Naturalmente Bonita

O amor corajoso é vulnerável

Oiii maravilhosas!!!

Vim compartilhar algo com vocês que tenho refletido muito nesses últimos tempos…

Estava lendo um livro que recebi num treinamento chama “Brave Love” | “Amor Corajoso” e logo no início define: o amor corajoso é vulnerável.

Já faz um tempo que venho analisando a minha vida em todos os aspectos: no meu trabalho, como mulher, esposa, filha, cidadã, amiga… E percebi o quanto tenho sido vulnerável. Mas aí pensei: será isso positivo ou negativo?

Li um outro texto que fala, “ser vulnerável é importante para progredir” e que vulnerabilidade significa que seu coração e sua cabeça estão dispostos a aceitar as emoções que surgem quando se vive uma vida plena.

Uau! Quem não quer uma vida plena?

Num primeiro momento, ser vulnerável parece ser um sinal de fraqueza, até soa como se você não tivesse opinião. Mas na verdade quando você abre o seu coração e está disposta ser “melhorada”, ser “refinada”, ser uma pessoa melhor, é preciso ser vulnerável. É tão importante estarmos abertas a ouvir outras ideias, e não fechar a “cabeça” para o novo. Sempre temos a aprender. Sempre.

Deus se tornou tão vulnerável ao homem entregando o seu amor maior através do Seu filho. Um grande exemplo pra nós.

Precisamos ser sinceras com a gente sobre o que sentimos, pensamos e entender o que está em nosso coração. Um conselho bacana que encontrei no texto foi: falar sobre o que a torna vulnerável é uma maneira excelente de começar. Saber quais são os motivos que a levaram a isso a ajudará a se manter acessível ao que existe de bom, se sentir mais alegre e deixar para trás a tristeza que tem vivido.

Meu desafio para você essa semana é: abrir o coração e liberar toda a dor que existe aí dentro e dar espaço para aquilo ou pessoas que te fazem bem. E que essa vulnerabilidade seja revertida em positividade!!!

Um beijo enorme e depois me conte se você é uma pessoa vulnerável.

 

Ah! Alguns dias atrás, depois que eu já tinha feito essa reflexão sobre vulnerabilidade, uma amiga compartilhou um vídeo da Brene Brown e ela analisa, após anos de profunda pesquisa, como o fator vulnerabilidade se revela decisivo para as interações humanas, o senso de comunidade e, mais amplamente, para a capacidade humana de sentir empatia e pertencimento.

É, acho que vale ainda mais reflexões nesse assunto. Podemos sempre melhorar. Assista ao vídeo, é muito bom!

 

Bjokas da Japa e até a próxima :*

Érika Okazaki é Jornalista especializada em Design de Moda, Consultora de Imagem formada pelo IRCNY – Image Resource Center of New York. Abriu a própria fábrica de confecções aos 17 anos e adora empreender. Desde 2009 atua na área de comunicação com o Programa Na Moda, que já passou pela TV Bandeirantes PR, Record PR e Record News Internacional – Europa e África. Érika também é professora da Pós Graduação, palestrante e ministra Workshops de Moda e Imagem.

Érika Okazaki é Jornalista especializada em Design de Moda, Consultora de Imagem formada pelo IRCNY – Image Resource Center of New York. Abriu a própria fábrica de confecções aos 17 anos e adora empreender. Desde 2009 atua na área de comunicação com o Programa Na Moda, que já passou pela TV Bandeirantes PR, Record PR e Record News Internacional – Europa e África. Érika também é professora da Pós Graduação, palestrante e ministra Workshops de Moda e Imagem.

Érika Okazaki

Érika Okazaki é Jornalista especializada em Design de Moda, Consultora de Imagem formada pelo IRCNY – Image Resource Center of New York. Abriu a própria fábrica de confecções aos 17 anos...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *