos para proteger os cabelos, na praia e na piscina. Não importa! Se vai ficar no sol, mar ou água com cloro, melhor prevenir do que depois chorar o leite derramado, nénôm?

1. Creme Silicone Tutano
Faz exatamente um ano que descobri esta função do creme mais famoso da Bio Extratus: protege os fios ANTES de entrar no mar ou na piscina. Isso porque ele forma uma camada que impede o ressecamento do cabelo; ação nociva da poluição, poeira, vento, cloro, sol… TODOS OS AGENTES EXTERNOS TÍPICOS DO VERÃO! Basta aplicar um pouco no cabelo quando estiver se arrumando e deixar agir. Depois, quando lavar a cabeça, você perceberá o toque macio dos fios e que não houve grandes danos porque você foi uma pessoa esperta e se precaveu!

2. Finalizador Pós-Coloração
AAAAh! Goji Berry é o sucesso desse produto. Por sua ação antioxidante, ele faz com que o brilho e a cor permaneçam por mais tempo, mesmo em situações adversas. Essa é uma opção para quem tinge os fios e sofre com o desbotamento constante. No verão é incrível como o cabelo desbota mais rápido! Sugiro passar também antes de sair e reaplicar após um banho de mar ou piscina. Proteção para os cabelos coloridos NUNCA é demais. É um creme leve, com fragrância maravilhosa, que penetra facilmente em todos os tipos de cabelos. Contém filtro solar! \o/

3. Finalizador Termoprotetor Shitake
Contém filtro solar e é indicado para cabelos desvitalizados. Essa linha é excelente, pois promove uma reconstrução nutritiva nos fios e nada melhor do que o produto agir enquanto você toma aquele sol maroto e lê um livro deitada na canga. A fragrância é uma coisa de louco de tão gostosa, tem textura fluida, também indicado para todos os tipos de fios. Reduz porosidade, alinha as cutículas e ainda protege das agressões externas. Quer mais, meu abôr?

Três opções para você escolher qual melhor se encaixa no seu caso OU alternar de acordo com a necessidade do seu fio. Sinceramente, eu gosto muito de alternar as linhas, já falei isso aqui algumas vezes, então eu deixo para vocês!

Não posso esquecer de uma última dica: Por favor, usem o filtro solar SEMPRE! Não dá para colocar o pezinho fora de casa sem um protetor no rosto e no corpo, sua saúde agradece! hahahha

Depois me conta quais seus cuidados para proteger os fios no verão?

Beijos
Mah

 

 

Ano novo, cabelo novo!

Oie!

Começamos o ano e, desta vez, não vim falar de mim, Maraisa Fidelis. Hoje falo da minha mãe! Sim: Edna Fidelis, mais conhecida como Mamãe Diva (por que Mamãe Diva Maraisa? Porque é só olhar para ela e vocês verão a plenitude! Minha mãe é uma diva Braseeeeel! HAHHAHAHAHA. Tá, falando sério eu não sei quando e por que eu e minha irmã começamos a chamá-la assim; só sei que ficou).

A história começa lá em 2013, setembro, quando eu fiz o meu big chop (ou grande corte – quando se tira toda a química dos fios). Estava sozinha no salão, sem meu namorado ou minha mãe para me apoiar. Cheguei em casa, sentei no chão, coloquei a cabeça nos joelhos da mamãe, que estava sentada no sofá, e desabei a chorar. Me achei feia, me senti péssima. Naquele momento, minha feminilidade tinha escoado pelo ralo; meu lado feminino estava no cabelo! Como eu faria?

Mamãe ficou tão mal que cogitou cortar o cabelo dela igual ao meu. Mãe é mãe, né? Mas no dia seguinte eu já estava outra pessoa e pronta para encarar a saga dos fios naturais. Mamis continuou com a química.

– Pausa para entender a química no meu cabelo e no cabelo de mamãe –

Eu já usei diversas químicas no cabelo: relaxamento, permanente e alisamento. Minha mãe sempre usou uma: henê. O henê é tenso porque nada vai com ele! É uma das químicas mais fortes e incompatíveis. Porém, desde quando me conheço por gente, mamãe tinha os fios alisados pelo henê. Foram 28 anos dessa dependência.

De 2013 pra cá, eu conversei com mamãe diversas vezes para ela deixar o cabelo natural, mas e o medo? E o receio de não saber cuidar? E a coragem de cortar a química ou ficar com duas texturas? Aproximadamente no meio de 2017, ela decide largar o henê e começa a transição.

Neste período, ela só usou a linha Força com Pimenta. O foco era fazer o cabelo crescer e ao mesmo tempo deixá-los fortes. Toda a linha foi pensada para o crescimento dos fios, o legal é que tem embalagens de diversos tamanhos e, como seria um tempo grande de transição, optamos pelas apresentações de 1kg. Foi sucesso de audiência. Mamãe percebeu que os fios novos vinham mais fortes e começou a ver qual o formato deles. Além disso, viu brilho e um crescimento mais rápido do que o habitual.

Chegamos no final do ano, dezembro, mês do aniversário da mamãe e lá vamos nós no salão: ela cortou! Sinceramente? Eu achei que na hora ela não cortaria. VINTE E OITO ANOS cuidando do cabelo da mesma forma é tempo! Mudar assim, depois dos cinquenta, requer muita, mas muita coragem e determinação. Digo isso porque a época é diferente. Por mais que mamãe seja minha melhor amiga, ela viveu muito mais e cresceu num mundo completamente diferente. Mudar é preciso, mas também doloroso. Principalmente quando envolve a nossa imagem e autoestima.

Entretanto, me enganei e ela cortou. Sim, eu vi o medo nos olhos dela. Medo de como cuidar depois daquele momento, medo de não se reconhecer no espelho, medo do papai não gostar do corte (mamãe e papai são muito grudados e cada passo dado, um conta pro outro. Isso é assunto para outro momento, uma relação tão fofa que eu me divirto! hahahhahha). No fundo, o medo era do desconhecido, de ver o cabelo natural novamente e saber cuidar. Mas mamãe esqueceu de uma coisa, né? OLHA A FILHA QUE ELA TEM!

Então, lá vamos nós alternar as linhas! Sim, eu adoro fazer isso: alternar linhas em uso no cabelo. Agora mamãe usa Força com Pimenta e Botica Cachos Perfeitos. Ainda queremos estimular o crescimento dos fios e, em alguns momentos, “pegar leve” na lavagem com um shampoo sem sulfato ou mesmo co wash. O finalizador é Botica Cachos Perfeitos, para estimular os cachinhos de mamis.

Sabe o mais legal disso tudo? Que o cabelo da mamãe é completamente diferente do meu! Ela possui cachos mais abertos e não tão secos. Meus cachos são bem miúdos e às vezes zigues-zagues, fora que eu preciso de produtos com bastante óleo para um resultado bom, além de uma grande quantidade de finalizador. Já no cabelo dela, usamos bem menos para um bom resultado e com brilho absurdo!

E que seja bem vindo o ano de 2018, com cabelo novo e muitos cuidados. Por hora mamis parou de tingir, mas quando ela voltar, lá vamos nós com a Pós-Coloração. \o/

Lembrando que NÃO IMPORTA o que você faz no seu cabelo. Eu sempre gosto de deixar isso claro. Você pode usar química ou não; deixar alisado ou cacheado; relaxado ou natural; ninguém tem nada com isso. A única coisa que eu indico é: cuide dos seus fios e seja feliz com seu espelho!

Mamis tá feliz e foi tudo no tempo dela. <3

Beijos