Mulher combina com cabelo curto?

Primeiro: Estava com saudades de escrever para vocês! \o/

Segundo: Mulher combina com o que ELA quiser e se sentir bem

Pronto Maraisa? Acabou o post? Mas é nunca! hahahaha. Quis abordar este assunto porque ele me pegou de duas maneiras diferentes. E hoje, sou muito bem resolvida a ponto de segurar um cabelo curto e ainda assimétrico.

Lá em 2013 eu cortei toda a química dos meus fios. Sim, fiquei com o cabelo bem curto e quando cheguei em casa chorei horrores no colo da minha mãe. Se estava tão decidida a tirar a química, se eu preferi não passar pela transição, por que eu chorava tanto com mamãe? Porque infelizmente crescemos achando que cabelos longos confere feminilidade à mulher. O balançar dos fios, o vento batendo suave tirando algumas mechas do lugar, prender o cabelo para conseguir fazer alguma atividade física, fazer inúmeros penteados… Quantas vezes vocês já não ouviram noivas dizerem “Estou deixando o cabelo crescer para o penteado do casamento.”? INÚMERAS!

Pois eu entrei nesta neura e não conseguia me sentir feminina, desejada, bonita, atraente. Parece que o meu cabelo tinha retirado toda a força feminina que habitava em mim até então.

O tempo passou, meu cabelo foi crescendo e eu cresci junto. Aprendi a cuidar, entendi o que ele precisava, como gostava de ser tratado e aí passei para as tinturas. Descolori, pintei de diversas cores e quando estava azul, em maio de 2017, tive um problema de saúde. Fiquei internada uma semana por conta dos rins, coloquei catéter, fiquei 20 dias com ele, voltei ao hospital para tirar e AAAAAH CHEGA! Não quero mais este cabelo azul! Vivi momentos negativamente intensos com ele e quero mudar.

Foi aí que eu quis cortar. Mas não era cortar as pontas, era MUDAR DE VEZ! Pode cortar com vontade e ainda fazer um corte assimétrico! Porque o meu desejo era uma transformação exterior assim como aconteceu interiormente. Senti necessário. E nisso eu cortei com gosto e lá vou eu com os fios curtos e nuca à mostra.

 

 

Agora vamos para a diferença: EU ME SENTI EXTREMAMENTE FELIZ! Olhei no espelho e estava sexy, confiante, linda, com cor nova, corte completamente diferente do normal e com uma força absurda. Eu ria tanto, mas tanto que lembrei lá de 2013 quando chorava copiosamente no colo de mamãe.

O que mudou Maraisa? Hoje eu sei que um cabelo não me define. O que vai definir quem é Maraisa Fidelis é, além da minha bagagem cultural, meus valores, minhas crenças e o meu posicionamento perante os acontecimentos. Minha certeza de que meus fios curtos não tiraram em nenhum momento meu poder, quiçá a minha feminilidade.

 

 

Quatro anos se passaram, agradeço por esta evolução, agradeço por conseguir enxergar que o belo está nas pequenas coisas e que cabelo, é apenas cabelo. Entretanto, a única coisa que não abro mão é cuidar feito doida! hahaha

Beijos

Deixe seu comentário